Mulher Perde Metade do Peso, Recupera a Autoestima e Vira Nutricionista

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Nada como receber ajuda de alguém que passou pelo mesmo problema que você e o superou, não é mesmo? E é bem isso que acontece com os pacientes da nutricionista Gabriela de Brum, de 31 anos, da cidade de Lajeado, no Rio Grande do Sul. Depois de passar por uma cirurgia de redução de estômago, a gaúcha saiu dos 136 para os 66 kg e hoje usa a própria experiência de vida como ferramenta para seu trabalho.

“Faço do meu passado um aliado no meu trabalho. Faz toda a diferença (ter estado acima do peso). Eu sei das dificuldades. Uma pessoa que nunca foi gorda não sabe como é”.

Além da cirurgia, o que contribuiu para que Gabriela conseguisse emagrecer e manter a boa forma foi a velha e clássica forma de mudança na alimentação e prática de exercícios físicos, que também é uma das principais recomendações que ela oferece aos pacientes em seu consultório.

Ela é noiva de um instrutor físico, com quem tem uma parceria na hora de levar uma vida saudável.

3bboaformaGabriela, ao lado do noivo, que é instrutor físico

A gaúcha trabalha em Lajeado e Porto Alegre e ainda pretende se especializar na área da psicologia ligada ao emagrecimento, com o objetivo de ajudar as pessoas que sofrem com a compulsão por comida e contribuir para o resgate da autoestima desses indivíduos.

Como tudo começou 

A família de Gabriela possui tendência a engordar, mas até sua infância e parte da adolescência isso ainda não havia sido um problema para a gaúcha, que não exagerava no consumo de doces e refrigerantes, controlados pela mãe quando ela era criança, e que praticou patinação até os 15 anos de idade.

Entretanto, foi nessa idade que ela machucou o joelho e foi obrigada a abandonar o esporte. E apesar de ter acompanhado as amigas em academias, o fato de sair da malhação e ir para uma sorveteria não contribuiu muito para a manutenção da boa forma. Resultado: em aproximadamente um ano, ela engordou 10 kg.

Como os quilos não pararam de aparecer, ela procurou uma médica endocrinologista e começou a tomar remédios para emagrecer, o que fez com ela sofresse com o efeito sanfona até os 18 anos de idade. “Tomava e emagrecia muito rápido. Às vezes tomava o remédio duas vezes ao dia. Não tinha apetite. Para mim, só passar o dia sem comer dava resultado. Hoje esses remédios são proibidos”.

Na época, Gabriela era estudante de administração e mesmo estando acima do peso não se importava tanto com os quilos em excesso: “Eu era uma gordinha bem resolvida. Me incomodava quando as pessoas me olhavam assim, de um jeito estranho, mas não a ponto de ficar trancada em casa”, explicou.

No entanto, uma hora os medicamentos que a gaúcha costumava tomar pararam de fazer efeito e ela foi engordando até chegar aos 22 anos com 136 kg, o que fez com que a hoje nutricionista entrasse em depressão.

Extremamente incomodada com os comentários das pessoas, ela abandonou a faculdade e ficou um ano sem sair de casa. “Não queria nem tentar fazer dieta. Tinha crises de choro, não queria falar do assunto”, revelou Gabriela.

A situação causou preocupação a sua família, que marcou uma consulta para a moça com um especialista de Passo Fundo, também no Rio Grande do Sul, que lhe indicou fazer a cirurgia bariátrica.

Apesar de não ter se mostrado muito interessada no procedimento, que custou R$ 20 mil, Gabriela acabou aceitando a orientação e se submeteu à cirurgia.

O primeiro mês após o procedimento, que consistiu em uma dieta líquida, foi difícil, mas ainda assim ela eliminou 14 kg. “Não emagreci mais porque não estava me cuidando. Não adianta nada fazer a redução de estômago e voltar a comer daquele jeito. Percebi que não podia jogar todo aquele esforço no lixo. Decidi ir adiante”, contou a moça.

Nesse mesmo período, oito anos atrás, a gaúcha entrou para a faculdade de nutrição. Com o acompanhamento de um profissional da mesma área que estudava na época, Gabriela foi vendo o seu peso diminuir até ficar oscilando entre 72 e 74 kg.

Como tinha excesso de pele no corpo por conta de seu emagrecimento, Gabriela se submeteu a outros procedimentos cirúrgicos reparadores nas costas, no peito, no abdômen, no quadril e no braço.

Então, com o desejo de definir mais os músculos, a nutricionista se matriculou em uma academia. Hoje, ela ainda pratica exercícios físicos como musculação, aula de aeróbica ou uma caminhada.

Mesmo seguindo uma vida saudável, uma alimentação mais rigorosa e não conseguindo ingerir muita comida devido à cirurgia, de vez em quando Gabriela se rende a uma tentação gastronômica – já que vem de uma família de italianos – ou a um docinho quando está de TPM. “Mas sei que se eu me descuidar, engordo”, finalizou ponderando ao site.

Ativa nas redes sociais

3cboaforma

Se antes, a gaúcha não era muito fã de sair em fotos, depois de ter perdido praticamente metade de seu peso ela é bastante ativa no Instagram, rede onde publica selfies, divulga fotos de suas conquistas e dá dicas de boa forma aos seus 79 mil seguidores.

Você acredita que consultar-se com uma nutricionista que já teve dificuldades para emagrecer no passado pode ser mais fácil, por ela saber o que é passar por isso? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário