Chá de melissa

15 Benefícios do Chá de Melissa – Para Que Serve, Contraindicação e Como Fazer

A melissa, popularmente conhecida como erva-cidreira é uma planta perene herbácea da família da menta, hortelã e do boldo. É uma erva com cheiro de limão, nativa da Europa, norte da África e oeste da Ásia, mas é cultivada em todo o mundo.

É amplamente disponível e barata, e também pode ser cultivada facilmente em uma horta. Elogiada por suas qualidades relaxantes e sedativas, o chá de melissa tem sido parte das práticas tradicionais de cura há séculos.

Historicamente falando, a melissa era dedicada à deusa Diana e usada medicinalmente pelos gregos há cerca de dois mil anos. Na Idade Média, costumava ser usada para aliviar a tensão, para curar feridas, dor de dente, erupções cutâneas, mordidas de cães raivosos e doenças durante a gravidez.

A ampla gama de benefícios para a saúde se dá em grande parte como resultado dos compostos ativos encontrados na erva-cidreira, incluindo taninos, flavonóides, ácido rosmarínico, citronelal, eugenol e outros compostos polifenólicos, bem como cobre, manganês, zinco e várias vitaminas essenciais.

Para que serve?

Cada xícara de chá de melissa contém uma grande variedade de ingredientes psicoativos que interagem de forma natural e segura com a química do cérebro para produzir seus efeitos. A ação calmante vem do ácido rosmarínico, que suporta o aumento dos níveis de GABA (mecanismo natural do cérebro para acalmar as células nervosas em excesso), inibindo a transaminase GABA.

Terpenos na planta geram efeitos calmantes anti-inflamatórios que estabilizam o tecido cerebral agitado. O composto Eugenol é um analgésico que pode anestesiar os músculos irritados ou tensos. Os taninos podem combater infecções bacterianas e vírus, ajudando a manter a saúde das estruturas e processos neurais.

Um dos efeitos mais notáveis ​​do chá de melissa é sua interação com os receptores nicotínicos e muscarínicos. Essa ação torna o cérebro mais suscetível aos efeitos da acetilcolina. Este neurotransmissor alimenta o tecido cerebral e melhora a comunicação global. O crescimento de estruturas neurais é encorajado e a sensibilidade sensorial é aguçada.

Além disso, o chá de melissa acalma o trato digestivo, trata distúrbios do sono, impulsiona o sistema imunológico, desintoxica o corpo, diminui a febre, elimina a ansiedade, alivia os sintomas menstruais, entre outros.

Benefícios do chá de melissa

Os benefícios do chá de melissa são inúmeros. Você deve beber se sofrer de ansiedade, insônia, resfriado, tosse, gripe, infecção respiratória, Alzheimer, demência, febre, cólicas menstruais dolorosas, herpes, inchaço, flatulência, dores de cabeça, pressão alta e até picadas de insetos.

1. Alivia o estresse

A melissa é usada para aliviar os sintomas de estresse, ajudá-lo a relaxar e melhorar seu humor. Sabemos que o excesso de hormônios do estresse no corpo pode resultar em vários problemas, incluindo níveis mais altos de estresse oxidativo, pressão sobre o metabolismo e problemas cardíacos.

Um estudo descobriu que tomar o chá alivia os efeitos negativos do estresse psicológico. Os participantes que tomaram chá de melissa relataram um aumento da sensação de calma e redução dos sentimentos de alerta.

2. Ansiedade

O chá de melissa é muito popular e comum para o tratamento de pessoas que sofrem com a ansiedade. As propriedades calmantes dos antioxidantes e compostos voláteis neste chá podem ter um efeito nervoso e reduzir os sintomas de ansiedade, estresse e depressão.

3. Alivia a insônia e outros distúrbios do sono

O chá de melissa combinado com valeriana pode ajudar a aliviar a inquietação e distúrbios do sono como a insônia. Pesquisadores descobriram que as crianças que tomaram uma dose combinada tiveram uma melhora de 70% a 80% nos sintomas. Tanto os pesquisadores quanto os pais consideraram a melissa um tratamento bom ou muito bom. Porém, mais pesquisas são necessárias para validar essas descobertas.

4. Inflamação

As inflamações têm muitas origens, variando de artrite e distúrbios articulares a indigestão, reações alérgicas e dores de cabeça. A melissa possui vários compostos anti-inflamatórios comprovados que podem reduzir ou eliminar rapidamente essas condições, quando usada ​​regularmente.

5. Calmante estomacal

Outro uso popular de chá de melissa é o de acalmar o estômago. Se você sofre regularmente de indigestão, excesso de flatulência, constipação, doença de refluxo ácido, cólicas ou inchaço, tomar uma xícara relaxante deste chá todos os dias pode potencializar sua digestão e garantir a absorção de nutrientes adequados.

6. Sistema imunológico

As propriedades antibacterianas e antissépticas presentes na melissa tornam o chá uma arma eficaz contra uma variedade de resfriados, gripes e infecções. Além dos efeitos antioxidantes, este chá também pode ajudar a promover a produção de glóbulos brancos e eliminar o muco e a fleuma, que é onde muitos patógenos gostam de se esconder e prosperar.

7. Cólicas menstruais

O chá de melissa é um dos chás mais antigos e um confiável ​​remédio para cólicas menstruais intensas. As propriedades sedativas e analgésicas, combinadas com alguns efeitos antiespasmódicos, podem aliviar o desconforto dos períodos dolorosos e também aliviar a ansiedade ou as flutuações de humor que frequentemente acompanham a menstruação.

8. Impulso cognitivo

Para pessoas predispostas ou que sofrem com a doença de Alzheimer, o chá de melissa pode ajudar a melhorar a função cognitiva e aguçar a memória. Apesar de ser comumente usado como uma ferramenta de aromaterapia para a doença de Alzheimer, beber o chá também oferece os antioxidantes que podem impedir a deposição de placas nas vias neurais.

Um estudo realizado em 2014 convidou os participantes a realizar tarefas cognitivas envolvendo memória, matemática e concentração. Os resultados dessas tarefas informatizadas sugerem que os participantes que ingeriram melissa tiveram um desempenho melhor do que aqueles que não consumiram.

Embora esses participantes tenham experimentado um aumento nos níveis de alerta e desempenho, ainda é possível que a fadiga se estabeleça com o tempo. A combinação de erva-cidreira e alimentos também afeta sua taxa de absorção, o que pode ter afetado sua eficácia. Pesquisas adicionais são necessárias.

9. Tratamento de herpes

O chá de melissa tem sido comumente associado em estudos a uma redução do vírus de herpes. Os flavonoides e compostos fenólicos presentes são os principais responsáveis por essa diminuição do vírus. Seu uso pode ser feito topicamente, mas o impulso do sistema imunológico obtido com a ingestão do chá também pode ajudar a amenizar esta doença sexualmente transmissível.

10. Saúde do coração

O chá de melissa tem um efeito sedativo que ajuda a suprimir a pressão arterial, tornando-se uma bebida relaxante ideal para pessoas que sofrem de hipertensão.

Isso pode ajudar a diminuir as chances de desenvolver aterosclerose, além de sofrer ataques cardíacos e derrames. Se você já estiver tomando medicamentos para pressão alta, fale com seu médico antes de adicionar o chá de erva-cidreira à sua dieta, pois pode haver interações negativas.

11. Ajuda a aliviar a dor de cabeça

O chá de melissa também pode ser útil no tratamento de dores de cabeça, especialmente se elas estão acontecendo como resultado do estresse. As suas propriedades relaxantes podem ajudar a relaxar, liberar a tensão e relaxar os músculos. O consumo da erva-cidreira também pode ajudar a abrir e relaxar os vasos sanguíneos, o que pode contribuir para dores de cabeça.

12. Pode ajudar a diminuir a dor de dente

As propriedades de alívio da dor presentes no chá de melissa podem torná-lo uma escolha ideal para aliviar a dor de dente. Além de aproveitar suas propriedades relaxantes, acredita-se que esse remédio caseiro tenha como alvo a inflamação no corpo. Mais pesquisas são necessárias para confirmar esse benefício.

13. Reduz alguns sintomas da menopausa

Este chá de ervas é considerado um excelente tônico de cura e nutrição. Ele tonifica o fígado, ajudando a trazer equilíbrio para seus níveis hormonais e, portanto, também é considerado um tônico refrescante para mulheres.

Por esse motivo, pode ajudar as mulheres que estão começando a sentir os primeiros sintomas da menopausa, diminuindo as alterações de humor e a depressão, além de manter os seus níveis hormonais em equilíbrio.

14. Regulador da tireoide

O chá de melissa pode ajudar tanto no hipertireoidismo (uma doença auto-imune ligada a uma tireoide hiperativa) quanto no hipotireoidismo. É uma infusão de equilíbrio hormonal.

Estudos sugerem que o chá pode ajudar a tratar problemas relacionados à tireoide, ajudando a regular a sua função, além de estimular e fortalecer o sistema imunológico em pessoas que sofrem de doenças autoimunes.

Nota: se você estiver em tratamento, converse com seu médico antes de tomar este chá medicinalmente. Sua medicação pode precisar de ajustes.

15. Ajuda com perda de peso

Um estudo realizado com o extrato de melissa evidenciou que ela suprimiu o crescimento de tecido adiposo em camundongos e matou as células de gordura, impedindo a formação de vasos sanguíneos que alimentam essas células de gordura. Também reduziu a atividade de proteínas envolvidas na produção de gordura.

Além disso, o chá de melissa contribui com a qualidade do sono, que é um fator relacionado ao emagrecimento, pois dormir o suficiente todas as noites é importante para garantir que seu programa de perda de peso seja tão eficaz quanto possível. Sem dormir, o metabolismo é afetado e suas chances de perder peso são muito reduzidas, independentemente de quanto ou o que você come.

Com base nessas pesquisas, é possível afirmar que o chá de melissa emagrece, desde que seja combinado com uma alimentação equilibrada e prática de exercícios.

Como fazer o chá de melissa?

Você pode fazer o chá em casa com esta receita muito simples. Você precisará de melissa (erva-cidreira) fresca ou seca, água e um pouco de mel para adoçar.  Se fizer chá com folhas frescas, você pode deixá-las inteiras ou cortá-las para liberar mais óleos benéficos. Confira a receita.

Ingredientes: 

  • 02 colheres de chá de folhas frescas de erva-cidreira (1 colher de chá de folhas secas de melissa).
  • 02 xícaras de água filtrada.
  • 01 colher de chá de mel ou açúcar, a gosto.

Modo de preparo:

  1. Leve a água para ferverem uma panela pequena.
  2. Coloque as folhas de melissa em uma caneca e despeje água fervente sobre elas.
  3. Deixe o chá em infusão por 5-10 minutos, dependendo da intensidade desejada.
  4. Adicione açúcar ou mel, se desejar.

Dicas

  • A dose típica é de 300 a 500 mg por dia. No entanto, a xícara média de chá contém apenas cerca de 100 mg. Para alcançar resultados, você precisará consumir várias xícaras de chá.
  • Se você cultivar a planta em casa e desejar secar uma quantidade maior para uso futuro, simplesmente corte os caules da planta de erva-cidreira e junte-os em cachos. Amarre-os na base e pendure-os de cabeça para baixo em um local fresco, escuro e seco. Após 1-2 semanas, as ervas devem estar completamente secas e você pode facilmente separá-las das hastes. Coloque as folhas em um saco e separe as partes do caule que permanecem. Guarde essa bolsa em um local fresco e escuro até o uso.

Efeitos colaterais do chá de melissa

Os efeitos colaterais referente à ingestão do chá de melissa são muito raros. Porém o seu uso pode apresentar:

  • Desconforto estomacal. Embora seja raro, um dos efeitos colaterais mais comuns de beber o chá é o desconto estomacal. Náuseas e vômitos são frequentemente experimentados por pessoas que consomem uma quantidade excessiva. Os potentes compostos ativos são muito benéficos, mas apenas com moderação.
  • Tonturas. Algumas pessoas relataram tontura ou sonolência excessiva ao consumir chá de melissa muito forte.

Contraindicação

  • Recuperação pós-cirúrgica. Devido à natureza sedativa do chá, ele não deve ser ingerido antes de processos cirúrgicos, pois pode interagir negativamente com a anestesia.
  • Não há pesquisas consistentes sobre o uso deste chá durante a gravidez ou amamentação, por isso não é recomendado.
  • Alergia a plantas da família das mentas. Caso você seja alérgico a outras plantas da família das mentas, o uso não é recomendado, pois a reação alérgica pode ser grave.
  • Outros medicamentos. Melissa pode interagir com certos medicamentos, como medicamentos para a tireoide e medicamentos para o HIV, explica a Universidade de Maryland.

Converse com seu médico antes de tomar o chá de melissa para evitar interações com medicamentos ou problemas de saúde e interrompa o uso do chá imediatamente se apresentar efeitos colaterais.

Amado pelo seu cheiro cítrico e sabor, este chá é um dos melhores para adultos e crianças. Além de ser ideal para tomar em várias ocasiões, é fácil de cultivar. Você pode ter um vaso com esta erva em sua casa e rapidamente fazer uma xícara de chá quando precisar.

Referências adicionais:

O que você achou dos benefícios do chá de melissa que listamos acima? Já conhecia a planta e para que serve para a saúde e boa forma? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*