Dieta Ravenna – Cardápio Completo e Dicas

Especialista:
atualizado em 16/04/2020

A Dieta Ravenna voltou a ficar em evidência depois que a presidente Dilma Rousseff apareceu 13 kg mais magra no começo de 2015. Muita gente se perguntou o que ela teria feito para conseguir enxugar os quilos a mais que antes possuía.

Vamos falar um pouco mais sobre a dieta Ravenna e você terá um cardápio completo para ver exatamente como funciona.

O que é? 

Mais do que simplesmente uma dieta, a Ravenna é um procedimento que promove a perda de peso baseando-se nos seguintes fatores: a ingestão reduzida de calorias – quem segue o método deve consumir somente de 800 a 1200 calorias diariamente -, o acompanhamento nutricional, psicológico e médico, a prática monitorada de exercícios físicos e a participação em grupos de terapia.

A dieta Ravenna foi criada na década de 1990 pelo médico e psicanalista argentino Máximo Ravenna, que afirma já ter tratado mais de 50 mil pacientes em todo o mundo e que busca promover uma relação saudável das pessoas com a comida por meio de seu trabalho.

De acordo com o site do médico, o procedimento é indicado para pessoas a partir de cinco anos de idade, que sofram de qualquer grau de obesidade, estejam com sobrepeso ou desejem melhorar o estado de sua saúde.

No Brasil existem três centros terapêuticos do método Ravenna, nas cidades de Brasília, Salvador e São Paulo.

Como funciona? 

Na prática, a dieta Ravenna é composta por três medidas: o corte, a medida e a distância. Na primeira fase, que é a de corte, a pessoa elimina de sua vida hábitos como o excesso no consumo de comida, o exagero no tamanho das porções e o costume de se alimentar toda hora.

Já na medida, o que ocorre é a identificação de qual deve ser o tamanho das porções dos pratos do paciente e quanto ele deve diminuir as suas medidas corporais. Por sua vez, a distância consiste em determinar qual deve ser a duração do intervalo entre uma refeição e outra e definir de quais comidas a pessoa deve manter-se longe, por causarem compulsão alimentar.

Durante o processo, cada paciente recebe a elaboração de um plano alimentar diário de baixas calorias, que traz quatro refeições diariamente. Esse programa ainda agrega a inclusão de suplementos de vitaminas, sais minerais e aminoácidos à dieta.

Uma vez que atingiu o peso ideal, o paciente inicia a etapa da manutenção do corpo adquirido e passa por uma etapa de reconhecimento de sua nova imagem corporal.

A expectativa de perda de peso com a dieta Ravenna é de 7 a 10% dos quilos que tinha antes de começar a trabalhar com a técnica para os homens e de 5 a 7% para as mulheres no primeiro mês de método.

Cardápio completo da dieta Ravenna 

O cardápio da dieta Ravenna inclui quatro refeições: café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Ele não elimina completamente nenhum grupo alimentar e é composto por sais minerais, vitaminas, proteínas, gorduras e até mesmo carboidratos.

No entanto, os carboidratos simples, provenientes de farinha e açúcares refinados como pães, massas, bolos e doces industrializados, não são permitidos no cardápio da dieta Ravenna. Estes alimentos possuem um índice glicêmico alto, o que quer dizer que eles são absorvidos de maneira muito rápida pelo nosso organismo, causando picos e quedas bruscas nos níveis de açúcar no sangue. Esse efeito resulta em um aumento do apetite.

Outras comidas que não aparecem no cardápio da dieta Ravenna são os queijos amarelos e frituras. Porém, eles são aceitados de volta à rotina depois que o paciente alcançar o peso desejado, para verificar como anda a sua relação com esses alimentos e se ele terá algum comportamento relacionado à comilança exagerada ou compulsão alimentar.

Já os itens que recebem maior destaque são os ricos em fibras, com baixo índice glicêmico, as frutas cítricas, os termogênicos (que aceleram o metabolismo e deixam a queima de gorduras mais eficiente) e as proteínas magras como peixe e frango.

O intervalo entre uma refeição e outra na dieta Ravenna pode ser de três a seis horas, valor que pode variar de pessoa para pessoa. Confira abaixo alguns modelos de cardápio completo de um dia do método, mas não se esqueça que cada exemplo foi preparado de acordo com as necessidades e características de cada paciente e não existe um plano da dieta Ravenna que se aplique a todas as pessoas:

Exemplo 1

Café da manhã:

  • 1 sachê de capuccino light (a dieta permite um por dia, no café da manhã ou lanche da tarde);
  • 1 ovo inteiro mexido com 30 g de mussarela light ralada.

Almoço:

  • Caldo de couve-flor com manjericão;
  • Prato de 90 g de salada com três tipos diferentes de vegetais crus ou cozidos;
  • 1 porção de proteínas, que pode ser 100 g de carne vermelha, 120 g de frango, 120 g de camarão, 150 g de peixe branco ou 100 g de salmão com 60 g de sopa de vegetais. Dica: a carne deve ser pesada quando ainda estiver crua, antes de ir para o fogão;
  • Gelatina diet ou ½ porção de fruta como sobremesa.

Lanche da tarde:

  • ½ banana-da-terra, com duas fatias de queijo mussarela light e canela no micro-ondas ou frozen de iogurte sem açúcar com 1 colher de sopa de frutas em pedaços.

Jantar:

  • Igual ao almoço.

Exemplo 2

Café da manhã:

  • 1 pote de 200 ml de iogurte desnatado com adoçante sucralose ou stévia;
  • 1 pires de chá de fruta picada (pode ser melão, morango ou pera, por exemplo).

Almoço:

  • 1 cumbuca pequena de sopa de abóbora com brócolis;
  • 1 prato raso de salada de alface, rúcula e agrião: Tempero: 1 fio de azeite de oliva extravirgem, 1 pitada de sal e vinagre a gosto;
  • 1 filé médio de carne magra;
  • 1 colher de servir de arroz integral;
  • 1 banana-prata com canela e 1 café expresso de sobremesa.

Lanche da tarde:

  • 2 torradas de abóbora sem glúten e sem açúcar;
  • 1 queijo tipo Polenghi.

Jantar:

  • 1 cumbuca pequena de sopa de vegetais (pode ser de vagem, cenoura, chuchu e aipo);
  • 1 prato raso de salada de tomate em rodelas e alface a gosto. Tempero: 1 fio de azeite extravirgem, 1 pitada de sal e vinagre a gosto;
  • 1 pires de chá de picadinhos de frango com pimentão e batata;
  • 1 tigela de gelatina diet e 1 xícara de chá branco para a sobremesa.

Os suplementos

A suplementação pode ser necessária aos adeptos da dieta Ravenna por conta da baixa ingestão calórica que ela promove, o que pode trazer deficiências nutricionais ao organismo do paciente. Cada pessoa recebe a receita de um tipo de produto e a dosagem pode variar conforme a evolução do processo de perda de peso.

Será que um teor diário de calorias tão baixo não traz problemas à saúde?

Como mencionamos acima, a taxa de calorias ingeridas por alguém que segue esse método de emagrecimento fica entre 800 e 1200 calorias diariamente. Porém, o mais comum é que esse número fique na casa das 800 calorias.

Esse valor é tão baixo porque quando o organismo consome um teor reduzido de calorias, em vez de queimar glicose para produzir energia, o metabolismo utiliza as gorduras.

Entretanto, esse processo pode trazer efeitos negativos ao corpo como a produção de corpos cetônicos, que quando encontrados em altas quantidades podem prejudicar as células humanas. Mesmo que Ravenna forneça mais do que apenas proteínas e gorduras, o que faz com que a quantia dessa substância negativa no organismo seja reduzida, é importante levar em consideração que a Organização Mundial da Saúde (OMS) não considera os métodos de emagrecimento que determinam a ingestão de menos de 1000 calorias diariamente saudáveis.

Ao fornecer tão poucas calorias ao corpo, a pessoa corre o risco de não oferecer a quantia completa de nutrientes que precisa para funcionar de modo saudável. No entanto, como o número de calorias consumidas no cardápio diário varia de paciente para paciente, que é determinado a partir de um cálculo que leva em consideração a necessidade energética do organismo, a chamada de Taxa Metabólica Basal (TMB), e o método estimula a suplementação de nutrientes, não é possível bater o martelo e determinar de maneira geral se a dieta Ravenna traz problemas à saúde ou não. Para fazer isso, seria necessário avaliar caso a caso.

Considerações finais 

Ravenna é um método amplo de perda de peso, que além da reeducação alimentar, traz uma abordagem mais ampla, levando em conta a questão psicológica, a prática de exercícios físicos e a saúde para promover o emagrecimento.

Além disso, cada pessoa tem o seu caso trabalhado individualmente, o que indica que cada paciente deve seguir um cardápio, que se diferencia dos outros, de acordo com as necessidades e características físicas e do organismo da pessoa.

É por isso que devemos ressaltar aqui que os exemplos de cardápios mostrados servem para dar uma base de como funciona a dieta, mas não são garantia de sucesso, tendo em vista que se aplicam a um paciente em especial, e não de maneira geral. Ainda é preciso lembrar que eles são um dos aspectos que fazem parte do método, que promete sucesso ao ser combinado com as outras abordagens que citamos acima.

Você já tinha ouvido falar na dieta Ravenna? Tem vontade de experimentar esse método para superar a compulsão alimentar e perder peso, mesmo sabendo que é restritivo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (44 votos, média: 3,95 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

31 comentários em “Dieta Ravenna – Cardápio Completo e Dicas”

  1. Tenho interesse em conhecer esse novo método de emagrecimento.
    Como faço?
    Desde já agradeço.

  2. Tenho muito interesse nesse método. Faço Pilates há mais de 10 anos, mas não faço longas caminhadas em razão de um desgaste no joelho. A pergunta que faço é: Pilates supre a ausência de outros exercícios físicos? Por sua atenção obrigada. Ana

  3. Recomendo, fiz em 2015 e perdi 23 kg em 4 meses, isso eu mesmo adaptando o cardápio ao meu bolso e região, estava com 97 kg e cheguei a 74. Fazia corrida leve diariamente para ajudar. Se você se esforçar e for disciplinado, funciona.