Gorduras Saturadas Fazem Mal Até Para o seu Cérebro

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Se você precisa de mais um motivo para evitar as gorduras saturadas, adicione o possível dano cerebral à lista. Um novo estudo feito com ratos sugere que dietas ricas em gordura saturada aumentam a inflamação na parte do cérebro que controla a fome, fazendo-a funcionar mal, que por sua vez desencadeia um efeito dominó levando à obesidade e alterações metabólicas associadas.

Os pesquisadores submeteram grupos de ratos a dietas ricas em gordura saturada ou óleo de peixe durante seis semanas. Os resultados mostraram que os cérebros de ratos alimentados com gordura saturada demonstraram resultados de inflamação e estresse oxidativo particularmente no hipotálamo, uma área do cérebro essencial para a regulação de fome. Os ratos do grupo de gordura saturada também ganharam peso, sofreram aumento da inflamação e desenvolveram resistência à insulina, o principal condutor da diabetes. Os mesmos biomarcadores foram reduzidos no grupo alimentado com óleo de peixe.

A professora Marianna Crispino, da Universidade de Nápoles Federico, autora do estudo, citou: “A diferença foi muito clara e nós conseguimos estabelecer o impacto de uma dieta gordurosa para o cérebro. Os nossos resultados sugerem que ser mais consciente sobre o tipo de gordura consumida na dieta pode reduzir o risco de obesidade e prevenir várias doenças metabólicas “.

Algumas advertências devem ser observadas. Em primeiro lugar, este é um estudo em ratos, por isso, não pode e não deve assumir um efeito idêntico em seres humanos. E ambos os grupos de ratos foram alimentados com dietas ricas em gordura saturada e óleo de peixe maiores do que seriam as típicas dietas da maioria dos seres humanos (mesmo para os que comem uma grande quantidade de gordura, raramente é tudo o que comem).

Então, o que vemos neste estudo não é perfeitamente análogo à dieta humana, mas sim uma indicação do que as dietas ricas em gordura saturada podem fazer com o cérebro ao longo do tempo. Pode ajudar a explicar a ligação entre gordura saturada e obesidade, além da matemática básica de contagens de calorias (que uma grande quantidade de pesquisas já confirma que não contam toda a história).

O papel que o cérebro desempenha na obesidade ainda não é bem compreendido; estudos como este ajudam a desvendar o início. Por outro lado, o estudo aponta para potenciais benefícios de comer mais peixe, como na Dieta Mediterrânea, tão elogiada.

Os resultados do estudo também acrescentam evidências ao argumento que a inflamação celular, em grande parte, desencadeada por aquilo que comemos, é o principal suspeito de vários distúrbios como diabetes, doenças cardíacas e doenças neurodegenerativas.

Você acredita que precisa diminuir a ingestão de gorduras saturadas em sua dieta? Que alimentos tem dificuldades para excluir? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 4,20 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário