Peru é remoso?

Especialista da área:
atualizado em 19/04/2021

Protagonista da ceia de Natal, o peru é uma carne muito apreciada em todo o Brasil, mas será que ele é remoso?

  Continua Depois da Publicidade  

Os alimentos remosos, também chamados de reimosos, são aqueles que, de acordo com a sabedoria popular, atrapalham a cicatrização de ferimentos.

Por isso, iremos agora entender o que é um alimento remoso, o que eles podem fazer em nosso organismo e descobrir se o peru é um deles ou não.

O que são alimentos remosos?

Para saber se o peru é remoso, precisamos primeiro conhecer as definições para esse termo.

Então, de acordo com o dicionário, a expressão remoso significa “capaz de prejudicar a saúde, que faz mal à saúde, especialmente ao sangue […]”.

Já o termo reimoso não possui uma classificação científica, e é uma expressão antiga, associada à sabedoria popular, que também pode definir os alimentos gordurosos, capazes de provocar inflamação e reações alérgicas na pele.

Por isso, esses alimentos são evitados em períodos de pós-operatório, ou por pessoas que fizeram tatuagem recentemente.

E as alergias alimentares?

Como a própria tradição popular diz, alimentos remosos podem causar reações alérgicas, em especial na pele.

E alguns alimentos têm uma maior tendência a causar esse tipo de problema, como:

Esse tipo de alergia comumente causa sintomas como vermelhidão, coceira e bolhas na pele, o que pode ter contribuído para a crença popular de que esses alimentos prejudicam a cicatrização.

  Continua Depois da Publicidade  

E então, será que o peru é remoso?

peru é remoso

O peru é um dos itens que marca presença em quase todas as listas de alimentos remosos, ao lado de outros como carneiro, crustáceos, porco, chocolate e ovo.

Mas é importante ressaltar que a versão natural do produto, ao contrário dos embutidos industrializados, pode não ser a culpada.

O peito de peru sem pele, por exemplo, é um alimento rico em proteínas e diversos nutrientes benéficos, com baixa gordura, e que só causaria problemas para pessoas alérgicas de fato.

Os embutidos de peru

A versão embutida do peru é um alimento que merece maior atenção e cuidado. Isso porque os embutidos são compostos por aditivos químicos que prejudicam a saúde do nosso organismo.

Para aumentar o “tempo de prateleira”, o que significa dar ao alimento uma validade maior, esses produtos podem receber a adição dos chamados compostos nitrogenados, como o nitrito de sódio, que já foram associados ao risco do desenvolvimento de doenças crônicas e do câncer. Então, quanto menos esses alimentos forem consumidos, melhor.

Além disso, também existe o risco de contaminação por bactérias, o que pode provocar intoxicação ou infecção alimentar.

Os sintomas dessas doenças podem incluir:

  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Fadiga;
  • Comprometimento muscular.

Por isso, é sempre importante checar se as embalagens possuem focos de umidade ou bolhas de gás, que podem indicar a presença de micro-organismos.

  Continua Depois da Publicidade  

É necessário também tomar cuidado na hora de conservar esses alimentos, para evitar a contaminação: eles devem ser mantidos em um ambiente refrigerado,abaixo dos 5º C.

A questão do sódio

Quando se trata do embutido de peru, outro motivo importante para controlarmos a ingestão do alimento é o seu teor de sódio.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), adultos saudáveis devem consumir no máximo 2 g de sódio por dia, e preferencialmente esse consumo deve ser até mesmo menor do que isso.

Já as pessoas com alguns problemas de saúde, como hipertensão ou insuficiência renal, devem restringir ainda mais o consumo do mineral. Então, mesmo que o ideal seja evitar o consumo de embutidos de peru, caso queira incluir o alimento na dieta, opte sempre pelas versões com menor teor de sódio.

Você já tinha ouvido falar que peru é remoso? Tem costume de consumir essa carne? Já sentiu algum efeito colateral como os listados acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média 4,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

3 comentários em “Peru é remoso?”

  1. Nessa pandemia, tenho sentido muita coceira e tido muitas bolhas depois do consumo de presunto, mortadela e salame. E nunca tinha tido! E hoje o peito de peru fez sua parte. Mas ja não tenho problema com frutos do mar.

    Responder
  2. Sim ele.reimoso tenho inflamação no fígado. Comi ele passei muito mau.sinti todos os sintomas citados.

    Responder