Tupinambo – O que é, benefícios e como usar

Especialista da área:
atualizado em 09/04/2021

O tupinambo é um tubérculo que traz muitos benefícios para a saúde. Veja aqui as propriedades e benefícios do tupinambo, para que serve e confira ainda receitas com a raiz.

  Continua Depois da Publicidade  

Também conhecido pelo nome de alcachofra-de-Jerusalém, o tupinambo ou Helianthus tuberosus não é exatamente uma alcachofra, mas é uma planta com flores amarelas, ou melhor, uma variedade de girassol, tanto que também pode ser chamado de alcachofra-girassol.

O sabor, a textura e o aroma do tupinambo permitem que ele seja usado em muitos pratos. Conheça melhor então o tupinambo e seus nutrientes.

Benefícios do tupinambo

Tupinambo

Agora que já sabemos o que é o tupinambo, podemos então conhecer alguns dos benefícios que já foram atribuídos ao alimento, que tem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e analgésicas.

1. Regula o açúcar no sangue

As fibras do tupinambo promovem saciedade e contribuem para o emagrecimento. Além disso, as fibras ajudam a tornar o processo digestivo mais lento. Assim, a absorção do açúcar pela corrente sanguínea ocorre mais devagar. 

Por isso, o tupinambo é um ótimo alimento para os diabéticos.

2. Previne a anemia

O tupinambo se destaca por ser uma excelente fonte de ferro. Esse mineral é fundamental para a distribuição de nutrientes e para a prevenção da anemia.

Sem a quantidade ideal es nutrientes vitais, o corpo pode apresentar sintomas como por exemplo cansaço, fadiga mental e fraqueza muscular.

3. Fortalece o sistema imune

A vitamina C exerce um papel essencial para fortalecer o sistema imunológico.

Além disso, antioxidantes como a vitamina A e os flavonoides também estimulam a resposta imunológica do organismo e neutralizam a ação de radicais livres.

  Continua Depois da Publicidade  

4. Combate a constipação

O tupinambo pode ser considerado um alimento prebiótico. Isso é importante já que ter uma flora intestinal saudável favorece todo o sistema digestivo.

De acordo com um estudo do periódico científico British Journal of Nutrition de 2010, consumir a fibra inulina presente no tubérculo aumenta a quantidade de bactérias probióticas que são consideradas saudáveis. 

5. Fonte de minerais e vitaminas

A saber, em uma xícara de tupinambo, há cerca de:

Nutrientes% VD (*)
Vitamina C10%
Vitamina B310%
Vitamina B130%
Fósforo12%
Cobre11%
Ferro18%
Potássio18%

*Valor diário recomendado.

De acordo com o Linus Pauling Institute (Instituto Linus Pauling de Pesquisa), a vitamina C reduz o risco de doenças cardíacas e derrame cerebral, além de reduzir os danos causados pelos radicais livres.

Enquanto isso, as vitaminas do complexo B são benéficas para gerar energia e também para manter pele, cabelo e olhos saudáveis.

Por fim, os minerais são essenciais para vários processos metabólicos diários como a construção de massa muscular, o fortalecimento dos ossos e o transporte de nutrientes.

6. Rico em fibras

Em uma porção de 1 xícara de tupinambo, há o equivalente a 25% do valor diário recomendado de fibras.

  Continua Depois da Publicidade  

Ou seja, uma pequena quantidade de tupinambo no seu dia a dia já é capaz de suprir suas necessidades.

Além de evitar a constipação intestinal, as fibras ajudam a diminuir o risco de colesterol, de diabetes, de doenças cardíacas e de alguns tipos de câncer. 

Como plantar tupinambo

Segundo a autora do livro Edible Gardening for the Midwest, Colleen Vanderlinden, cada tubérculo de tupinambo ou alcachofra-de-Jerusalém deve ser plantado em uma profundidade de aproximadamente 7,6 cm e eles devem ficar separados em uma distância de cerca de um pé ou 30,5 cm um do outro.

Vanderlinden afirmou que o tupinambo funciona bem plantado em fileiras ou blocos e na hora da colheita ela recomenda desenterrar, preferencialmente, com um garfo de escavação para evitar cortar os tubérculos ao longo do processo.

Em relação aos cuidados com a plantação do vegetal, ela recomendou manter aguado e com terra por cima dos caules enquanto ocorre o crescimento.

Como usar o tupinambo

O tupinambo ou alcachofra-de-Jerusalém pode ser preparado praticamente da mesma maneira que as batatas.

Ou seja, o vegetal é excelente assado, salteado ou na forma de purê para preparar uma sopa. O tupinambo também pode ser consumido cru, mas para não ficar muito duro o ideal é inclui-lo em saladas frescas ou no recheio de sanduíches naturais, por exemplo.

Receitas

Prato com creme de tupinambo

1. Receita de purê de tupinambo

Ingredientes:

  • 500 g de tupinambo;
  • 1 xícara de creme de leite;
  • Fio de azeite de oliva extra virgem;
  • Sal e pimenta a gosto.

Modo de preparo:

Antes de mais nada, descasque o tupinambo e corte em cubos. Então, em uma panela, adicione o creme de leite, o tupinambo e o sal.

Deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 30 minutos, observando sempre para que o creme de leite não seque. Se, ao fim desse tempo, o tupinambo não estiver macio, adicione um pouco de água e cozinhe mais um pouco.

Em seguida, bata tudo no liquidificador. Ainda com o aparelho ligado, adicione um fio de azeite lentamente para que o purê fique com a textura desejada.

Por fim, ajuste o sal e a pimenta.

2. Receita de sopa de tupinambo

Ingredientes:

  • 2 xícaras de tupinambo em cubos;
  • 2 xícaras de cenouras picadas;
  • 3 dentes de alho picados;
  • 2 xícaras de cebolas picadas;
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem;
  • 1 colher de chá de sal;
  • 1 xicara de água;
  • 500 g de carne de sua preferência (opcional);
  • 2 colheres de sopa de alecrim fresco picado (opcional);
  • Temperos a gosto (opcional).

Modo de preparo:

Primeiramente, em uma panela em fogo médio ou alto, refogue o azeite, a cebola, o alho, a tupinambo, as cenouras e o sal por cerca de 5 minutos.

Em seguida, adicione a carne, a água e o alecrim. Deixe então tudo cozinhando até ferver e abaixe o fogo.

Por fim, tampe a panela e deixe em fogo baixo por 45 minutos ou até que o tupinambo e a cenoura fiquem macios.

Fontes e Referências Adicionais

Você já tinha ouvido falar do tupinambo? Já provou este tubérculo alguma vez? Comente então abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

4 comentários em “Tupinambo – O que é, benefícios e como usar”

  1. Deram-me alguns destes tubérculos, plantei no quintal e multiplicaram-se depressa. Pelo que sei devem ser colhidos depois de o caule estar completamente seco.
    Pela minha experiência deve ser consumido em pequenas quantidades caso contrário os intestinos são muito estimulados (irá muitas vezes à casa de banho e libertará muitos gazes).
    Um amigo meu não sabia disto, comeu muito e o desgraçado teve uma enorme diarreia.

  2. Conheci Tupinambo através de meu filho, quando foi Chef de um restaurante em Sintra-Portugal. Tomei um caldo maravilhoso desse tubérculo e fiquei fã. Mas aqui no Brasil não sei onde encontrar o Tupinambo.

  3. Sou Quimico e Especialista em Toxicologia. Apenas uma correção no trecho “A redatora também aconselhou adicionar lima ao solo, caso ele seja muito ácido, para aumentar o seu pH para aproximadamente 6,5, visto que a alcachofra-de-Jerusalém prefere condições alcalinas.” Nesse trecho temos um equívoco conceitual. As frutas cítricas (limão, lima etc.) que possuem pH ácido, realmente tem efeito alcalinizante no organismo humano, devido as reações metabólicas e seus equílíbrios químicos nas células. Porém, no que se refere a alcalinização do solo (para deixar o pH acima de 7,00), geralmente é recomendado o uso de calcáreo (cal hidratada). A acidez do solo é tratada de forma meramente química, ou seja, uma base (hidróxido ou álcalis) reage com um ácido formando sal e água. Esse processo químico é conhecido como reação de neutralização, onde o excesso de base alcaliniza, o excesso de ácido acidifica e em partes iguais, ocorre o meio neutro. Ótimo artigo sobre o tupinambo. Parabéns!

  4. Nunca tinha ouvido falar mas uma amiga deu-me para eu provar e gostei, ela vai-me dar mais para eu plantar.
    Obrigada por todos os esclarecimentos.