Reparou nos Olhos Amarelados de Michael Jordan na Série ‘The Last Dance’? O Que Fazer Para Evitá-los?

Especialista:
atualizado em 10/07/2020

Muitos aspectos da vida dos famosos despertam a curiosidade de pessoas em todo o mundo. Isso inclui, por exemplo, querer descobrir os segredos de dieta das celebridades, os exercícios que as celebridades fazem e quem são as celebridades que são ou já foram vegetarianas.

Entretanto, algo que certamente chamou a atenção dos espectadores que assistiram a série documental da Netflix, “The Last Dance” (2020), que retratou a última temporada de Michael Jordan pela equipe de basquete do Chicago Bulls, foram os olhos amarelados apresentados pelo ex-jogador profissional da modalidade.

O amarelamento dos olhos é chamado de icterícia e ocorre devido ao excesso de bilirrubina (substância amarelada encontrada na bile, um fluído produzido pelo fígado) no sangue. Problemas no fígado são a causa mais comum de icterícia.

Mas esse não é o único motivo possível para Michael Jordan estar com os olhos amarelados: devido ao fato de Jordan ser negro, é possível que a sua esclera (branco dos olhos) tenha ficado amarela por conta de um aumento de melanina na região.

Entretanto, uma pessoa negra com esclera amarelada por conta da melanina costuma apresentar o sintoma desde jovem, o que não é o caso do ex-jogador de basquete. De qualquer maneira, apenas o médico de Jordan é que pode determinar por meio de exames qual a origem do amarelamento de seus olhos – nós não temos como trazer algum tipo de diagnóstico.

É possível evitar o amarelamento dos olhos?

Não é possível evitar o amarelamento da região branca dos olhos, entretanto, dá para adotar estratégias que diminuem os riscos de desenvolver problemas no fígado, que conforme acabamos de aprender, podem ser a causa por trás do amarelamento da esclera.

Essa lista de estratégias inclui: a manutenção de bons hábitos de higiene, não abusar da ingestão de bebidas alcoólicas, praticar atividades físicas regularmente e não usar medicamentos ou chás sem orientação médica, uma vez que mesmo que sejam naturais, eles podem agredir o fígado, elencou a médica hepatologista.

Outro cuidado importante para proteger contra os problemas no fígado é a realização de exames hepáticos regularmente, como os exames de sorologia para hepatite nas pessoas com histórico de transfusão sanguínea, uso de drogas injetáveis ou comportamento sexual de risco.

Meus olhos já estão amarelados. E agora, o que devo fazer?

Sempre que uma pessoa apresentar amarelamento nos olhos ou na pele, ela deverá procurar o auxílio médico para ser examinada clinicamente e submetida a testes laboratoriais e de imagem do abdômen.

A consulta ao médico é muito importante para diagnosticar a real causa do problema e começar o tratamento acompanhado por um médico especialista rapidamente, caso isso seja necessário. Vale a pena ainda ficar atento ao aparecimento de outros possíveis sintomas de problemas no fígado para avisar o médico a respeito deles durante a consulta.

Embora o amarelamento dos olhos possa ser fruto de um aumento da melanina no caso das pessoas negras ou de alterações nas enzimas que metabolizam a bilirrubina e não trazem prejuízos para a saúde, o sintoma também pode ser indício de problemas mais graves no fígado.

A icterícia pode ser provocada por hepatites virais (dos tipos A, B e C), hepatites por medicamentos ou drogas, leptospirose (doença do rato), febre amarela, dengue e outras doenças e infecções que afetam o fígado, obstrução das vias biliares (que pode ser causada por cálculos, tumores benignos e malignos no fígado, vias biliares ou pâncreas) e abuso de bebidas alcoólicas, entre outros problemas sérios, esclareceu a médica hepatologista.

Você assistiu à série ‘The Last Dance’? Percebeu os olhos amarelados de Michael Jordan e imaginou que fosse algum problema de saúde? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Haroldo Vieira de Moraes Junior

Dr Haroldo se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1981. Em seguida concluiu Mestrado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986 e Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Pos-Doutorado no National Eye Institute do National Institutes of Health (NIH/NEI) durante 1998/1999 e Livre Docente em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2001), atualmente é Professor Titular de Oftalmologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia clinica e cirúrgica, atuando como Coordenador de Pos-Graduacao em Oftalmologia com área de atuação em inflamação ocular (uveites, sarcoidose e toxoplasmose). Dr. Haroldo é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário