Diabetes Emocional – O Que é, Sintomas e Como Tratar

A diabetes é uma das doenças cuja incidência tem mais aumentado nos últimos tempos. Embora fatores genéticos influenciem o desenvolvimento da condição, muitos hábitos diários nocivos podem propiciar o surgimento da condição.

Sabemos que esses hábitos incluem o sedentarismo e uma má alimentação, mas será que as nossas emoções também podem contribuir para a doença? Se a resposta for sim, além da diabetes do tipo 1 e do tipo 2, temos ainda a diabetes emocional.

Leia abaixo para entender o que é a diabetes emocional, quais são os seus sintomas e como tratar essa condição.

Diabetes emocional – O que é?

Segundo a American Psychological Association, o estresse crônico tem relação com um risco maior de desenvolver diabetes do tipo 2.

Quando o corpo está sob estresse, o sistema nervoso e a glândula pituitária recebem sinais para produzir epinefrina e cortisol – conhecidos como hormônios do estresse. A partir do momento que esses hormônios são liberados, o fígado passa a produzir mais glicose. Dessa forma, o estresse pode aumentar os níveis de açúcar no sangue. Se o estresse for capaz de alterar os níveis de glicose no sangue com frequência, surge o que os especialistas chamam de diabetes emocional.

Vários estudos mostram que o controle emocional é importante para controlar essas alterações nos níveis de glicose no sangue.

No entanto, os especialistas concordam que o fator emocional não é o único responsável por desencadear a doença. Ou seja, eles não acreditam no termo diabetes emocional como uma terceira forma de manifestação da diabetes, mas sim que a emoção pode dificultar o controle do índice glicêmico e contribuir para um quadro de diabetes do tipo 1 ou do tipo 2.

Conforme dados publicados em 2009 no periódico científico Annals of Behavioral Medicine, emoções negativas como a tristeza ou a raiva podem interferir no controle da diabetes de adolescentes com diabetes do tipo 1.

Já de acordo com um estudo publicado em 2010 na revista Discovery Medicine, não é possível afirmar que o estresse emocional causa diabetes do tipo 2.

De forma geral, não há ainda nenhuma prova de que a diabetes emocional realmente existe. Os dados coletados até agora indicam que as emoções podem sim influenciar no controle do índice glicêmico, porém mais estudos são necessários para provar que o descontrole emocional por si só é capaz de causar diabetes.

Sintomas de diabetes emocional

Como mencionado anteriormente, a diabetes emocional não é considerada uma patologia. O que se sabe até agora é que as emoções e os sentimentos podem afetar os níveis de glicose no sangue e contribuir para um quadro de diabetes.

Dessa forma, os sintomas de diabetes emocional são os mesmos que os da diabetes do tipo 2, que geralmente incluem:

  • Micção frequente;
  • Alteração de peso corporal;
  • Sede excessiva;
  • Machucados ou feridas que demoram para cicatrizar;
  • Visão embaçada;
  • Fadiga;
  • Fome em excesso;
  • Formigamento ou dormência, principalmente nas mãos ou nos pés;
  • Prurido e infecções nas regiões mais úmidas do corpo como a boca, as axilas e as áreas genitais;
  • Manchas escuras na pele sem motivo aparente.

Quanto às emoções, o indivíduo pode se sentir:

  • Enraivecido;
  • Ansioso;
  • Estressado;
  • Irritado;
  • Triste;
  • Nervoso;
  • Inquieto.

Como tratar

Muitas vezes, é difícil aprender a controlar as emoções quando o diagnóstico de uma doença crônica como a diabetes bate à sua porta.

No entanto, é essencial controlar os sentimentos para que o tratamento seja o mais eficaz possível.

No tratamento da diabetes do tipo 1, o paciente geralmente precisa tomar injeções de insulina, já que nesse caso o pâncreas não é capaz de produzir esse hormônio em quantidades suficientes. Já para tratar a diabetes do tipo 2, uma abordagem mais completa deve ser adotada, que costuma incluir uma adequação na dieta e o uso de medicamentos antidiabéticos prescritos por um profissional. O que poucos médicos lembram de alertar é que é igualmente importante cuidar da saúde emocional.

De acordo com o National Health Service do Reino Unido, pessoas com diabetes são 2 vezes mais propensas a sofrer de depressão do que aquelas que não têm a doença. Esses dados deixam mais do que clara a necessidade de dar a devida atenção à saúde emocional.

Algumas dicas para controlar melhor as emoções e combater a diabetes são:

1. Entender que não estamos no controle de tudo

Mesmo aqueles pacientes que seguem todas as orientações médicas ao pé da letra podem sofrer com níveis desregulados de açúcar no sangue algumas vezes. Isso não significa que você deve desistir do tratamento, mas que você precisa entender que nem sempre tudo sai exatamente como planejamos.

2. Buscar apoio na família e nos amigos

Ter familiares e amigos por perto para te ajudar a lidar com as mudanças de hábitos que precisam ser feitas quando se tem diabetes é essencial para que você possa desabafar e pedir ajuda quando sentir necessidade.

3. Procurar ajuda profissional

Lidar com as emoções sozinho nem sempre é uma tarefa fácil. Para isso, existem profissionais que podem ajudar nesses momentos. Não hesite em procurar um terapeuta para te ajudar a lidar com as emoções de uma maneira mais positiva.

4. Praticar exercícios físicos

Movimentar-se faz com que o corpo libere hormônios relacionados ao bem-estar e ao bom humor. Isso ajuda muito a aliviar o estresse diário e fazer com que você se sinta melhor e mais relaxado. Porém, peça ajuda ao seu médico para determinar por quanto tempo você deve se exercitar e qual deve ser sua rotina de alimentação para que não ocorram crises de hipoglicemia durante a atividade.

5. Relaxar

Existem várias maneiras de tentar relaxar e isso varia de pessoa para pessoa. Algumas conseguem relaxar lendo um livro, outras ouvindo música, outras assistindo a uma série de comédia na TV, outras meditando ou fazendo exercícios de respiração. Encontre algo que te faça relaxar e dedique alguns minutos do seu dia para isso.

6. Controlar o estresse

Muitas vezes, nos deixamos dominar pelo estresse, mas esquecemos que temos várias ferramentas para lutar contra ele. A primeira delas é evitar situações estressantes, mas nem sempre isso é possível.

Uma alternativa mais eficaz é mudar a sua postura em relação ao estresse. Quando o estresse surgir, tente ver além e enxergar uma solução para o problema. Se não há nada que você possa fazer, aceite isso e siga em frente, pois os problemas são parte da nossa vida.

Outras medidas que podem evitar o estresse são planejar o seu dia, manter uma agenda bem organizada e anotar pequenos lembretes. Isso evitará surpresas e situações estressantes pois você estará bem preparado para o que está por vir.

7. Tentar substituir pensamentos negativos por pensamentos positivos

O pensamento positivo faz toda a diferença na sensação de bem-estar. Assim, se os pensamentos negativos são parte da sua rotina, tente substituí-los por sentimentos bons.

Por exemplo, se ao se deparar com um alto nível de glicose durante o dia você pensa algo negativo como: “Nunca vou conseguir controlar meu índice glicêmico”, tente substituir o pensamento por algo como: “Tudo bem, amanhã vou prestar mais atenção na minha alimentação e no horário de tomar o medicamento e se as medidas continuarem altas, vou fazer uma visita ao meu médico para que possamos fazer ajustes no tratamento”.

8. Seguir todas as etapas do tratamento médico

É importante lembrar que apenas o controle emocional não é capaz de tratar a diabetes de forma eficaz. Também é preciso utilizar o medicamento prescrito pelo médico para regular os níveis de insulina e glicose no corpo além de seguir todas as orientações relacionados à dieta e à prática de atividades físicas.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar da diabetes emocional? O que você pensa sobre isso, acredita que influi mesmo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 3,80 de 5)
Loading...

1 comentário em “Diabetes Emocional – O Que é, Sintomas e Como Tratar”

  1. Boa tarde. Eu acredito na diabete emocional. Eu além dos hábitos alimentares que tive durante algum tempo me aborreço muito com certos acontecimentos do dia dia dentro da minha casa eles me aborrecem muito. Sou aposentada. Eles me tiram do serio. Preciso realmente procurar um terapeuta para desabafar. Tentar entender certas coisas. Obrigada.

Deixe um comentário