Por que os olhos têm crostinhas pela manhã?

Especialista:
atualizado em 23/09/2020

Ao acordar pela manhã, você já se sentiu incomodado com crostinhas que surgiram no canto interno dos olhos ou aquela sensação de que há alguma coisa grudando nos cílios?

Por que será que elas surgem? Será que são normais ou podem indicar algum problema na saúde dos olhos?

Como as tais crostinhas podem se formar

Os olhos produzem muco e lágrimas para se proteger e funcionar normalmente. Piscar ajuda a mandar embora o excesso de muco e materiais irritantes como cílios perdidos ou restos de sujeira ou poeira.

Quando dormirmos, os olhos continuam a produzir as lágrimas e muco. Mas, como não piscamos enquanto dormimos, o excesso desses materiais se junta nos cantos dos olhos e nos cílios.

Quem explicou foi a oftalmologista Aimee Harber ao centro médico acadêmico americano Cleveland Clinic. Conforme ela disse, as crostinhas que podemos encontrar nos olhos pela manhã são compostas pelo óleo, muco e células mortas produzidos durante a noite.

Mas elas não são necessariamente um motivo de preocupação: “Uma pequena quantidade de secreção clara ou esbranquiçada pela manhã é normal”, afirmou Harber.

Quando pode ser um problema?

Olho

É aconselhável prestar atenção às mudanças na quantidade ou consistência da secreção, alertou a oftalmologista. Ela disse que o excesso de lágrima ou uma secreção anormal podem indicar que o olho está tentando melhorar a lubrificação ou combater uma infecção.

Entretanto, isso também pode ser um sinal de que há um problema com o sistema de drenagem das lágrimas, completou Harber. Há ainda a blefarite, uma inflamação nas pálpebras, que pode formar crostas ao redor dos olhos ou pálpebras.

Quem tem essa inflamação pode ficar com as pálpebras grudadas ao acordar. Uma limpeza apropriada nas mesmas pode limitar o problema, mas a condição exige cuidado médico.

Então, se perceber que há mais secreção nos seus olhos do que o normal ou notar que ela mudou de cor (geralmente do amarelo para o verde), busque ajuda de um oftalmologista. Especialmente se também tiver os seguintes sintomas:

Higienização dos olhos

Embora muitos façam isso, não se deve limpar as crostas dos olhos com os dedos. O melhor é usar uma toalha de rosto limpa com água morna para soltar as crostinhas e, então, removê-las.

Isso deve ser feito independente da secreção nos olhos ser normal ou não. Mas é especialmente importante quando se tem uma infecção nos olhos. Aliás, uma boa higiene ajuda muito a manter os olhos saudáveis e a evitar infecções, afirmou Harber.

A oftalmologista aconselha sempre remover bem a maquiagem antes de dormir e evitar tocar o rosto, as pálpebras e os olhos durante o dia. Até porque o um estudo apontou que o novo coronavírus é transmissível pelos olhos.

Cuidado com a conjuntivite

“Quando a secreção anormal nos olhos vem da conjuntivite, as pessoas geralmente são contagiosas. Evite esfregar os olhos, pois uma infecção pode se espalhar não só de pessoa para pessoa, mas também de um olho a outro”, avisou Harber.

Você acha que tem conjuntivite? Então, tome cuidado para não transmitir a doença, lave as mãos frequentemente, não leve as mãos aos olhos e busque ajuda médica.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já notou que acorda com muitas crostinhas nos olhos todos os dias? Acredita que tem algum problema na vista? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Haroldo Vieira de Moraes Junior

Dr Haroldo se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1981. Em seguida concluiu Mestrado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986 e Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Pos-Doutorado no National Eye Institute do National Institutes of Health (NIH/NEI) durante 1998/1999 e Livre Docente em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2001), atualmente é Professor Titular de Oftalmologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia clinica e cirúrgica, atuando como Coordenador de Pos-Graduacao em Oftalmologia com área de atuação em inflamação ocular (uveites, sarcoidose e toxoplasmose). Dr. Haroldo é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário