10 Remédios para Diabetes Tipo 2 Mais Usados

🕐 18/11/2019

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a diabetes atingiu mais de 177 milhões de pessoas no ano 2000, com expectativa de atingir mais de 350 milhões de pessoas no ano de 2025 em todo o mundo. Só no Brasil, existem mais de 10 milhões de pessoas portadoras de diabetes.

A diabetes tipo 2 é dos maiores problemas hoje em relação à saúde pública, sendo muito influenciada pelos maus hábitos alimentares.

Vamos conhecer o que é esta doença e a lista de nomes dos 10 remédios para diabetes tipo 2 mais usados atualmente no mercado.

O que é a diabetes?

A diabetes é uma doença crônica causada pela insuficiência na produção do hormônio insulina, que pode ser causada por problemas genéticos ou por hábitos alimentares ruins.

A insulina é um hormônio fundamental para o organismo humano, pois está relacionado aos processos de regulação e transporte da glicose, ao metabolismo das proteínas e das gorduras, armazenando a glicose nos músculos e nas células do fígado em forma de glicogênio, além de facilitar a entrada de aminoácidos nas células para promover a síntese proteica.

Quando o corpo não produz insulina suficiente, ocorre um prejuízo na utilização da glicose como fonte de energia e, como consequência, os níveis desta substância aumentam no sangue. As células passam a não receber energia da maneira correta e isto causa muitas complicações e sintomas mais graves, se não for diagnosticada com antecedência.

Estas complicações afetam muito a qualidade de vida dos pacientes e devem ser controladas, tendo maior incidência em pessoas que possuem altos valores de glicemia durante muitos anos, sem se preocupar com a doença.

Existem dois tipos de diabetes: o tipo 1 é mais frequente em jovens e crianças. É uma doença genética, caracterizada pela insuficiência na produção de insulina pelas células presentes no pâncreas.

Já a diabetes tipo 2 normalmente ocorre na fase adulta e está associada ao excesso de peso e aos maus hábitos alimentares. Quando se tem diabetes tipo 2, as células do corpo humano não respondem corretamente à insulina, causando muitos problemas e é necessário os uso de alguns remédios para diabetes tipo 2 para reduzir os sintomas e controlar a doença.

Veja, a seguir, alguns dos sintomas causados pela diabetes tipo 2:

  1. Doença renal: Os rins são responsáveis pela filtragem do sangue. Com o aumento dos níveis de glicose, este órgão fica sobrecarregado, podendo sofrer pequenas lesões nos vasos sanguíneos. A insuficiência renal crônica é irreversível e letal, sendo necessário um processo chamado de hemodiálise para substituir a filtragem renal;
  2. Problemas de pele: Com o aumento da quantidade de glicose no sangue e com a redução da entrada desta nas células, os tecidos passam a não receber energia de maneira adequada, gerando diversos sintomas, entre eles problemas de vascularização, dificuldade de cicatrização dos tecidos, aumentando também a incidência de infecções;
  3. Problemas neurológicos: O cérebro também é bastante prejudicado com a má circulação sanguínea, havendo diversas complicações neurológicas relacionadas aos pacientes com diabetes tipo 2. São relatados muitos sintomas como a falta de sensibilidade em mãos e pés, além de sensações de formigamento;
  4. Problemas oculares: Os olhos também sofrem muito com os problemas relacionados à má circulação sanguínea, com diversas lesões oculares e, muitas delas, de progressão lenta. São bastante comuns os casos de cataratas, glaucoma, retinopatia diabética e até mesmo de cegueira em pacientes com diabetes tipo 2;
  5. Doenças cardiovasculares: O risco de doenças cardiovasculares nos pacientes com diabetes tipo 2 aumenta muito. Podem ser desenvolvidos problemas relacionados ao coração e problemas vasculares como o acidente vascular cerebral (AVC) e as doenças das artérias em braços e pernas.

Como tratar e prevenir a diabetes tipo 2?

Existem diversos remédios para diabetes tipo 2 disponíveis no mercado para o tratamento da doença. Eles atuam de diversas formas no organismo, ajudando no estímulo da produção de insulina, na facilidade de absorção deste hormônio e também atuando no atraso na absorção do açúcar.

Outro tratamento bastante comum é o uso da insulina pelo paciente. Para tanto, o paciente deve fazer o controle diário da taxa de glicemia para realizar corretamente o cálculo das injeções deste hormônio.

Veja, a seguir a lista e os nomes de 10 remédios para diabetes tipo 2:

1. Medicamentos da classe sulfonilureias

Estes medicamentos são uma classe que atua estimulando as células beta do pâncreas a liberar mais insulina, utilizados para este fim desde a década de 1950. Todos os tipos disponíveis no mercado atuam da mesma forma, mas os efeitos colaterais podem ser diferentes de acordo com a dosagem e as interações com outros medicamentos. Entre os medicamentos desta classe, estão os seguintes:

  1. Cloropropamina;
  2. Glipizida;
  3. Gliburida;
  4. Glimepirida.

2. Classe das biguanidas

Entre os remédios para diabetes tipo 2, a metformina é a mais comum adotada nos tratamentos da doença. As biguanidas atuam diminuindo os níveis de glicose no sangue através da inibição da quantidade de glicose produzida pelo fígado.

Além de ajudar a reduzir os níveis desta substância no sangue, este medicamento também torna o tecido muscular mais sensível à insulina, facilitando a absorção da glicose pelas células. Entre os medicamentos desta classe está o seguinte:

  1. Metformina.

3. Classe das meglitinas

As meglitinas são medicamentos que, assim como as sulfonilureias, estimulam as células beta do pâncreas a liberar insulina. Este medicamento pode ser usado em ação conjunta com outros medicamentos como a metformina. Entre os medicamentos desta classe estão:

  1. Repaglinida;
  2. Nateglinida.

4. Classe de inibidores da dipeptil peptidase

Esta classe de remédios para diabetes tipos 2 ajuda a diminuir a glicose após as refeições, auxiliando também no aumento da produção de insulina. Entre os medicamentos desta classe estão:

  1. Saxagliptina;
  2. Sitagliptina.

Quais os cuidados que o paciente deve ter?

Além do tratamento com os remédios para diabetes tipo 2, alguns cuidados são importantes no dia a dia do paciente, sendo fundamental a participação de familiares durante todo o processo de cuidado desta pessoa.

Algumas orientações são essenciais para manter a qualidade de vida do paciente e também para evitar complicações em função dos sintomas da doença. Veja algumas dicas:

  • Obtenha informações sobre a doença: A diabetes é uma doença que requer muitos cuidados e a família precisa entender como funcionam os sintomas da doença para ajudar o paciente durante o tratamento. Aprender mais sobre a doença, acompanhar em visitas do paciente ao médico e participar de maneira ativa das mudanças relativas ao tipo de alimentação e ao estilo de vida ajuda bastante na adaptação do paciente à nova maneira de viver;
  • Alimentação saudável: A alimentação do paciente com diabetes deve ser constantemente monitorada para garantir um equilíbrio de glicose no sangue. Deve-se seguir uma dieta completa e balanceada que ajude no controle adequado da glicemia;
  • Prática de atividade física: Pesquisas mostram a importância da atividade física na qualidade de vida dos pacientes com diabetes tipo 2 ao auxiliar no aumento da produção do hormônio insulina. Recomenda-se a prática de pelo menos 20 a 30 minutos de exercícios físicos durante, pelo menos, 3 vezes na semana. Vale lembrar que estas mudanças devem sempre ser feitas com a ajuda de um profissional da área da saúde.

Conclusão

A diabetes é uma doença crônica causada pela insuficiência na produção do hormônio insulina, podendo ser causada por problemas genéticos ou por hábitos alimentares ruins. Existem dois tipos de diabetes: o tipo 1, que é uma doença genética caracterizada pela insuficiência na produção de insulina e a diabetes tipo 2, que está associada ao excesso de peso e também aos maus hábitos alimentares.

Existem diversos remédios para diabetes tipo 2 disponíveis no mercado para tratamento da doença, que atuam de diversas formas no organismo, ao ajudar no estímulo da produção de insulina, na facilidade de absorção deste hormônio e no atraso na absorção do açúcar.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com a doença e foi receitado um ou mais destes remédios para diabetes tipo 2 em seu tratamento? Quais deles? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (13 votos, média: 3,31 de 5)
Loading...

14 comentários em “10 Remédios para Diabetes Tipo 2 Mais Usados”

  1. Minha glicose ta oscilando 126, 105, 111, como usar o quiabo , e 05 quiabos 01 copo de agua deixar na geladeira e tomar as poucos durante o dia. Pois o Medico disse que não é eu creio. Estou tomando chá pata de vaca e vou começar a caminhar mas dou magra peso 55 kilos tenho tendência a emagrecer .

  2. Estou aposentado pelo INSS mas ainda trabalho.Consigo controlar a minha diabetes com glibenclamida 5 mg e entre um dia e outro tomo aglucose.Pela manhã está de 90 à 130.Notei algumas coisas que funcionam bem para mim como,intervalo maior entre as refeições.Não tomo café da manhã e se tomo é o café e um pãozinho.À noite como um pouquinho de amendoim.O amendoim baixa muito a minha glicose.Fiquei me perguntando porque minha glicose tinha baixado tanto.E era o amendoim.

  3. Passem a comer só hortaliças, meçam a glicemia três vezes por dia (antes das refeições) e, com tal controle, vocês podem deixar de vez de tomar antiglicemiantes. Desde o dia 26-10-2018 sigo essa dieta.

  4. No meu caso remédio sem atividade física não funcionou, não precisa ser muito 50 minutos de caminhada todo dia ajuda, outra coisa que funciona é batata yacon.

  5. No meu caso a medicação tem dado certo. O medicamento para diabetes não vai diminuir o açúcar em seu organismo se vc não mudar seus hábitos alimentares. Tipo se vc come arroz branco mude para o integral, dê sempre preferência a farinhas integrais, coma verduras e legumes q ajudem seu corpo a queimar o açúcar. E façam exercícios tipo caminhadas. Só assim a medicação vai ajudar seu corpo. Faço isso e minha glicose tá 111 não passa de 130. Fica a dica

  6. Já tomei todo tipo de remédio, nas mais diversas combinações e minha glicemia é sempre muito alta (acima de 250 em jejum). Semana passada comecei a aplicar insulina (Lantus), 14 Ui à noite. Entretanto, a glicemia continua alta. Parece que a insulina não está surtindo efeito algum. Continua medindo acima de 250 em jejum e, depois do almoço, chega a quase 400!!!

  7. Não consigo controlar a diabete, estou tomando galvus 50 duas vezes ao dia e metiformina de 1 grama todos os dias. Minha diabetes está em torne de 200.

  8. Minha glicemia ja chegou a 548 mg. tomo apenas a metformina (glifage) popis o tryenta é muito caro e não tenho como comprá-lo.

    • Tenho diabetes tipo 2 estou tomando ongliza de 5mg e faz um bom efeito pra mim e não é caro além de metformina de 850 depois do jantar.

  9. gostei da receita espero que aumentem a vossa envestigação para descobrerem mais,

    falo de angola – luanda chamo me maria afonsa paulo

Deixe um comentário