Targifor C Funciona Mesmo? Para Que Serve e Como Tomar

Especialista:
atualizado em 04/12/2019

Antes de saber se Targifor C funciona mesmo, vamos conhecer o que é e para que serve o medicamento. O remédio é indicado para o tratamento da astenia (fadiga e cansaço) e ele é composto pelo aspartato de arginina e pelo ácido ascórbico (vitamina C).

Seu uso é oral e adulto e o medicamento pode ser encontrado em embalagens contendo 30 ou 60 comprimidos revestidos. As informações são da bula de Targifor C, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Será que Targifor C funciona mesmo?

A bula do medicamento também explica o modo de funcionamento do produto. De acordo com o documento, durante o processo de produção de energia, as células liberam a amônia, que é um produto tóxico para o organismo, desencadeando a fadiga.

A arginina presente na composição de Targifor C atua justamente transformando a tal da amônia tóxica em ureia, uma substância que é eliminada pela urina, para ajudar a combater a fadiga física, muscular, mental ou psíquica, produzida pelo acúmulo de amônia no organismo, promete a bula.

Ainda de acordo com o documento, a arginina tem a função de estimular a produção de óxido nítrico, uma substância que atua no relaxamento da parede dos vasos sanguíneos e pode trazer benefícios para o sistema muscular.

Por sua vez, o ácido ascórbico ou vitamina C exerce o papel de auxiliar os efeitos da arginina, completa a bula.

Entretanto, a melhor forma de saber se Targifor C funciona mesmo para as suas necessidades em particular é consultando um médico antes de utilizar o produto. O profissional poderá investigar o que o seu organismo precisa, analisar a formulação do medicamento e concluir se ele é apropriado ou não para você.

Mesmo que você conheça alguém que teve uma boa experiência com o produto, lembre-se de que diferentes pessoas têm diferentes organismos com diferentes necessidades. Logo, o que funciona para alguém pode não funcionar para outra pessoa. E de fato isso acontece mesmo. Muitas pessoas relatam terem sentido benefícios ao começar a usar o Targifor C, enquanto outras relataram não ter sentido nenhuma diferença prática.

Além disso, só dá para esperar que Targifor C funcione no caso para o qual o seu uso é destinado: ou seja, a astenia.

Efeitos colaterais de Targifor C 

De acordo com informações da bula do medicamento, disponibilizada pela Anvisa, Targifor C pode provocar os seguintes efeitos colaterais:

  • Anemia hemolítica (com a diminuição do número de células vermelhas do sangue), em pacientes portadores da deficiência de glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD), quando ocorrer o consumo de altas doses de vitamina C;
  • Aumento da absorção de ferro em pacientes portadores da anemia sideroblástica (acúmulo de ferro em células da medula óssea, deixando a produção de hemoglobina insuficiente e comprometida), hemocromatose (excesso de ferro no organismo) ou talassemia (produção anormal de hemoglobina), quando houver o consumo de dosagens elevadas de vitamina C;
  • Formação de cálculos renais (pedras nos rins) em pacientes predispostos ao problema, mediante a ingestão de doses altas de vitamina C;
  • Reações alérgicas na pele;
  • Hipercalemia (níveis de potássio mais elevados do que o normal na corrente sanguínea), em pacientes com disfunção no fígado, disfunção nos rins ou diabetes;
  • Cólicas, distensão abdominal (inchaço no abdômen) e diminuição do peso significativa, em pacientes que sofrem com a fibrose cística (doença genética que provoca o aumento da produção de muco pelas glândulas do organismo);
  • Diarreia, rubor (vermelhidão) facial, dor de cabeça, disúria (urina dolorosa), enjoos, vômitos e dores de estômago, em decorrência do uso de altas doses de vitamina C;
  • Dependência (pela ingestão crônica de dosagens elevadas de vitamina C) e escorbuto reflexo (transtorno causado pela falta de vitamina C) quando houver a redução brusca para doses moderadas.

O aparecimento desses efeitos colaterais descritos acima ou de qualquer outra reação adversa deve ser informado rapidamente ao médico, mesmo que o sintoma em questão não aparente ser grave.

Isso é necessário para que o efeito seja avaliado, a seriedade da reação seja confirmada e que o médico indique qual a melhor maneira de proceder a partir de então.

Contraindicações e cuidados com Targifor C 

Não são todas as pessoas que podem utilizar o medicamento. Conheça na lista a seguir os grupos de pessoas que não podem fazer uso de Targifor C:

  • Pacientes com alergia ao ácido ascórbico/vitamina C, à arginina ou a qualquer outro componente da fórmula do remédio;
  • Quem tem cálculos renais (pedras nos rins), acompanhadas por oxalúria (presença de cristais de oxalato, geralmente de cálcio, na urina);
  • Pacientes com insuficiência renal;
  • Crianças.

O medicamento deve ser utilizado por mulheres grávidas quando houver o acompanhamento do médico. No caso das mulheres que estejam amamentando, a regra é que Targifor C seja usado somente quando o médico avaliar que os benefícios esperados do produto superam os seus possíveis riscos.

O tratamento com Targifor C exige cautela em pacientes com doença nos rins, anúria (ausência da formação de urina), doença no fígado e diabetes.

Antes de começar a usar o medicamento, o paciente deve informar ao médico a respeito de qualquer outro remédio, suplemento ou planta medicinal que esteja tomando para que o profissional verifique se não faz mal administrar as substâncias ao mesmo tempo.

Também é necessário informar ao médico que utiliza Targifor C antes de realizar exames. Principalmente se forem exames laboratoriais para a determinação de glicemia, glicosúria e níveis séricos de transaminases, desidrogenase e bilirrubina ou exames de pesquisa de sangue oculto nas fezes para que o médico oriente em relação à interrupção do uso de remédio alguns dias antes da realização desses testes.

Para garantir que o remédio não fará mal para você, consulte um médico antes de utilizá-lo. As informações são da bula do medicamento, que foi disponibilizada pela Anvisa.

Como tomar Targifor C 

A bula recomenda ingerir dois comprimidos de Targifor C diariamente pela via oral, com uma quantidade suficiente de líquido, em séries de 15 a 30 dias.

Mas atenção: é necessário consultar o médico para saber qual a dosagem apropriada para cada caso em particular, especialmente para não correr o risco de sofrer com a hipervitaminose C, que é o excesso de vitamina C ou envenenamento por vitamina C. É importante ainda que os horários de uso e a duração do tratamento sejam determinados pelo médico.

A tabela a seguir, extraída da bula de Targifor C, apresenta a porcentagem que os dois comprimidos do medicamento representam em relação à ingestão diária recomendada de vitamina C:

De acordo com informações da Mayo Clinic, organização da área de serviços médicos e pesquisas médico-hospitalares dos Estados Unidos, o limite máximo diário de ingestão para adultos é de 2 mil mg.

Você conhece alguém que tenha tomado e afirme que o Targifor funciona mesmo para o seu propósito? Teve indicação para tomar este medicamento também? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (141 votos, média: 3,84 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário