Home » Saúde » Sangue e Circulação » Glicose Alta – O Que Comer e Fazer para Baixar

Glicose Alta – O Que Comer e Fazer para Baixar

Glicose alta

A glicose é um dos principais combustíveis do corpo. É um açúcar monossacarídeo rico em energia que é decomposto nas células para produzir trifosfato de adenosina, conhecido também como ATP, que é um pequeno “pacote” de energia química que alimenta as milhões de reações bioquímicas que ocorrem no corpo a cada segundo.

  Continua Depois da Publicidade  

As pessoas obtêm glicose através dos alimentos, predominantemente alimentos ricos em amido, como por exemplo arroz, batatas, massas e pães. O amido é um polissacarídeo (cadeia de moléculas de glicose) que é decomposto por enzimas digestivas, transformando-se em moléculas individuais de glicose. No intestino delgado, a glicose é absorvida pelo sangue e viaja até o fígado pela veia porta hepática.

Os hepatócitos (células do fígado) absorvem grande parte da glicose e a convertem em glicogênio, um polímero insolúvel de glicose que é armazenado no fígado e pode ser reconvertido em glicose quando os níveis desta caem. Outros tipos de açúcares simples presente na dieta das pessoas, como frutose, sacarose e lactose, também são combustíveis que contribuem para a produção de ATP.

Todas as células do corpo precisam produzir energia e a maioria pode usar outros combustíveis, como lipídios. No entanto, os neurônios (células nervosas) dependem quase exclusivamente da glicose para ter energia, e é por isso que a manutenção dos níveis de glicose no sangue é essencial para o bom funcionamento do sistema nervoso.

Quais são os valores normais da glicose no sangue?

Durante o estado de absorção, os níveis de glicose podem variar de acordo com o tipo e a quantidade de alimentos ingeridos, já os níveis de glicose no estado de jejum pós-absorção são mais confiáveis e geralmente os que são usados pelos profissionais de saúde.

  Continua Depois da Publicidade  

Os níveis normais de glicose em jejum situam-se entre 70 mg/dl e 99 mg/dl. Duas horas após a refeição são entre 70 mg/dl e 139 mg/dl.

Resultados fora destes valores podem indicar uma disfunção na regulação da glicose, como por exemplo o que ocorre em pacientes com diabetes mellitus.

Quais são os sinais de açúcar no sangue?

Os sintomas clássicos de glicose alta são:

  • Muita sede;
  • Sentir-se irritado ou desconfortável;
  • Sentir-se letárgico/cansado;
  • Boca seca;
  • Necessidade de ir com frequência ao banheiro.

Se você sofre com problemas de glicose alta, veja agora algumas opções de o que comer, mas lembre-se sempre de consultar o seu médico.

Glicose alta – o que comer

Como dito anteriormente, as pessoas ingerem a glicose através dos alimentos, e por isso saber o que comer quando os índices estão altos é muito importante.

O índice glicêmico é medido em relação a como um alimento contendo carboidratos aumenta a glicose no sangue, e os alimentos são classificados com base em uma comparação (de cada alimento) com um alimento de referência, que pode ser por exemplo o pão branco. Um alimento com um índice alto aumenta a glicose no sangue, ao contrário de um com um índice médio ou baixo.

  Continua Depois da Publicidade  

Para quem tem glicose alta, o ideal é ingerir alimentos que são classificados como baixo ou médio, e caso for ingerir um de índice alto, poderá combiná-lo com alimentos “baixos” para ajudar a equilibrar a refeição.

Exemplos de alimentos contendo carboidratos com baixo índice glicêmico são: feijão e leguminosas secas (como por exemplo a lentilha), vegetais sem amido, batata-doce, a maioria das frutas, pães e cereais integrais (como cevada, pão integral, pão de centeio).

Carnes não possuem índice glicêmico porque não contêm carboidratos. Abaixo estão alguns exemplos de alimentos baseados no seu índice glicêmico:

  Continua Depois da Publicidade  

Alimentos com baixo índice glicêmico (55 ou menos)

  • Aveia;
  • Quinoa,
  • Arroz integral;
  • Cevada, triguilho;
  • Vegetais;
  • Batata-doce, milho, feijão, ervilha, leguminosas e lentilhas;

Índice glicêmico médio (56-69)

  • Pão integral ou centeio;
  • Arroz marrom, basmati ou selvagem;
  • Cuscuz marroquino (semolina).

Índice Glicêmico alto (70 ou mais)

  • Cereais de flocos de milho;
  • Biscoitos;
  • Arroz branco;
  • Pão branco;
  • Pipoca;
  • Batata Russet, abóbora;
  • Melão e abacaxi;
  • Pretzels;
  • Massas de arroz, macarrão.

O que afeta o índice glicêmico de um alimento

A gordura e a fibra tendem a diminuir o índice glicêmico de um alimento. Como regra geral, quanto mais cozido ou processado o alimento for, maior o índice, porém há sempre algumas exceções.

Veja agora alguns exemplos específicos de outros fatores que podem afetar o índice glicêmico de um alimento:

  • Maturação e tempo de armazenamento – quanto mais madura for uma fruta ou vegetal, maior será seu índice glicêmico.
  • Processamento – o suco por exemplo, tem um índice maior do que uma fruta inteira; purê de batata tem mais do que uma batata assada inteira.
  • Método de cozimento – quanto tempo um alimento é cozido (por exemplo, macarrão “al dente” tem menor índice do que macarrão que é cozido por mais tempo).
  • Variedade: O arroz branco de grão longo parabolizado tem um índice mais baixo do que o integral, mas o arroz branco de grão curto tem um nível maior do que o arroz integral.

O que fazer para tratar a glicose alta

O tratamento da hiperglicemia é basicamente uma questão de prevenção.

Se o seu nível de glicose no sangue estiver muito alto, converse com o seu médico sobre o que você pode fazer para mantê-la em um nível mais normal. Provavelmente ele irá sugerir:

  • Ajuste de medicação: O seu médico pode ajudar a sua dose de insulina (ou medicação para baixar a glicose) ou quando deverá tomar para prevenir a hiperglicemia.
  • Planejas a sua alimentação: Uma dieta saudável e um planejamento alimentar adequado podem ajudar a evitar a hiperglicemia – nível alto de glicose no sangue. Isso inclui comer com frequência, controlar a ingestão de açúcar e carboidratos, limitar o uso de álcool e manter uma dieta rica em vegetais, frutas e grãos integrais. Se tiver dificuldades em planejar suas refeições, fale com o seu médico ou nutricionista.
  • Exercício físico: O exercício físico regular é importante, e isso vale para todas as pessoas independentemente do nível de glicose. Praticar exercícios físicos regularmente poderá te ajudar a manter um nível normal de glicose no sangue, já que resulta em um aumento da sensibilidade à insulina e faz com que as células musculares absorvam mais glicose, deixando menos dessa substância circulando na corrente sanguínea durante e após sua prática.

Uma pesquisa comprovou que o exercício regular é vital para afastar complicações a longo prazo, como neuropatia, retinopatia e doenças cardíacas e renais.

Porém, se você tiver cetonas presentes na urina, não faça exercícios, pois isso poderá fazer com que sua glicemia suba ainda mais. Lembre-se sempre de consultar o seu médico e de realizar periodicamente os exames recomendados de A1C (exame de hemoglobina glicada, conhecido anteriormente como hemoglobina glicosilada), pois assim, você e seu médico poderão acompanhar e determinar como está o seu nível de glicose no sangue, o que ajudará saber se precisa de ajuste em sua dieta, medicamentos ou ambos.

Referencias adicionais:

Você já foi diagnosticado com glicose alta? Já tinha sido recomendado o que comer para baixar? O que precisa mudar na dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,75 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite
  Continua Depois da Publicidade  


ARTIGOS RELACIONADOS

4 comentários

  1. Conto carboidratos com a ajuda do paccho.com e paccho.com/Choef , criados por meu pai e por isso mantenho minha glicose boa e não preciso me preocupar com o que como.

  2. estou com minha glicose alta

  3. Estou com a glicose alta (jejum de 12h, 298). Como posso normalizar sem usar medicamentos?

  4. minha glicose deu 100. o que deve comer

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*