O que o Bacon Faz de Fato com o Seu Corpo?

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Quatro finas fatias de bacon trazem cerca de 240 calorias. Elas também contêm 8 gramas de gordura saturada e 880 mg de sódio – cerca de 40% dos valores diários recomendados.

“A razão pela qual recomendamos um limite de sódio é porque ele está associado a um risco de pressão arterial elevada, bem como de acidente vascular cerebral”, diz Lisa Cimperman, nutricionista registrada na University Hospitals Cleveland Medical Center.

Os efeitos sobre a saúde de comer gordura saturada são menos claros, “mas o que sabemos é que dietas ricas em gordura saturada têm sido associadas a um aumento do risco de doença cardíaca”, acrescenta. “Cerca de 68% das calorias do bacon vêm de gordura – e cerca de metade delas são de gordura saturada – então definitivamente não é a carne mais saudável que você pode escolher”, completa Lisa.

O bacon e outras carnes defumadas, curadas e processadas são geralmente tratadas com nitratos ou nitritos químicos, acrescentados para preservar a vida útil e melhorar a cor do produto. Dietas ricas em carnes processadas têm sido associadas a condições de saúde crônicas, incluindo enxaquecas, asma, insuficiência cardíaca, doença renal e vários tipos de câncer.

Mais notavelmente, um estudo de 2015 da Organização Mundial da Saúde descobriu que cada porção diária (cerca de 55 gramas) de carne processada aumenta o risco de câncer de cólon em 18%. Embora o estudo não tenha sido capaz de determinar exatamente por que existe esta relação, os cientistas suspeitam que nitratos e nitritos são ao menos parcialmente culpados.

Mesmo o bacon rotulado como “não curado” ou “sem nitrato ou nitrito adicionado” ainda pode conter altos níveis destes produtos químicos potencialmente nocivos, diz Guy Crosby, professor adjunto associado de nutrição na Harvard T.H. Chan School of Public Health. Estes produtos são frequentemente tratados com suco de aipo ou pó de aipo, diz ele, que naturalmente contêm altos níveis de nitratos.

Devido a estes potenciais riscos, o American Institute for Cancer Research recomenda comer não mais de 510 gramas de carne vermelha por semana. O conselho de Crosby em relação ao bacon é o mesmo: “Tudo em moderação.”

Se você estiver preparando o seu próprio bacon, diz Cimperman, você pode reduzir o conteúdo de gordura ao cozinhá-lo no microondas (cercado por um papel toalha, para absorver a gordura) ou assar no forno (em uma prateleira que permita o gotejamento de gordura) em vez de fritá-lo em uma panela.

Você também pode considerar substituir por cortes menos gordurosos de porco, como o bacon de lombo canadense. Mas cuidado com essas substituições. O bacon de peru, por exemplo, ainda é processado e rico em sódio. “Por causa da percepção de que esta carne é mais saudável, as pessoas tendem a comer mais ainda”, diz Cimperman.

Em uma nota mais otimista, Cimperman diz que é importante colocar a estatística da OMS de 18% de chances de câncer de cólon em perspectiva: “Estamos falando de risco relativo”, diz ela. “Isso significa que, para uma pessoa saudável, comer bacon todos os dias aumentará seu risco geral de câncer de cólon em algo como 5% a 6%.”

“Certamente o bacon não é um alimento saudável, e eu não aconselho consumi-lo diariamente”, diz ela. “Mas se você comer duas tiras de bacon no seu almoço do fim de semana, eu não acho que vá apresentar um risco significativo para a saúde, desde que sua dieta em geral seja equilibrada e saudável.”

Você tem o costume de consumir bacon frequentemente? É uma daquelas pessoas viciadas nas tirinhas de carne de porco? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 3,78 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

3 comentários em “O que o Bacon Faz de Fato com o Seu Corpo?”

  1. Desde que foi lançado,o óleo vegetal tem se mostrado perigoso à saúde humana. Nos Estados Unidos, por exemplo, após a entrada deste tipo de óleo no mercado houve um aumento impressionante nos casos de obstrução por ateroma, complicações cardíacas e avcs. Tem sido gerador de impactos ambientais, pois jogado em pias, pode causar grandes danos às tubulações e ao meio-ambiente.
    Lembrando que a gordura usada antes da explosão destas doenças era a de animal, no Brasil usou-se por séculos a banha de porco (origem do BACON). Meus avós foram criados na roça, assim como muitos brasileiros, que não sofreram com o uso durante toda uma vida dos tais óleos vegetais.

    • informação ta “por fora” desde quando gordura saturada mata do coração? agora oleo hidrogenado tem muitissimos artigos que falam sobre isso.