Exame de SHBG alto ou baixo demais – O que é e valores de referência

Especialista da área:
atualizado em 04/10/2021

SHBG é a abreviação de Sex Hormone-Binding Globulin, que significa globulina de ligação de hormônios sexuais. Ela é uma proteína transportadora, que é produzida pelo fígado e que serve para regular a quantidade de esteroides (testosterona, dihidrotestosterona (DHT) e estrogênio) no sangue. Embora sejam hormônios distintos, eles também agem de forma combinada para equilibrar algumas funções no corpo.

  Continua Depois da Publicidade  

O exame de SHBG é pedido em conjunto com outros exames para medir os níveis de hormônios masculinos na pessoa. Quando os níveis de SHBG estão baixos, existe uma maior quantidade de hormônios livres no organismo, e de maneira oposta, quando os níveis de SHBG estão altos, existem menos hormônios sexuais à disposição do organismo.

Fatores como a idade, gênero, entre outros podem afetar os níveis de SHBG e torná-los anormalmente baixos ou altos, provocando sintomas como aumento do apetite e ganho de peso, diminuição da massa muscular, excesso de pelo corporal nas mulheres, disfunção erétil, esterilidade, falta de interesse sexual e até problemas mais sérios.

Como esse não é um exame de rotina, conhecer os sintomas mais comuns decorrentes do desequilíbrio de SHGB podem ajudar o médico a definir um diagnóstico mais assertivo para que ele possa iniciar o tratamento.

Esteroides

Esteroides são hormônios produzidos pelo córtex da suprarrenal (ou pelas gônadas), e tem dentre suas funções o controle metabólico e características sexuais.

O corpo tem dois tipos de esteroides:

  • Corticosteroides e
  • Esteroides androgênicos (ou andrógenos).

Os corticosteroides são produzidos pela glândula adrenal, que fica localizada acima do rim e envolve hormônios como a aldosterona, que é responsável por equilibrar a concentração de sódio no organismo, e o cortisol, que tem uma ligação direta com a resposta do corpo ao estresse, atuando para reduzir a inflamação.

  Continua Depois da Publicidade  

Já os esteroides androgênicos/anabolizantes, são produzidos com a finalidade de regular a produção de testosterona nos homens e mulheres.

Testosterona

imagem testosterona

A testosterona também pertence à classe de hormônios andrógenos e ela faz parte do corpo de humanos e animais. É um hormônio mais predominante no organismo masculino, onde é fabricado pelos testículos, mas está presente também nos ovários das mulheres, mas em uma quantidade muito menor.

Nos homens, a produção de testosterona começa a aumentar significativamente durante a puberdade e começa a diminuir após os 30 anos. Ela está relacionada diretamente ao desejo sexual e desempenha um papel vital na produção de espermatozoides, mas também atua na massa óssea e muscular, na forma de armazenar gordura no corpo, na produção de glóbulos vermelhos e até no humor.

Dihidrotestosterona (DHT)

A dihidrotestosterona (DHT) é um esteroide convertido a partir da testosterona por uma enzima chamada 5-alfa redutase nos homens e pela dehidroepiandrosterona (DHEA), nas mulheres.

É encontrada na pele, folículos pilosos e próstata e sem ela a próstata não se desenvolve normalmente, mas o seu excesso pode provocar no corpo masculino a hiperplasia benigna da próstata (HBP).

Estradiol

O estradiol é uma forma do hormônio estrogênio. Os ovários, mamas e glândulas suprarrenais o produzem, e durante a gravidez, a placenta também. Embora seja um hormônio com quantidades muito maiores no corpo feminino, os homens também têm estradiol, mas em uma proporção bem menor.

  Continua Depois da Publicidade  

A produção nos homens é feita pelas glândulas suprarrenais e testículos e ajuda na produção dos espermatozoides. Porém, a sua importância na função sexual e no desenvolvimento em homens é provavelmente menos significativa do que nas mulheres, onde ele atua relevantemente. 

A globulina de ligação a hormônios sexuais (SHBG) carrega todos esses hormônios por toda a corrente sanguínea. Quando ela está ligada aos respectivos hormônios, eles ficam indisponíveis para as células usarem, pois o corpo utiliza esse sistema como uma forma de regular e manter o sistema endócrino equilibrado e sob controle.

Porém, uma grande variação nos níveis de SHBG pode acontecer. Este é provocado por fatores diferentes e podem resultar em uma série de problemas.

Como é feito o diagnóstico?

exame de sangue

Para detectar as alterações nos níveis de SHBG, o médico recomendará a realização de um exame de sangue. Esse tipo de teste não costuma fazer parte da rotina, então ele será solicitado mediante a presença de alguns sintomas ou para investigar algumas condições específicas. Por exemplo, a baixa SHBG pode ser investigada para casos de infertilidade em homens e mulheres.

Para o exame, uma amostra de sangue é colhida, seguindo para uma análise onde as concentrações de SHBG no sangue são medidas e fornecem um resultado. Embora não exista um preparo, algumas condições podem interferir nos resultados, sendo assim é importante informar ao médico se:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Tem um distúrbio alimentar ou se exercita excessivamente;
  • Toma medicamentos para o sistema nervoso central ou quaisquer outras drogas ou medicamentos;
  • Faz uso de vitaminas, ervas ou outros suplementos alimentares.

Quais são os valores de referência?

Os intervalos normais para concentrações de SHBG em adultos, segundo o departamento de saúde da Grã-Bretanha (NHL), são: 

Gêneromenos de 50 anos de idademais de 50 anos de idade
Mulheres19-145 nmol/L14-136 nmol/L
Homens15-64 nmol/L14-78 nmol/L
Fonte: Gloucestershire Hospitals

Considerações:

  • Os homens geralmente têm níveis mais baixos de SHBG do que as mulheres, mas eles costumam aumentar conforme a idade avança e os níveis de testosterona diminuem.
  • As mulheres durante a gravidez experimentam níveis mais altos de SHBG, que geralmente retornam ao normal após o parto.

Exame de SHBG alto ou baixo demais – O que significa?

Quando os exames apresentam um SHGB alto ou baixo demais significa que existe um desequilíbrio excessivo desses hormônios. Essa condição provoca muitos sintomas, e já tem sido associada ao desenvolvimento de algumas doenças.

Níveis de SHBG altos significam um excesso de estrogênio e/ou baixa testosterona circulante. Já os níveis baixos geralmente provocam um aumento da testosterona livre no organismo. Ambos podem desencadear muitas complicações que geram inúmeros sintomas negativos para a saúde.

Prestar atenção ao seu corpo é uma forma de reconhecer os sintomas relacionados a esse descontrole hormonal.

  Continua Depois da Publicidade  

SHBG alto

mulher fumando
O hábito de fumar é um dos responsáveis pelos níveis baixos de SHBG

Ter níveis altos de SHGB no corpo significa que existem menos hormônios livres para ele usar. Muitos fatores podem desencadear essa condição.

Principais causas:

  • Ter níveis elevados de estradiol circulando no corpo;
  • Hipertireoidismo;
  • Cirrose do fígado;
  • Tomar pílulas anticoncepcionais;
  • Perda de peso extrema, como aquelas causadas por anorexia nervosa;
  • Hábito de fumar;
  • Qualquer uso de estrogênio, incluindo os de origem vegetal (fitoestrogênios);
  • Conversão acima do normal de testosterona em estrogênio;
  • Uso de alguns medicamentos, como por exemplo, Dilantin;
  • Doença fibrocística da mama;
  • Qualquer condição que reduza a capacidade do fígado de excretar o excesso de estrogênio do corpo.
  • Gravidez;
  • Estresse com elevação do cortisol;
  • Níveis elevados de estradiol a partir da conversão de testosterona;
  • Envelhecimento (homens);
  • Câncer de testículo. 

Sintomas em mulheres:

  • Desenvolvimento da síndrome do ovário policístico (SOP).

Sintomas em homens e mulheres:

  • Hipotireoidismo;
  • Diabetes e/ou resistência à insulina;
  • Hiperprolactinemia;
  • Atividade excessiva de andrógeno. 

SHBG baixo

obesidade homem obeso
A obesidade é uma das coisas do SHBG baixo

Diferente da alta, quando o corpo está com níveis baixos de SHBG, significa que existem mais hormônios que estão livres na corrente sanguínea para o corpo usar. Veja as causas mais comuns que provocam essa alteração.

Principais causas:

  • Obesidade;
  • Ter resistência à insulina ou diabetes tipo 2;
  • Hipotireoidismo;
  • Síndrome de cushing;
  • Doença hepática gordurosa não alcoólica (Esteatose hepática);
  • Excesso de hormônio do crescimento;
  • Uso de esteroides androgênicos.

Nos homens, os níveis de SHBG começam baixos na puberdade, se tornam estáveis ​​na idade adulta e aumentam na velhice. Nas mulheres, essa relação não está tão bem definida, e também não está claro como o envelhecimento e a menopausa afetam os níveis de SHBG.

Sintomas em mulheres:

  • Excesso de pelos na face e corpo;
  • Ganho de peso;
  • Acne;
  • Mudanças de humor;
  • Alterações na menstruação.
  • Irregularidade nos ciclos menstruais;
  • Inchaço;
  • Mastalgia (dor nas mamas).

Sintomas em homens:

  • Aumento do apetite e ganho de peso;
  • Diminuição da massa muscular;
  • Mudanças de humor;
  • Retenção de líquidos;
  • Desenvolvimento de acne;
  • Baixa contagem de espermatozoides.
  • Disfunção erétil (DE);
  • Aumento do tecido mamário.

Diante da presença dos sintomas e com o resultado do exame de SHBG alto ou baixo, o médico será capaz de interpretar os resultados e um novo exame poderá ser solicitado, como uma forma de confirmar o diagnóstico. Se isso ocorrer, um tratamento será recomendado.

Ainda que esteja claro que alterações no SHBG podem causar problemas, é importante examinar o motivo dos níveis de SHBG estarem altos ou baixos demais, o que significa buscar e tratar a causa subjacente. Isso é fundamental para conseguir sanar o problema. Por exemplo, se você tem uma doença na tireoide, isso pode estar interferindo diretamente nos seus níveis de SHBG.

Embora não exista um protocolo padrão, em alguns casos uma combinação de medicamentos prescritos e outras terapias clínicas pode ser necessária. O seu médico deve compartilhar quais são as opções e recomendações e você deverá seguir rigorosamente.

Também podem ser feitas algumas mudanças no estilo de vida, e isso pode ser tudo o que você precisa para voltar aos níveis normais.

O que fazer para aumentar os níveis de SHBG? 

atividades físicas casal correndo
A prática de exercícios físicos contribui para aumentar o SHBG

Incluir a atividade física na rotina

Estudos indicam que os exercícios podem ajudar a aumentar os níveis de SHBG no sangue, foi o que evidenciou um ensaio clínico realizado. Durante o estudo, foram investigadas mulheres que estão na menopausa, com sobrepeso e que eram sedentárias.

Outro ensaio, esse realizado com homens sedentários, mostrou que aqueles com idade entre 40 e 75 anos, após a realização de um programa de exercícios aeróbicos moderados por um ano, tiveram um aumento da SHBG e DHT. O programa de exercícios não teve efeito sobre outros andrógenos.

Aumente o consumo de fibra e diminua o açúcar

A ingestão de fibras parece ser capaz de aumentar os níveis de SHGB. Uma pesquisa analisou a ligação entre a dieta e SHGB e descobriu que uma alimentação com baixa carga glicêmica e alto consumo de fibras poderia estar associada a maiores concentrações de SHBG.

Beba café

Tomar duas ou mais xícaras de café (cafeinado) diariamente foi associado a maiores concentrações de SHBG, segundo uma pesquisa realizada com mulheres acima de 60 anos.

Tome contraceptivos orais

Mulheres com SOP (Síndrome do Ovário Policístico) aumentaram os seus níveis de SHBG após um ano de tratamento com contraceptivos orais combinados, conforme os resultados de uma meta-análise.

Perca peso

Mais uma pesquisa, essa realizada com crianças obesas, descobriu que a redução do peso corporal resultou em um aumento relevante do SHBG no sangue.

O que fazer para baixar os níveis de SHBG?

proteínas
Consumir uma quantidade adequada de proteínas contribui para reduzir o SHBG

Coma uma quantidade adequada de proteína

Em média, um adulto deve consumir 0,8 g de proteína por cada quilo de peso corporal. Então, se seu exame de SHBG apresentou níveis altos, é possível que você não esteja comendo proteína suficiente. Adequar a quantidade consumida pode ser uma contribuição para baixar os níveis de SHBG.

Beba álcool com moderação

Beber muito álcool pode causar o aumento dos níveis de SHBG. Evite totalmente ou procure seguir as diretrizes de consumo moderado.

Diminua a quantidade de cafeína

O consumo de cafeína é considerado seguro para adultos quando a ingestão não ultrapassa 400 mg por dia, isso equivale a aproximadamente 4 xícaras de café. O excesso de cafeína pode limitar a capacidade do corpo de diminuir os níveis de SHBG.

Substitua carboidratos simples por carboidratos complexos

Procure fazer a ingestão de carboidratos saudáveis. Cortar arroz branco, batatas e pão branco podem ajudar a baixar os níveis de SHBG.

Tome boro

Ingerir um suplemento de boro pode ajudar a reduzir os níveis de SHBG. Além disso, ele também pode diminuir a inflamação, o que é muito benéfico para o corpo.

Use vitamina D

Este suplemento pode ajudar pessoas com pressão alta, doenças da tireoide e contribuir com a redução dos níveis de globulina de ligação a hormônios sexuais (SHBG).

Suplemente com óleo de peixe

O óleo de peixe costuma ter um efeito estrogênico fraco no corpo, então ele pode surtir um efeito antiestrogênico, ajudando a reduzir os níveis de SHBG.

Faça a ingestão de magnésio

Estudos indicam que existe uma relação entre a suplementação de magnésio com os níveis de SBHG e a testosterona. Um médico será capaz de guiá-lo em relação às dosagens, pois elas costumam variar de pessoa para pessoa.

Considerações finais

Os seus níveis de SHBG provavelmente passarão por alterações em algum momento da vida, mas dependendo dos resultados, podem trazer consequências negativas para a saúde.

Um simples exame pode indicar se os níveis estão altos ou baixos demais, e a partir daí uma investigação pode ser realizada para evidenciar uma possível causa subjacente que esteja desencadeando esse descontrole.

Em alguns casos, algumas mudanças no estilo de vida podem ser o tratamento mais adequado para normalizar o SHBG, mas em outros, uma combinação de medicamentos prescritos e outras terapias clínicas pode ser necessária.

Seja qual for à recomendação, procure seguir corretamente as orientações médicas para evitar complicações mais sérias.

Vídeo

Fontes e referências adicionais

Você já teve um exame de SHBG alto ou baixo demais? Que tipo de tratamento o seu médico receitou? Que eram seus sintomas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (37 votos, média 4,03)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Exame de SHBG alto ou baixo demais – O que é e valores de referência”