Injeção para Emagrecer – Como Funciona, Tipos e Dicas

Especialista:
atualizado em 24/07/2020

Muitas pessoas buscam alternativas para emagrecer sem dieta e exercícios. Para isso, existem algumas opções no mercado que talvez se encaixem nos seus objetivos. Você aprenderá a seguir sobre o que são e como funciona uma injeção para emagrecer, explorando todos os tipos e conhecendo muitas dicas valiosas. Descubra o que é o hcg, a vitamina b12, a L-carnitina e muito mais.

A maioria das pessoas gostaria que houvesse uma fórmula mágica de emagrecimento. Ainda que ela viesse dentro de uma seringa, a dor da picada da agulha de uma injeção para emagrecer seria um pequeno custo a pagar por algo que realmente contribuísse com a perda de gordura corporal.

Atendendo a esse desejo, as injeções para emagrecer prometem uma forcinha extra pra quem precisa perder aqueles quilos extras e já vem ganhando fama e adeptos no mundo todo. Quem já está em dietas de perda de peso, já faz exercícios físicos e ainda assim tem dificuldades em continuar emagrecendo também pode se beneficiar das injeções.

Contudo é importante lembrar que esse é um procedimento médico e requer que seja feito por um profissional qualificado, para a sua segurança e obtenção dos resultados desejados.

Como funciona uma injeção para emagrecer?

Chamadas de lipotrópicas por influenciarem no metabolismo das gorduras no organismo, os vários tipos de injeção para emagrecer contém nutrientes, vitaminas, minerais, peptídeos e outros agentes capazes de estimular a queima de gordura corporal e auxiliar na perda de peso.

Mas o mais importante é que elas não são aquele milagre que todo mundo busca, mas são aliadas de uma dieta saudável e de uma rotina que inclua atividades físicas, e ajudam na conquista dos seus objetivos mais rapidamente.

Assim, seu uso isolado não terá, por si só, o efeito desejado, a consciência de que apenas a mudança de hábitos é que promove uma real condição de saúde também precisa estar presente.

Os benefícios associados à uma injeção para emagrecer envolvem:

  • a redução do acúmulo de tecido gorduroso;
  • uma maior mobilização de ácidos graxos, ou seja, gordura, que serão utilizados como fonte energética;
  • um estímulo à produção de hormônios endógenos que auxiliam na perda de peso de diversas formas;
  • a proteção e recuperação do tecido muscular;
  • o aumento na energia e disposição e consequentemente no rendimento físico, que por sua vez eleva o gasto calórico, entre outros.

Existem uma série de substâncias utilizadas nessas injeções e vamos entender um pouco mais sobre cada uma das mais comuns a seguir, incluindo benefícios e riscos.

Outros procedimentos para emagrecer podem ser ainda mais radicais. O mais utilizado ultimamente é a cirurgia bariátrica. Com os avanços vertiginosos da medicina nesta área e com o barateamento desse procedimento, a bariátrica tem ficado cada vez mais famosa.

Artistas como André Marques, Fabiana Karla, Faustão e Leandro Hassum se submeteram à bariátrica, mas aposto que você tem algum amigo ou familiar que fez também. Você deveria conhecer mais sobre os benefícios e riscos da cirurgia bariátrica.

Mas se você não for uma pessoa tão radical assim, saiba que existem muitos alimentos termogênicos que podem ser uma mão na roda para aumentar o seu metabolismo. Com eles é possível fazer diversas receitas, doces, salgadas e até sucos. Conheça as 10 receitas de suco para acelerar o metabolismo.

Tipos de Injeção para Emagrecer:

Não existe uma única injeção para emagrecer que contenha todos os ingredientes possível, uma verdadeira poção mágica. Existe diferentes nutrientes que podem ser utilizados sozinhos na injeção, ou combinados para potencializar resultados. Vamos entender agora quais são eles e como funciona cada um:

HCG – Gonadotrofina Coriônica Humana

É um dos tipos de injeção para emagrecer mais famosas é a de HCG. O HCG, ou gonadotrofina coriônica humana, é um hormônio naturalmente produzido pelo organismo feminino, mais especificamente pela placenta, durante a gravidez.

O efeito desse hormônio é o de estimular a mobilização de energia de onde ela está estocada, ou seja, do tecido gorduroso, para que possa ser utilizada no desenvolvimento do feto durante toda a gravidez.

Para suportar a nova demanda energética que o bebê cria, o organismo tenta buscá-la nos tecidos ricos em gordura, quebrando os triglicerídeos armazenados para disponibilizar ácidos graxos que serão oxidados e entrarão nos ciclos bioquímicos para produção de energia.

As injeções de HCG são sempre prescritas com uma dieta específica a ser seguida, chamada dieta HCG. O que pesquisadores argumentam, com um estudo publicado no British Journal of Clinical Pharmacology, é que não existem evidências científicas de que o uso de HCG leve à perda de peso, possa ser usado no tratamento de obesidade, leve à redistribuição de gordura corporal ou ainda altere a sensação de fome.

Os resultados observados na prática clínica utilizando a injeção seriam decorrentes do seguimento da dieta e do efeito placebo induzido pela aplicação da substância.

Efeitos colaterais do uso de HCG reportados incluem dores de cabeça, coagulação sanguínea, cãibras nas pernas, afinamento capilar, constipação e mastalgia (dor mamária).

A utilização de HCG apenas pode ser feita com prescrição médica como uso off-label, ou seja, diferente das indicações aprovadas para um medicamento, e com expressa aceitação pelo paciente dos riscos inerentes à falta de informações científicas para essa finalidade.

Vitamina B12

Também conhecida como cobalamina, a vitamina B12 faz parte do grupo de vitaminas do complexo B que têm papel fundamental no metabolismo. Pode ser adquirida através do consumo de carnes, peixes e laticínios, existindo também na forma de suplemento alimentar.

Ela é coenzima de várias enzimas humanas, atuando no metabolismo de aminoácidos e ácidos nucleicos, na formação das células sanguíneas e na saúde do sistema nervoso central.

Assim, a disponibilização da vitamina B12 garante um bom funcionamento do metabolismo energético, fornecendo disposição e energia para as atividades físicas, melhorando o desempenho no exercício e no dia a dia.

A Injeção contendo vitamina B12 já é utilizada no tratamento de certas anemias e nos casos de deficiência desse nutriente. Alguns especialistas afirmam que a menos que você tenha deficiência, o uso de vitamina B12 não terá efeitos sobre a perda de peso, não havendo evidências científicas sólidas que suportem essa utilização como injeção para emagrecer.

Atenção: o uso de vitamina B12 pode interferir na eficácia de alguns medicamentos, por isso caso opte por iniciar o uso das injeções é importante consultar o seu médico.

L-Carnitina

A L-Carnintina é um suplemento termogênico muito consumido e centro de muitas polêmicas. Ela é um aminoácido sintetizado pelo organismo a partir de lisina. Ela atua na captação de ácidos graxos pela mitocôndria, onde ocorrerá a oxidação lipídica, processo no qual esse ácido graxo será usado como combustível para a produção de energia.

A injeção para emagrecer de L-carnitina garante os níveis da substância nos músculos estimulando o consumo de gorduras como fonte energética e ajudando na queima de gorduras.

Apesar do amplo uso via oral, alguns especialistas afirmam que o aminoácido não teria a ação alegada, pois o organismo já teria sua própria síntese endógena e maiores quantidades não aumentariam a ação. Além de que a absorção a partir do intestino não seria tão eficiente, um problema que não existe no uso via parenteral, pois quando injetada, a disponibilidade da substância é de 100%.

5HTP

O 5HTP ou 5-hidroxitriptofano, é um aminoácido com ação semelhante ao triptofano, que é essencial para os humanos. Sua ação benéfica em injeções seria por atuar como precursor na síntese de serotonina, aumentando os níveis desse neurotransmissor. A serotonina é conhecida com hormônio da felicidade, levando a sensação de bem-estar, prazer e estabilizando o humor. Pessoas com depressão frequentemente têm baixos níveis de serotonina.

A ação do 5HTP portanto, se daria ao aumentar os níveis de serotonina, promover uma sensação de bem-estar, disposição e inibir o apetite compulsivo, geralmente associado a quadros de ansiedade, ajudando assim na manutenção da dieta no dia a dia, sem tanto esforço.

Uma observação importante é que o uso de 5-HTP em conjunto com antidepressivos pode causar a síndrome serotoninérgica, uma condição grave, que apresenta-se como mudança do status mental, anormalidades neuromusculares e hiperatividade autônoma. Assim, um médico deve sempre ser consultado antes de iniciar a utilização da substância.

Picolinato de cromo

O picolinato de cromo também é usado como suplemento alimentar para auxiliar no controle da vontade excessiva de comer doces. Isso porque o cromo atua no metabolismo da glicose, sendo fator fundamental na produção de insulina e aumentando seus níveis no sangue, o que promove uma maior utilização da glicose sanguínea.

O consumo de alimentos ricos em açúcar é um dos principais vilões de quem deseja perder peso, assim o picolinato de cromo pode ser de grande ajuda para os “viciados” em açúcar.

O picolinato seria um adjuvante na absorção do cromo por via oral, assim a forma injetável não necessariamente precisa ser na forma de picolinato, existindo versões de cloreto de cromo.

Os efeitos colaterais da ingestão de picolinato de cromo são muito raros, porém níveis muito altos de cromo podem levar a danos ao fígado, rins e medula óssea, além de interferir com neurotransmissores e medicamentos como para diabetes, incluindo a insulina, e antiácidos, que contém carbonato de cálcio, segundo o Centro Médico da Universidade de Maryland, EUA.

HGH – Hormônio do Crescimento

O hormônio do crescimento, também conhecido como somatotrofina ou somatotropina e abreviado do inglês como GH (growth hormone), é um hormônio peptídico, ou seja, formado pela ligação de poucos aminoácidos, que atua no crescimento e recuperação dos tecidos.

É produzido pela hipófise anterior e encontra-se em níveis mais elevados durante a fase de crescimento e vai diminuindo com a idade. Ele também vem sendo usado como injeção para emagrecer.

O uso do hormônio é permitido no Brasil, apenas nos casos em que distúrbios e doenças levam à diminuição das concentrações circulantes para garantir o desenvolvimento adequado de crianças e adolescentes ou manutenção de níveis basais em adultos.

E seu uso como agente emagrecedor e construtor muscular ainda não está completamente elucidado, com estudos divergentes e nenhuma posição definitiva. Por isso um médico deve ser consultado sempre que houver a intenção de utilização do hormônio.

Os efeitos colaterais envolvem dores musculares, nas juntas e nos nervos, inchaço, formigamento, perda de sensibilidade na pele, aumento nos níveis de colesterol, e desenvolvimento de outras doenças.

Saxenda / Victoza

Saxenda é a versão aprovada pelo FDA para uso em casos de excesso de peso e obesidade do medicamento Victoza, que é utilizado no tratamento da diabetes tipo 2. Os dois contém o princípio ativo liraglutida, sendo que o Saxenda possui uma dose duas vezes maior que o Victoza.

Pesquisadores iniciaram a pesquisa do seu uso para combater o sobrepeso quando pacientes diabéticos relataram perda de peso com o uso de Victoza.

Saxenda é a quarta droga, desde 2012 aprovada pelo FDA para perda de peso. O seu uso é via injetável em doses diárias de 3 mg e é aprovado apenas para pessoas com IMC igual ou maior que 30, ou pessoas com IMC entre 27 e 30 portadoras de alguma doença relacionada ao excesso de peso, como por exemplo, pressão alta. Deve ser utilizado junto com uma dieta de baixa caloria e atividades físicas.

A ação da liraglutida se dá através de uma sensação de saciedade que é comunicada ao cérebro, reduzindo a fome. Além disso a liraglutida é responsável por aumentar a secreção de insulina e normalizar o nível de glicose no sangue caso esteja alto. Esse é o mecanismo responsável pelos resultados no controle do diabetes.

Os principais efeitos colaterais do medicamento são náusea, vômito, diarreia, constipação, hipoglicemia e aumento no apetite. Outros, mais sérios incluem pancreatite, problemas renais, pensamentos suicidas e aumento da frequência cardíaca. Pessoas com histórico familiar de determinado tipo de câncer de tireoide também não podem fazer uso do medicamento.

Estudos sobre maiores riscos decorrentes do uso de Saxenda ainda estão em andamento.

Dicas

Afinal devo usar injeção para emagrecer? Qual? Essa é uma resposta bastante complexa e deve ser discutida com seu médico, nutricionista e outros profissionais de saúde. Cada tipo de injeção atua de uma forma e todos os riscos e benefícios devem ser avaliados.

Os fatores que vão determinar se, e qual substância você pode tomar irão envolver:

  • Quanto peso você precisa perder;
  • Quais são os seus objetivos;
  • Qual a sua condição de saúde;
  • Se toma medicamentos e quais são;
  • Outros fatores que devem ser avaliados caso a caso.

Apenas médicos estão autorizados a prescrever o uso dessas substâncias e você deve sempre de fontes confiáveis, de laboratórios com boa reputação no mercado e procurar profissionais habilitados para a aplicação.

Muitos dos lipotrópicos aqui citados estão disponíveis também como suplemento alimentar, apesar de a biodisponibilidade das formas injetáveis serem bem maiores, talvez o custo benefício e o estresse da picada da agulha não valham a pena.

É preciso cuidado para não se deixar levar pelo marketing da indústria e sair por aí utilizando todas as novidades sem real necessidade, pois podem trazer riscos à sua saúde.

Procure seu médico de confiança, entenda o que é melhor para você e lembre-se sempre que nenhuma substância sozinha faz milagres, a mudança de hábitos e um estilo de vida saudável são os determinantes do sucesso quando o assunto é peso ideal e saúde.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (383 votos, média: 3,86 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário