Pílula do Dia Seguinte Faz Mal? Tem Efeitos Colaterais?

Por ser utilizada como controle de natalidade de emergência (contracepção), é importante saber se a pílula do dia seguinte faz mal, quais seus efeitos colaterais e riscos.

Ela é usada para impedir que ocorra a gravidez em mulheres que tiveram relações sexuais desprotegidas ou cujo método de controle de natalidade falhou, como por exemplo quando a camisinha “estoura”.

Embora ela seja utilizada por muitas mulheres ao longo dos anos, muitas dúvidas surgem, como por exemplo se pílula do dia seguinte engorda, como tomar, seus efeitos colaterais e se faz mal.

É importante lembrar que este método contraceptivo é destinado apenas à contracepção de emergência e não como um método primário de controle da natalidade.

As pílulas do dia seguinte contêm levonorgestrel ou acetato ulipristal.

O levonorgestrel está disponível sem receita médica; O acetato ulipristal está disponível apenas com receita médica.

Quantas vezes uma mulher pode tomar pílula do dia seguinte?

Uma das grandes dúvidas entre as pessoas que se perguntam se pílula do dia seguinte faz mal é em relação a quantidade de vezes que uma mulher pode tomar esse método contraceptivo de emergência.

Segundo a equipe de Pesquisa Populacional da Universidade de Princeton, Nova Jersey, Estados Unidos há preocupações de segurança sobre o uso de pílulas anticoncepcionais de emergência somente com progestógeno.

A pílula do dia seguinte que contém apenas progestina é eficaz para prevenir a gravidez após o sexo.

Por exemplo, o anticoncepcional “Ella” (acetato ulipristal) afirma em sua bula que não deve ser usado mais de uma vez no mesmo ciclo menstrual.

No entanto, um estudo recente mostrou que é seguro tomar ella repetidamente, embora possa não ser tão eficaz porque a maioria das mulheres acaba ovulando. 

Se você é sexualmente ativa e realmente quer ou precisa evitar a gravidez, depender apenas de pílulas do dia seguinte não é tão eficaz quanto usar um método de controle de natalidade antes ou durante o sexo, como pílulas anticoncepcionais ou preservativos.

  Continua Depois da Publicidade  

As pílulas de emergência também podem ter efeitos colaterais desagradáveis, como deixá-la com dores de estômago.

Efeitos colaterais

Embora a resposta para a pergunta se a pílula do dia seguinte faz mal seja não, ela não é apropriada para todas as mulheres e pode causar alguns efeitos colaterais.

Não tome uma pílula do dia seguinte se:

  • Você é alérgica a qualquer componente da pílula do dia seguinte.
  • Se você estiver com sobrepeso ou obesidade. Existe alguma indicação de que a pílula do dia seguinte não será tão eficaz na prevenção da gravidez nas mulheres que estão acima do peso em comparação com aquelas que não estão.
  • Está tomando certos medicamentos ou ervas que podem diminuir a eficácia da pílula do dia seguinte, como barbitúricos ou hipericão.

Além disso, verifique se você não está grávida antes de usar ulipristal, já que os efeitos do ulipristal em um bebê em desenvolvimento são desconhecidos.

Se você estiver amamentando, o uso de ulipristal não é recomendado.

Os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte, que geralmente duram apenas alguns dias, podem incluir:

  • Tontura
  • Náusea ou vômito
  • Sangramento entre períodos menstruais ou sangramento menstrual mais intenso
  • Dor de cabeça
  • Fadiga
  • Dor abdominal inferior ou cãibras
  • Mastalgia (dores mamarias)

Estudos sobre os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte no ciclo menstrual

Três estudos foram projetados especificamente para avaliar os efeitos do

levonorgestrel nos padrões de sangramento e todos os estudos  descobriram que a duração do ciclo menstrual pode ser encurtado quando o tratamento ocorrer no início do ciclo.

O primeiro estudo descobriu que, quando tomada nas primeiras três semanas do ciclo menstrual em dose única encurtou significativamente o ciclo em comparação com a duração normal e com a duração do ciclo mulheres semelhantes que não haviam tomado a pílula do dia seguinte.

Quanto mais cedo as mulheres tomavam, maior era esse efeito. No entanto, quando tomada mais tarde não teve efeito na duração do ciclo, mas causou prolongamento do sangramento durante os próximos períodos menstruais.

O segundo estudo comparou o ciclo basal com os ciclos de tratamento e a duração do ciclo foi significativamente reduzida em um dia quando tomadas na fase pré-ovulatória e foram significativamente prolongados por dois dias quando foram tomadas na fase pós-ovulatória.

Nenhuma diferença no ciclo foi observada entre as mulheres que tomaram durante a fase periovulatória do ciclo (dois dias antes ou dois dias após o dia esperado da ovulação).

  Continua Depois da Publicidade  

Tanto no tratamento quanto nos ciclos pós-tratamento, a duração do sangramento durante o período menstrual aumentou significativamente quando tomadas na fase periovulatória ou pós-ovulatória.

O terceiro estudo examinou os efeitos de duas pílulas tomadas entre as 12 horas da fase folicular e elas diminuíram significativamente o ciclo quando comparado com a duração usual do ciclo.

Estudo sobre os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte

Um estudo comparando o levonorgestrel e o acetato ulipristal mostrou efeitos colaterais geralmente semelhantes para os dois medicamentos.

Cerca de 20% das mulheres em cada grupo experimentaram dores de cabeça após o tratamento com a pílula do dia seguinte, 13-14% experimentaram menstruação dolorosa e 11-12% experimentaram náusea.

As mulheres que tomaram acetato de ulipristal tiveram seu próximo período, em média, 2,1 dias mais tarde do que o esperado.

Já as mulheres que tomaram levonorgestrel começaram seu próximo período 1,2 dias antes do que o esperado, mas a duração dos períodos não foi afetada.

Pílula do dia seguinte não faz mal

A contracepção de emergência é segura, e embora seja fabricada com o mesmo hormônio da pílula anticoncepcional, ela não apresenta os mesmos riscos da pílula ou outros métodos hormonais de controle da natalidade continuamente.

Isso ocorre porque o hormônio da pílula do dia seguinte não fica presente no seu corpo o tempo todo.

Milhões de mulheres já tomaram pílulas do dia seguinte. Ela é utilizada há mais de 30 anos e nunca houve relatos de complicações graves.

A contracepção de emergência pode reduzir o risco de gravidez se tomada dentro de 120 horas após a relação vaginal desprotegida.

Quanto mais cedo tomar, melhor. Se tomada dentro de 72 horas após o sexo desprotegido, pode reduzir o risco de gravidez em até 89%.

Você pode tomar a pílula do dia seguinte duas vezes em um mês?

Você pode tomar a pílula do dia seguinte mais de uma vez por mês, mas o uso como forma principal de controle de natalidade não é recomendado por médicos.

Isso ocorre não apenas por causa do custo, mas porque você terá ciclos irregulares.

Além disso, há uma maior taxa de falhas quanto maior for o seu IMC (índice de massa corporal).

Portanto, para mulheres com IMC acima de 30 ela tem maior probabilidade de ser ineficaz.

Seu ginecologista / obstetra pode ajudá-la a encontrar a opção contraceptiva mais adequada para você.

Não se esqueça

Como você pode ver, a pílula do dia seguinte é uma opção eficaz para prevenir a gravidez após o sexo desprotegido, porém ela não é tão eficaz quanto outros métodos de contracepção e não é recomendada para uso rotineiro.

Além disso, mesmo com o uso correto a pílula do dia seguinte pode falhar e não oferece proteção contra infecções sexualmente transmissíveis.

Pílula do dia seguinte faz mal? Não, mas você deve sempre falar com o seu ginecologista ou obstetra para encontrar o melhor método contraceptivo para você.

Fontes e Referências adicionais:

Você já sabia se pílula do dia seguinte faz mal? Conhece alguém que possa confirmar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário