Liraglutida

Liraglutida Emagrece Mesmo? Para Que Serve, Posologia e Efeitos Colaterais

Liraglutida é o princípio ativo de um medicamento conhecido pelo nome de Victoza, que é indicado para o tratamento da diabetes mellitus do tipo 2 quando a alimentação e prática de exercícios físicos não conseguem controlar os níveis de açúcar no sangue.

Entretanto, no ano de 2016, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou uma versão da Liraglutida para emagrecer, que apareceu com o nome comercial de Saxenda. A diferença entre Victoza e Saxenda está na dosagem apresentada pelos remédios.

Saxenda pode ser prescrito para o controle crônico de peso, associado a uma dieta hipocalórica (não muito calórica) e aumento da prática de exercícios físicos, em adultos nos seguintes casos:

  • Quando o Índice de Massa Corporal (IMC) é de 30 ou mais (obesos ou muito acima do peso) ou;
  • Quando o IMC é de 27 (sobrepeso) e há problemas de saúde relacionados ao peso como diabetes, pressão arterial elevada ou níveis anormais de gorduras no sangue.

Liraglutida (Saxenda) pode ser vendido somente com a apresentação da receita médica. As informações são das bulas de Victoza e Saxenda.

E então, Liraglutida emagrece mesmo?

Um ponto a favor da ideia de que Liraglutida emagrece mesmo é o fato de existir uma versão da substância (o medicamento Saxenda) própria para auxiliar o controle crônico do peso. Entretanto, antes de querer utilizar o remédio, você precisa consultar um médico para saber se ele realmente pode auxiliar o seu caso.

Isso porque, como acabamos de ver, a bula de Liraglutida (Saxenda) alerta que o medicamento é indicado somente para alguns grupos de pessoas que precisam emagrecer – não para todos.

Mas por que ele pode auxiliar a diminuição do peso nesses casos? A bula do medicamento afirma que a Liraglutida emagrece mesmo porque regulariza o apetite, resultando em uma ingestão mais baixa de alimentos.

O documento também informa que uma reação muito comum do medicamento, ou seja, que pode ser observada em mais de um em cada 10 pacientes que usam o remédio, é a perda de apetite.

A endocrinologista Lilian Kanda explicou o modo de ação de Saxenda: “É injetado um hormônio que o intestino produz e, lá, ele age melhorando produção da insulina e mandando para o cérebro a sensação de saciedade”.

De acordo o endocrinologista e metabologista Paulo Gustavo Ribeiro, estudos populacionais realizados pelo laboratório responsável pela produção de Liraglutida demonstraram uma perda de peso média de 9% do peso inicial ao longo de aproximadamente um ano, em pessoas que receberam aplicações da substância, em sua dosagem máxima.

Porém, alerta que foi proposto a esses participantes que seguissem um programa de dieta e que praticassem atividades físicas durante o período da pesquisa.

Ou seja, como a bula de Liraglutida (Saxenda) afirma, o seu uso precisa estar associado a uma dieta não muito calórica e ao aumento da prática de exercícios físicos. Logo, concluímos que não se pode dizer que Liraglutida emagrece magicamente.

Em outras palavras: pode ser apenas uma das estratégias indicadas pelo médico para auxiliar seu paciente obeso, muito acima do peso ou sobrepeso com doenças associadas ao peso a emagrecer.

Assim, além de usar Liraglutida para emagrecer quando o médico indicar, o paciente deve seguir uma dieta hipocalórica adequada (que permita o emagrecimento, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes e energia que o organismo exige para funcionar bem) com o acompanhamento de um nutricionista e praticar exercícios físicos com regularidade, tendo o auxílio de um educador físico para garantir a segurança dos treinos.

Lembrando que a dieta e o programa de exercícios físicos também deverão ser aprovados pelo médico responsável pelo tratamento.

Não use Liraglutida para emagrecer sem que o seu médico tenha indicado porque isso pode prejudicar a sua saúde.

A automedicação traz uma série de riscos: você pode utilizar uma dosagem equivocada sem saber e passar mal, pode ser que o remédio seja contraindicado para o seu caso e você nem saiba e ainda há que se pensar nos efeitos colaterais desnecessários que você coloca o seu organismo em risco de sofrer ao usar um remédio não prescrito para você.

Se você deseja ou necessita emagrecer, antes de aderir aos medicamentos, procure seguir uma alimentação saudável, controlada, nutritiva e equilibrada e praticar exercícios físicos com frequência, contando com o auxílio de nutricionista e educador físicos.

Caso isso não funcione, aí você pode procurar o auxílio de um médico para saber o que mais pode fazer para perder peso e se um medicamento é realmente adequado e necessário para o seu caso.

Efeitos colaterais de Liraglutida (Saxenda)

A bula de Liraglutida (Saxenda) informa que o medicamento pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Risco de desenvolvimento de inflamação no pâncreas (pancreatite) aguda – os sintomas da pancreatite aguda incluem: dor abdominal intensa na região superior do abdômen, que se irradia em faixa para as costas e começa abruptamente, náusea, vômito e icterícia (amarelamento da pele, membranas mucosas e olhos);
  • Perda de líquido ou desidratação;
  • Níveis baixos de açúcar no sangue (hipoglicemia);
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Prisão de ventre;
  • Problemas estomacais e intestinais como: indigestão, gastrite, desconforto gástrico, dor na região superior do abdômen, azia, sensação de empachamento, flatulência, arroto, boca seca;
  • Sensação de fraqueza ou cansaço;
  • Alteração do paladar;
  • Tontura;
  • Cálculo biliar;
  • Reações como hematoma, dor, irritação, coceira e erupção cutânea no local da injeção;
  • Aumento de enzimas pancreáticas como lipase e amilase;
  • Cálculo renal inflamado;
  • Reações alérgica como erupção cutânea;
  • Sensação de indisposição;
  • Pulso acelerado;
  • Função renal reduzida;
  • Insuficiência renal aguda – os sintomas incluem gosto metálico na boca e facilidade para desenvolver hematoma;
  • Reações alérgicas graves (anafilaxia) – procurar o médico imediatamente ao sofrer com inchaço na face e garganta, dificuldade para respirar e batimento cardíaco rápido.

Na presença de qualquer efeito colateral (ainda que não pareça grave e mencionado ou não na lista acima), principalmente se forem sintomas de problemas sérios como a pancreatite, a anafilaxia e a insuficiência renal aguda, o médico deverá ser procurado rapidamente para verificar a gravidade da reação, tratá-la apropriadamente e saber como proceder em relação ao tratamento com Liraglutida.

Contraindicações e cuidados com Liraglutida (Saxenda)

Liraglutida (Saxenda) não pode ser utilizado pelos seguintes grupos de pessoas:

  • Com hipersensibilidade (alergia) à Liraglutida ou qualquer outro dos componentes do medicamento;
  • Mulheres gestantes – avisar o médico caso planeje engravidar, para que o remédio seja adequadamente descontinuado;
  • Mulheres em período de amamentação de seus bebês;
  • Crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade.

O medicamento não deve ser utilizado no lugar da insulina e nem ser misturado a ela ou a outras formulações na mesma injeção para os pacientes diabéticos.

Falando em que tem diabetes, essas pessoas devem informar ao médico que têm a doença antes de começar o tratamento com Liraglutida, já que a dosagem dos remédios para a diabetes poderá ser ajustada para evitar a hipoglicemia.

Durante o tratamento, recomenda-se aumentar a ingestão de líquidos como forma de evitar uma desidratação causada pelo remédio.

Nos casos em que o paciente que utiliza o medicamento apresentar a hipoglicemia com sintomas como dificuldade para se concentrar e capacidade de reação mais lenta, ele não poderá dirigir ou operar máquinas.

É necessário informar ao médico caso esteja utilizando qualquer outro tipo de medicamento (inclusive os fitoterápicos ou sem a necessidade da receita médica), suplemento ou planta medicinal para que o médico verifique se não existem riscos de interação entre a substância em questão e Liraglutida (Saxenda).

As informações são da bula de Liraglutida (Saxenda).

Posologia de Liraglutida (Saxenda)

Como vimos no início deste artigo, só é possível comprar o medicamento com a apresentação da receita médica. Ou seja, você só deve usá-lo quando o médico indicar. Então, é o médico que deve determinar a dosagem diária, os horários de uso e a duração do tratamento com Liraglutida.

A bula do remédio confirma isso e alerta que antes de aplicar a injeção do medicamento pela primeira vez, o paciente deverá ser ensinado pelo seu médico ou enfermeiro a respeito de como essa aplicação deve ser feita.

O documento adianta que a injeção com o medicamento deve ser feita sob a pele (via subcutânea, jamais em uma veia ou músculo), sugerindo locais como a parte da frente das coxas, a frente da cintura (abdômen) ou a parte superior dos braços como os melhores.

Liraglutida (Saxenda) não pode ser utilizado se estiver congelado ou se a solução a ser injetada não estiver límpida e incolor ou praticamente incolor e o remédio pode ser utilizado a qualquer hora do dia com ou sem alimentos ou bebidas – entretanto, é necessário que a injeção seja administrada no mesmo horário em todos os dias, ressalta a bula.

Sobre a dosagem, o documento explica que se inicia com uma dose menor – de 0,6 mg uma vez ao dia – que poderá ser aumentada gradualmente pelo médico até chegar à dosagem recomendada de 3,0 mg uma vez ao dia. A bula ressalta que é o médico quem determina a dosagem de Liraglutida (Saxenda) de cada semana.

Ao atingir esse patamar, a dose não deverá mais ser aumentada, sendo mantida em 3,0 mg uma vez ao dia até o final do tratamento, cuja duração deve ser definida pelo médico, informa o documento.

A bula recomenda a descontinuação do tratamento depois de 12 semanas com a dosagem de 3,0 mg uma vez ao dia quando o paciente não apresentar perda de peso maior ou igual a 5% de seu peso inicial.

Referências adicionais:

Você conhece alguém que tenha tomado e afirmado que a Liraglutida emagrece mesmo? Tem curiosidade de experimentar esse medicamento para esse fim? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*