Tupinambo – O Que é, Benefícios, Como Plantar e Como Usar

Especialista:
atualizado em 26/12/2019

Também conhecido pelo nome de alcachofra-de-Jerusalém, o tupinambo não é exatamente uma alcachofra, mas sim uma variedade de girassol, tanto que também pode ser chamado de alcachofra-girassol.

Ele possui um tubérculo grumoso e de casca marrom, que costuma assemelhar-se à raiz de gengibre. Já a polpa do vegetal é doce, crocante e tem um sabor que lembra o de nozes. 

Benefícios do tupinambo

Agora que já sabemos o que é o tupinambo, podemos conhecer alguns dos benefícios que já foram atribuídos ao alimento.

1. Fonte de ferro

A polpa doce, crocante e com sabor similar ao de nozes do tupinambo é considerada uma boa fonte do mineral ferro.

O nutriente é parte da hemoglobina, uma proteína que carrega o oxigênio dos pulmões para todo o corpo.

O mineral também contribui com o armazenamento e a utilização do oxigênio por parte dos músculos do nosso corpo, além de ser parte de diversas outras proteínas e enzimas.

O portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos alertou ainda que possuir muito pouco ferro no organismo pode resultar no desenvolvimento da anemia por deficiência do nutriente.

2. Outros nutrientes do tupinambo

Além do ferro, o tupinambo ou alcachofra-de-Jerusalém também serve como fonte de outros nutrientes importantes para o funcionamento apropriado do nosso organismo como carboidratos, fibras, potássio, cobre, fósforo, vitamina B1, vitamina B3 e vitamina C.

3. Fonte de fibras

Importantes para o sistema digestivo, as fibras, que estão presentes no tupinambo, também podem auxiliar a diminuir os riscos de desenvolvimento de colesterol elevado, prisão de ventre, doença no coração e determinados tipos de câncer, de acordo com a Extensão da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos.

O nutriente também pode ajudar a facilitar o controle dos níveis de açúcar no sangue e a manter um peso saudável.

Porém, antes de pensar que as fibras do tupinambo emagrecem magicamente, calma. O nutriente apenas pode dar uma força em relação ao peso saudável, graças ao fato de contribuir com a sensação de saciedade ao organismo.

4. Fonte de vitamina B1

Como vimos acima, outro nutriente encontrado no tupinambo é a vitamina B1, que também é conhecida pelo nome de tiamina.

A vitamina é conhecida por auxiliar as células do organismo a transformarem os carboidratos em energia, além de participar da contração muscular e da condução de sinais nervosos.

5. Fonte de vitamina C

Já vimos aqui que a vitamina C é outro dos nutrientes encontrados na composição do vegetal. O nutriente é necessário para o crescimento e o reparo de tecidos em todas as partes do nosso corpo.

A vitamina C ainda auxilia o organismo na produção de colágeno, uma proteína utilizada na formação da pele, da cartilagem, dos tendões, dos ligamentos e dos vasos sanguíneos.

Além disso, o organismo humano precisa de vitamina C para o processo de cura de feridas e para a manutenção e a reparação dos dentes e dos ossos.

A vitamina C é um antioxidante, ou seja, uma substância que bloqueia parte dos danos provocados pelos radicais livres, compostos que danificam o DNA e cujo acúmulo ao longo do tempo pode contribuir com o processo de envelhecimento e o desenvolvimento de problemas de saúde como câncer, artrite e doença no coração.

Como plantar tupinambo

Segundo a autora do livro Edible Gardening for the Midwest, Colleen Vanderlinden, que trabalha com jardinagem orgânica há mais de 12 anos, cada tubérculo de tupinambo ou alcachofra-de-Jerusalém deve ser plantado em uma profundidade de aproximadamente 7,6 cm e eles devem ficar separados em uma distância de cerca de um pé ou 30,5 cm um do outro.

Vanderlinden afirmou que o tupinambo funciona bem plantado em fileiras ou blocos e na hora da colheita ela recomenda desenterrar as alcachofras-de-Jerusalém, preferencialmente, com um garfo de escavação para evitar cortar os tubérculos ao longo do processo.

Já a redatora da área de jardinagem, Helen Gazeley, alertou para não plantar muito tupinambo. “Cinco são provavelmente suficientes. Lembre-se de que um tubérculo pode produzir 20”, explicou ela, que também avisou que os caules robustos e ocos do tupinambo crescem em uma altura suficiente para quebrar uma janela.

A redatora também aconselhou adicionar lima ao solo, caso ele seja muito ácido, para aumentar o seu pH para aproximadamente 6,5, visto que a alcachofra-de-Jerusalém prefere condições alcalinas.

No mesmo sentido que Vanderlinden, Gazeley aconselhou a plantar os tubérculos em uma profundidade de 10 a 15 cm e mantê-los separados em uma distância de 30 a 45 cm. Caso eles já estejam germinando, seu conselho é certificar-se de que os brotos estejam apontando para cima e ser delicado, visto que eles podem quebrar facilmente.

Para quem não tem muitos tubérculos, a dica de Gazeley é cortar esses tubérculos em pedaços, sem permitir que eles sequem, certificando-se de que cada pedaço contém um broto, e plantar esses pedaços.

Em relação aos cuidados com a plantação do vegetal, ela recomendou manter aguado e com terra por cima dos caules enquanto ocorre o crescimento.

Como usar o tupinambo

O tupinambo ou alcachofra-de-Jerusalém pode ser preparado praticamente da mesma maneira que as batatas.

O vegetal é excelente assado, salteado ou na forma de purê para preparar uma sopa.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar do tupinambo? Já provou este tubérculo alguma vez? Pretende experimentar de alguma forma e aproveitar os benefícios? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

3 comentários em “Tupinambo – O Que é, Benefícios, Como Plantar e Como Usar”

  1. Conheci Tupinambo através de meu filho, quando foi Chef de um restaurante em Sintra-Portugal. Tomei um caldo maravilhoso desse tubérculo e fiquei fã. Mas aqui no Brasil não sei onde encontrar o Tupinambo.

  2. Sou Quimico e Especialista em Toxicologia. Apenas uma correção no trecho “A redatora também aconselhou adicionar lima ao solo, caso ele seja muito ácido, para aumentar o seu pH para aproximadamente 6,5, visto que a alcachofra-de-Jerusalém prefere condições alcalinas.” Nesse trecho temos um equívoco conceitual. As frutas cítricas (limão, lima etc.) que possuem pH ácido, realmente tem efeito alcalinizante no organismo humano, devido as reações metabólicas e seus equílíbrios químicos nas células. Porém, no que se refere a alcalinização do solo (para deixar o pH acima de 7,00), geralmente é recomendado o uso de calcáreo (cal hidratada). A acidez do solo é tratada de forma meramente química, ou seja, uma base (hidróxido ou álcalis) reage com um ácido formando sal e água. Esse processo químico é conhecido como reação de neutralização, onde o excesso de base alcaliniza, o excesso de ácido acidifica e em partes iguais, ocorre o meio neutro. Ótimo artigo sobre o tupinambo. Parabéns!

  3. Nunca tinha ouvido falar mas uma amiga deu-me para eu provar e gostei, ela vai-me dar mais para eu plantar.
    Obrigada por todos os esclarecimentos.