Kiwi na Gravidez Faz Bem? Grávida Pode Comer Kiwi Afinal?

Você provavelmente já deve ter ouvido alguém dizer que devemos comer frutas diariamente porque elas são um alimento saudável e cheio de nutrientes, não é mesmo? Pois o kiwi é uma das provas que essa afirmação está completamente correta e é um conselho sábio que deve ser obedecido.

Afinal, além de ser composta por 42 calorias, uma unidade média (de aproximadamente 70 g) da fruta oferece carboidratos, fibras, potássio, zinco, cobre, vitamina B9 (ácido fólico/folato), vitamina C e vitamina K.

Mas será que é todo mundo que pode comer o alimento sem se preocupar? Ou pode fazer mal comer o kiwi na gravidez?

Grávida pode comer kiwi?

Os nutrientes da fruta advogam em favor do consumo do kiwi na gravidez. As fibras do alimento podem auxiliar em relação à prisão de ventre, um sintoma experimentado por muitas gestantes. Isso porque seguir uma dieta naturalmente rica em fibras ajuda a prevenir a prisão de ventre.

Entretanto, é fundamental que a ingestão de fibras seja acompanhada de um bom consumo de água. Já se a gestante não estiver muito acostumada a comer alimentos com fibras, deve aumentar a ingestão do nutriente aos poucos, pois uma elevação brusca no consumo de fibras pode fazer mal.

– Vitamina C

Outro fato para defender o consumo do kiwi na gravidez é que a fruta é rica em vitamina C. O nutriente é importante para a formação de neurotransmissores cruciais para a função cerebral e é um antioxidante, que ajuda a proteger o DNA contra os efeitos prejudiciais dos radicais livres.

A vitamina C é necessária na gravidez também por estimular a imunidade e para a produção de colágeno – substância presente na pele e em outros tecidos conjuntivos.

Como se não bastasse, a vitamina C encontrada em frutas como o kiwi contribui coma absorção de ferro por parte do organismo. O nutriente auxilia na cicatrização dos tecidos e a baixa concentração da vitamina no organismo já foi associado por pesquisas à pré-eclâmpsia, ao rompimento prematuro da bolsa e ao aborto espontâneo.

Estudos também já apontarem que a ingestão de menos vitamina C do que a necessária durante a gravidez e o período pós-parto pode afetar a inteligência do bebê.

– Vitamina B9

Você provavelmente já deve ter ouvido falar da importância deste nutriente em uma gestação. Por isso, a sua presença no kiwi é outro aspecto que pesa em favor da ideia de que grávida pode comer kiwi.

Esta vitamina é importante para o desenvolvimento do sistema nervoso e para o crescimento de novas células. E a sua ingestão inadequada ao longo de uma gestação aumenta os riscos de malformações congênitas como a espinha bífida, problema caracterizado por um canal espinhal malformado.

– Vitamina K

De acordo com o MedlinePlus, este outro nutriente encontrado na composição do kiwi é fundamental para a coagulação sanguínea e a reparação de feridas, além de poder atuar na manutenção de ossos fortes.

Em uma gestação, é importante consumir quantidades adequadas de vitamina K especialmente por conta do sangramento que geralmente acontece durante o parto – uma perda excessiva de sangue, em decorrência da redução da habilidade de coagular do corpo, pode ser potencialmente fatal.

Quantidade recomendada

A Associação Americana da Gravidez recomenda o consumo de duas a quatro porções de frutas diariamente ao longo da gestação.

De maneira geral, uma porção de fruta corresponde a um pedaço médio de uma fruta inteira – aproximadamente do tamanho de uma bola de tênis – ou a uma xícara de fruta cortada.

Vale destacar que é importante que o consumo diário de frutas na gestação não seja composto por uma única fruta, mas sim por uma variedade delas para que a alimentação seja mais completa e equilibrada.

Converse com o seu nutricionista e peça a ajuda dele para montar um cardápio diário com frutas variadas e benéficas para a sua gravidez.

Outras dicas

Sempre que for possível, é aconselhável que a gestante compre kiwis e outras frutas na forma orgânica, que não tenham sido tratados com pesticidas sintéticos e fertilizantes.

Antes de comer qualquer fruta, inclusive o kiwi, a gestante deve lavar bem e por completo o alimento (mesmo que ele já tenha sido pré-lavado) para evitar a contaminação por alguma substância perigosa como bactérias ou resíduos químicos, já que um feto em desenvolvimento pode ser particularmente sensível a eles.

Para diminuir os riscos de contaminação por pesticidas e bactérias nos kiwis e outras frutas, orienta-se a: remover áreas machucadas da fruta onde a bactéria pode se esconder, evitar as frutas pré-cortadas ou comê-las imediatamente depois que elas forem cortadas e armazená-las na geladeira longe das carnes cruas.

Como os kiwis são relativamente ácidos, comer a fruta em excesso pode formar feridas na língua ou na boca. Para evitar que isso aconteça, além de não exagerar no consumo da fruta, recomenda-se comer o kiwi com iogurte ou creme para atenuar a sua acidez.

Por outro lado

Algumas mulheres podem apresentar reações alérgicas leves ao kiwi e a outras frutas. Por isso, recomenda-se que aquelas que sentem sintomas como formigamento na boca ao consumir o alimento passem a evitá-la.

Além de saber se pode comer kiwi na gravidez

É fundamental que a futura mamãe tenha o acompanhamento do médico e do nutricionista desde o momento em que descobre que está esperando um neném para saber corretamente todos os cuidados que precisa tomar, o que inclui como a alimentação precisa ser a partir de então.

Isso é essencial para assegurar que a mulher esteja ciente do que necessita comer e o que deve evitar para que ela e o seu neném recebam os nutrientes que necessitam em quantidades apropriadas, de modo que o bebê se desenvolva dentro dos conformes e a saúde da futura mamãe seja preservada.

Durante essa conversa com o médico e o nutricionista, ela precisa descobrir qual a quantidade de cada nutriente que deve ingerir por dia – as necessidades nutricionais mudam durante a gestação – e aprender com quais alimentos consegue atingir esses valores.

Já o uso de suplementos deve ocorrer com a autorização e o acompanhamento dos profissionais para garantir que a quantidade de nutrientes a ser ingerida realmente esteja no conforme. Assim como as faltas, os excessos de nutrientes podem fazer mal.

Lembre-se de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir a opinião e as recomendações do médico e do nutricionista.

Você já imaginava que comer kiwi na gravidez faz bem? Já teve a sua gravidez e consumia esta e outras frutas com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário