Remédios para febre mais usados

Especialista da área:
atualizado em 19/01/2021

Você sabe como tratar uma febre de modo seguro? Veja aqui quais são os remédios para febre mais usados além de dicas caseiras para controlar a febre.

  Continua Depois da Publicidade  

Todo mundo já teve febre alguma vez na vida. De fato, a febre serve como um alerta que diz que seu corpo está lutando contra uma infecção.

Sempre é bom ir ao médico para verificar se existe uma infecção grave no seu corpo. Mas às vezes a febre é tão baixa que não vale a pena uma visita ao médico, ainda mais em tempos de COVID-19, não é mesmo?

Aliás, se sua febre for constante e você apresentar outros sintomas, pode ser coronavírus. Por isso, não deixe de conferir os sintomas do coronavírus e se prevenir.

Mesmo que sua febre não indique nada sério, não é indicado tomar qualquer remédio. É importante que você procure por antitérmicos ou antipiréticos que atuam regulando a temperatura corporal.

Remédios para febre mais usados

homem com febre

Confira abaixo os remédios para febre mais comuns e eficazes.

1. Paracetamol

O paracetamol ou acetaminofeno – mais conhecido pelo nome comercial Tylenol – é ao mesmo tempo um antitérmico e um analgésico.

Ele ajuda a reduzir a percepção de dor e contribui para a redução da febre.

Embora seja a opção mais segura para crianças, grávidas e idosos, o paracetamol também pode causar efeitos adversos, como por exemplo:

  • Náusea;
  • Vômito;
  • Reação alérgica;
  • Erupção cutânea;
  • Dificuldade para dormir. 

Entenda mais sobre os efeitos colaterais do remédio e veja se Tylenol dá sono.

  Continua Depois da Publicidade  

Apesar de ser o remédio para febre mais recomendado pelos médicos, o paracetamol não é indicado para pessoas que têm problemas no fígado e aquelas que usam remédios como a varfarina, a isoniazida, a carbamazepina ou a fenitoína.

2. Dipirona

A dipirona (Novalgina) é outro remédio para febre muito usado. Além de reduzir a febre, a dipirona controla a dor.

Raramente o remédio causa efeitos adversos. Em geral, o mais provável é ocorrer uma erupção cutânea ou uma reação alérgica em algumas pessoas.

Quem sofre de hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula da dipirona não deve tomar o remédio.

3. Ácido acetilsalicílico

O ácido acetilsalicílico (Aspirina) é um anti-inflamatório não esteroide. Todos os remédios dessa classe reduzem a dor, a febre e a inflamação. Isso se dá pelo bloqueio da prostaglandina – substância responsável pela inflamação e pela febre.

Assim, com menos prostaglandina no organismo, você sentirá menos dor e vai observar uma redução da temperatura corporal.

A saber, alguns efeitos colaterais que o remédio pode causar são:

  • Dor de estômago;
  • Problemas renais;
  • Úlceras estomacais;
  • Problemas cardíacos;
  • Reação alérgica;
  • Sangramento.

Além desses efeitos adversos, a aspirina pode interagir com outros remédios como por exemplo:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Varfarina;
  • Celecoxibe;
  • Ciclosporina;
  • Diuréticos.

Por fim, não use a aspirina se você suspeita que pode estar com dengue. Isso porque a aspirina dilui o sangue e pode aumentar o risco de dengue hemorrágica.

4. Ibuprofeno

O ibuprofeno (Advil ou Allivium) é um anti-inflamatório que atua reduzindo a inflamação, a dor moderada e a febre.

Os efeitos colaterais são os mesmos da aspirina. No entanto, ele pode ser usado em caso de suspeita de dengue.

5. Naproxeno

O naproxeno também é um anti-inflamatório não esteroide que controla a dor e a febre. O ideal é usá-lo quando houver sintomas adicionais além da febre como por exemplo:

  • Dor de cabeça;
  • Sinais de gripe;
  • Dor de garganta.

A saber, os efeitos adversos do naproxeno também são idênticos aos da aspirina.

Como escolher o remédio

Apesar de todos os remédios citados acima serem indicados para tratar a febre, nem todo mundo se adapta a todos. Para te ajudar na escolha, você pode considerar a idade de quem vai usar o remédio.

Para adultos, qualquer remédio pode ser usado, a menos que exista uma alergia a algum deles.

No caso de crianças, é indicado dar preferência ao paracetamol ou ao ibuprofeno.

Como usar um remédio para febre

homem tomando remédio

Embora tenham princípios ativos diferentes, os remédios para febre são usados quase sempre da mesma maneira.

Cabe a você e ao seu médico determinar qual é o melhor para você com base em fatores como:

  • Sensibilidade ou alergia ao princípio ativo;
  • Efeitos colaterais;
  • Estado de saúde;
  • Apresentação do remédio – em gotas ou em comprimidos, por exemplo;
  • Uso de outros medicamentos;
  • Gravidez.

A recomendação é de que o remédio seja usado em intervalos de 4, 6 ou 8 horas até a febre baixar ou de acordo com as orientações dadas pelo profissional da área médica. 

A posologia, isto é, a dose da medicação vai depender da sua idade e do seu peso. Para saber mais sobre isso, consulte a bula do remédio usado ou pergunte ao seu médico a dose ideal para você.

Por fim, nunca tome dois medicamentos para a febre ao mesmo tempo e nem aumente a dose por conta própria. 

Mais dicas para tratar a febre

Essas últimas dicas são coisas simples que você pode fazer para aliviar o mal-estar causado pela febre. Além disso, tais medidas servem para reduzir a temperatura do corpo e ajudar na recuperação.

Aliás, a batata crua é um remédio caseiro muito usado para diminuir a febre. Veja se é verdade que passar batata crua nos pés ou na testa reduz a febre. Confira abaixo outras dicas:

  • Beba bastante água para se manter hidratado;
  • Evite exposição ao sol ou a ambientes muito quentes;
  • Descanse bastante;
  • Evite praticar atividades físicas muito cansativas;
  • Tome banho morno;
  • Use compressas frias ou toalhas úmidas em regiões estratégicas – como a axila e a testa, por exemplo;
  • Ainda que você sinta frio, evite usar roupas ou edredons muito pesados pois isso dificulta a regulação da temperatura.

Se a febre não melhorar ou você sentir outros sintomas como dor, indisposição e náusea, vá até o pronto socorro.

Fontes e Referências Adicionais

O que você costuma fazer quando está com febre? Algum desses remédios já te ajudou? Então, comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário