Dieta para Diabetes – 9 Melhores Alimentos Para Diabéticos

Especialista:
atualizado em 27/02/2020

Seguir uma dieta para diabetes correta é algo que costuma preocupar as pessoas acometidas por essa condição e quem vive ao seu entorno. Isso se deve ao fato de muitos alimentos desregularem os picos de insulina no sangue, causando sintomas diversos e perigosos.

Com base nessa condição, tire suas dúvidas e saiba quais são os melhores alimentos para diabéticos e como você pode integrá-los à sua dieta, além de conhecer também os piores alimentos para diabetes que devem ser evitados.

Segundo o mapa de diabetes do Brasil, um senso levantado pela Federação Internacional de Diabetes, até 2017 havia, no país, 12,5 milhões de pessoas com a doença.

Trata-se de um número alto e que pode atingir pessoas de todas as faixa-etárias, inclusive crianças.

Atentar-se ao cardápio, às restrições e ao que deve ser consumido na diabetes é algo importante e que deve ser de conhecimento popular para que os pacientes possam viver de forma saudável, evitando complicações.

Diabetes pode ser controlada pela alimentação?

Hoje em dia, graças aos inúmeros recursos e estudos em torno do assunto, a diabetes não é sinônimo de falta de qualidade de vida. Adotando os hábitos recomendados, as pessoas que têm essa doença crônica podem usufruir de um estilo de vida completamente normal.

Um dos hábitos capazes de controlar a diabetes diz respeito à alimentação. Respeitar as restrições e introduzir os alimentos corretos no seu cardápio ajudará a evitar uma série de complicações.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a alimentação correta é responsável por 50% do sucesso no tratamento contra a doença. Além disso, por se tratar de uma condição crônica, o tratamento ainda envolverá exercícios físicos e medicamentos.

Segundo um estudo divulgado por profissionais da Unicamp, cabe à boa alimentação retardar o desenvolvimento dos efeitos da doença.

9 melhores alimentos para diabetes

A diabetes é uma doença crônica que não tem cura – mas que tem tratamento. A doença é diagnosticada quando os níveis de açúcar no sangue estão acima do normal. Dessa maneira, alimentos que fazem aumentar esses níveis devem ser evitados a fim de que sintomas mais graves não sejam desencadeados.

Conheça os 9 melhores alimentos para integrar uma dieta para diabetes:

1. Peixes oleosos

Salmão, sardinha, cavala e anchova são alguns dos peixes conhecidos como oleosos. Eles recebem essa classificação pois possuem, em sua composição, ácidos graxos benéficos ao corpo humano, que o organismo não é capaz de produzir, como o ômega-3.

Os benefícios do ômega-3 estão especialmente ligados à saúde cardíaca e, portanto, são importantes para compor a dieta para diabetes, já que a doença é um fator de risco para complicações cardiovasculares.

Segundo um estudo divulgado no Departamento de Medicina da Universidade de Minnesota, o DHA e o EPA encontrados nos peixes oleosos são capazes de proteger o revestimento dos vasos sanguíneos, diminuindo os marcadores de inflamação e melhorando o desempenho das artérias.

Há, ainda, diversas evidências clínicas que corroboram que o consumo regular de peixes oleosos diminui o risco de insuficiência cardíaca.

Além disso, o peixe é uma excelente fonte de proteína, que ajuda a promover a saciedade e melhorar o metabolismo.

2. Ovos

Há tempos que o consumo de ovo vem sendo promovido e incentivado por departamentos e agências de saúde para obter os benefícios oferecidos pelo alimento.

Há algumas décadas inúmeros estudos vêm se debruçando sobre os efeitos e benefícios dos ovos no organismo humano e como eles são ricas fontes de certos nutrientes, e com os diabéticos não é diferente.

Consumir ovo também ajuda a promover a saúde cardíaca. Além disso, esse alimento é capaz de melhorar a sensibilidade à insulina e melhorar os níveis do HDL – o bom colesterol, como é conhecido.

Em um estudo feito com diabéticos do tipo 2, os voluntários foram submetidos a uma dieta em que consumiam, diariamente, dois ovos. Constatou-se que essas pessoas tiveram melhoras significativas nos níveis de colesterol e açúcar na corrente sanguínea.

3. Folhas verdes

Verduras são excelentes alimentos para todas as pessoas, pois são ricas em diversos nutrientes, como vitaminas e minerais, e possuem um baixo índice calórico.

Além disso, esses alimentos são baixos em carboidratos – que são convertidos em açúcar na corrente sanguínea. Isso quer dizer que são alimentos toleráveis por diabéticos.

Espinafre, couve e ora-pro-nobis são apenas algumas das opções encontradas. Trata-se de alimentos ricos em vitamina C, que segundo estudos, é capaz de diminuir os níveis inflamatórios no organismo e reduzir os níveis de açúcar na corrente sanguínea – algo positivo em uma dieta para diabetes.

Ademais, folhas verde-escuras são alimentos ricos em antioxidantes, que ajudam a combater os efeitos dos radicais livres – substâncias que promovem o envelhecimento celular.

4. Iogurte grego

Iogurte grego é uma ótima opção de sobremesa para diabéticos, pois auxilia na redução dos níveis de açúcar no sangue, além de promover a saúde cardíaca. Isso se deve, em partes, aos probióticos presentes no alimento.

Além disso, a quantidade significativa de cálcio que há no laticínio ajuda a promover a saúde óssea, especialmente importante na alimentação de crianças e idosos.

Acredita-se que os alimentos lácteos ajudem a melhorar o desempenho do organismo de pessoas acometidas por diabetes do tipo 2. Ademais, o alimento possui entre 6 e 8 gramas de carboidrato por porção. Essa quantidade é menor do que a variedade tradicional e, portanto, recomenda-se dar prioridade a essa opção na dieta para diabetes.

Além disso, o iogurte grego contém mais proteína, sendo um importante aliado à boa forma.

5. Brócolis

O brócolis é uma das opções mais nutritivas quando se trata de vegetais. Além de ser um alimento com baixo teor calórico – apenas 27 calorias por xícara – o vegetal apresenta importantes nutrientes, como a vitamina C e magnésio.

Segundo um estudo divulgado no Research Institute for Endocrine Sciences, no Irã, constatou-se que o alimento, ao ser consumido, é capaz de atuar no organismo diminuindo os níveis de insulina na corrente sanguínea. Além disso, ele é capaz de proteger as células dos danos causados pelos radicais livres, graças à vitamina C que há em sua composição.

O brócolis também é uma excelente fonte de luteína e zeaxantina – importantes antioxidantes que ajudam a prevenir doenças oculares.

6. Azeite de oliva extra virgem

Assim como os demais alimentos aqui citados, o azeite de oliva extra virgem é um alimento que deve compor uma dieta para diabets por inúmeros motivos. Trata-se de uma opção que oferece diversos benefícios ao coração, órgão que deve receber importância redobrada quando uma pessoa é diagnosticada com diabetes.

O azeite de oliva contém ácido oleico, um tipo de gordura monoinsaturada que ajuda a melhorar os níveis de triglicerídeos e de HDL – o bom colesterol, que muitas vezes podem estar em níveis diferentes do recomendado em pessoas com diabetes tipo 2.

Em uma revisão literária que se debruçou sobre 32 estudos, em que diferentes tipos de gordura foram submetidos a testes e observação, o azeite de oliva foi o único que comprovou ser efetivamente eficaz ao reduzir as chances de doenças cardíacas.

Os benefícios não param por aí. O azeite é uma rica fonte de polifenois, uma substância que ajuda a reduzir inflamações e proteger a saúde arterial, evitando que o LDL, ou o mau colesterol, promova danos ao organismo.

É importante atentar-se ao fato de recorrer à opção extra virgem. Isso quer dizer que o produto não foi passado por refinamento e, portanto, mantém em si as propriedades que são benéficas ao organismo.

7. Alho

Embora nem todos saibam, o alho é um alimento que oferece vários benefícios à saúde. Por se tratar de um tempero, seu uso pode ser incorporado ao preparo de diversos tipos de alimento durante suas refeições. Dessa forma, trata-se de um condimento que pode ser consumido diariamente na dieta para diabetes.

Diversos estudos vêm associando o consumo de alho às propriedades anti-inflamatórias. Além disso, constatou-se que ele é capaz de reduzir os níveis de açúcar no sangue e do colesterol ruim, o LDL, em pessoas com diabetes tipo 2.

Por fim, o condimento é eficaz ao regular a pressão sanguínea. O seu baixo teor calórico e nível de carboidrato fazem com que seja um alimento ideal para compor uma dieta para diabetes.

8. Vinagre de maçã

O vinagre de maça é outro condimento que pode ser utilizado diariamente nas refeições, como tempero – em saladas e carnes, por exemplo.

Esse condimento é produto da fermentação entre água, açúcar e maçã, que resulta em ácido acético – um líquido com gosto azedo, que agrada diversos paladares ao temperar folhas e demais tipos de saladas.

Constatou-se que dietas feitas com base no consumo diário de vinagre promoveu melhoras na sensibilidade à insulina e diminuiu os níveis de açúcar no sangue. Isso se deve ao fato de o ácido acético atuar na corrente sanguínea como um bloqueador de absorção de açúcar.

Como o carboidrato é convertido em açúcar, o vinagre é ideal par ser consumido frequentemente por diabéticos.

No entanto, é preciso atentar-se ao fato de o indivíduo possuir problemas gástricos como gastroparesia, uma condição comum entre pessoas com diabetes, sobretudo do tipo 1. Nesses casos, o consumo deve ser limitado, já que o produto pode desencadear complicações e desconfortos.

Se esse não for um problema, então, duas colheres de sopa diluídas em uma xícara de água é uma quantidade diária ideal para consumir.

9. Açafrão-da-terra

Açafrão-da-terra, também conhecido como cúrcuma, é um condimento que entrega benefícios de diversas naturezas a quem o consome e é especialmente importante à saúde de diabéticos.

Isso se deve à curcumina, seu princípio ativo, que é responsável por diminuir os níveis de inflamação no organismo, assim como os níveis de açúcar na corrente sanguínea.  Consequentemente, os riscos de doenças e complicações cardíacas são reduzidos graças ao consumo desse tempero.

Além disso, a curcumina ajuda a promover a saúde dos rins, algo especialmente importante aos diabéticos, já que a doença é um fator de risco para complicações renais. Veja em detalhes todos os benefícios da curcumina.

Alimentos a serem evitados

Assim como certos alimentos promovem o bem-estar e a saúde e são ótimas opções para compor um cardápio para diabéticos, outras opções podem desencadear complicações e, portanto, devem ser evitadas.

Alguns dos alimentos a serem evitados na dieta para diabetes são:

  • Gordura trans proveniente de frituras ou alimentos hidrolisados;
  • Alimentos processados com alto teor de sódio e açúcar;
  • Pães e massas feitas com farinha refinada branca;
  • Açúcar de mesa ou açúcar branco, como também é conhecido;
  • Carne vermelha;
  • Alimentos processados.

Optar por opções naturais na alimentação é algo que deve ser valorizado. Quanto mais processado for um alimento, mais chances há dele conter açúcar e sódio, elementos prejudiciais à saúde do diabético. Recorrer a uma alimentação saudável é uma forma de garantir a qualidade de vida e evitar que sintomas mais graves da doença sejam desencadeados.

Referências Adicionais:

Você precisa seguir uma dieta para diabetes por possuir a condição? Pretende incluir ou evitar alguns desses alimentos na sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário