Especialista da Área:

7 Benefícios da Dieta Low Carb para Saúde e Boa Forma

Os benefícios da dieta low carb podem ser bem consistentes quando ela é seguida adequadamente. As dietas low carb têm como base a ingestão de proteína e a diminuição do consumo de carboidratos, como arroz, pães, massas em geral, biscoitos, bolos etc, bem como açúcares encontrados em certos alimentos e bebidas processados e até mesmo em certas frutas e legumes.

Dessa maneira, você pode melhorar seu organismo de inúmeras maneiras e ainda garantir a diminuição de medidas.

  Continua Depois da Publicidade  

Muitas pessoas acham que isso pode ser algo muito radical, mas na verdade é mais simples do que parece e a dieta pode ser seguida substituindo alguns ingredientes por outros, por exemplo.

Neste compilado você irá conhecer os principais benefícios da dieta low carb para a saúde e boa forma e entender como ela pode ser adotada no seu dia a dia.

1. Auxílio na Perda de Peso a Curto Prazo

Cortar os alimentos ricos em carboidratos de seu cardápio é, certamente, uma das formas mais consistentes e rápidas para fazê-lo perder medidas a curto prazo.

Estudos feitos na área apontam que diminuir o consumo de carboidrato é mais efetivo na perda de peso do que diminuir o consumo de gorduras, por exemplo. Quanto a isso, um estudo publicado no The New England Journal of Medicine, alegou que as dietas com redução de carboidrato podem fazer o indivíduo perder peso de 3 a 4 vezes mais rapidamente do que dietas com pouca gordura, sem fazê-lo sentir fome.

Isso pode ser explicado. Ao seguir um cardápio com pouco carboidrato, o corpo irá trabalhar para expelir o excesso de água do organismo, desinchando-o. Como consequência, ocorrerá a rápida perda de peso, que pode ser comprovada principalmente nas primeiras semanas. Essa pode ser uma boa opção para quem deseja reduzir medidas em pouco tempo.

No entanto, um estudo que se debruçou sobre os impactos das dietas low carb na obesidade apontou que os resultados mais consistentes na perda de peso se dão nos primeiros seis meses. Posteriormente a esse período, as dietas convencionais e as com restrição aos carboidratos apresentavam resultados equivalentes.

2. Redução de Apetite

Quando um indivíduo passa por uma dieta para perda de peso, a fome pode ser um dos piores efeitos colaterais, uma vez que há a restrição calórica. Esse é, certamente, um dos motivos que fazem as pessoas desistirem de seus cardápios com limitações de comida.

O que nem todos sabem, no entanto, é que iniciar uma dieta low carb é algo que o proporcionará uma redução de apetite.

Estudos indicam que as pessoas que consomem menos carboidratos, e mais proteínas e gorduras saudáveis, consomem uma quantidade consideravelmente inferior de calorias. Isso as ajudarão no processo de perda de peso.

3. Aumenta o Nível do Bom Colesterol – HDL

High-density lipoprotein é o nome que se dá ao que também é conhecido como bom colesterol, ou apenas HDL.

  Continua Depois da Publicidade  

Enquanto o consumo irrestrito de carboidratos aumenta o LDL, ou seja, o mau colesterol, a sua restrição promove a melhora nesse quadro.

Diversos estudos comprovam que quanto mais altos os níveis de HDL estiverem, menores são as chances de um indivíduo ser acometido por uma complicação cardíaca, como infarto do miocárdio e insuficiência cardíaca, por exemplo.

4. Reduz os Níveis de Açúcar no Sangue

As dietas pobres em carboidratos e ricas em gordura saudável, conhecidas como cetogênicas, podem ser eficazes na rotina de quem sofre com diabetes.

Quando o carboidrato é ingerido, ele é convertido em açúcar na corrente sanguínea. Isso quer dizer que na diabetes, doença que acomete milhões de pessoas pelo mundo, devem restringir o consumo desse macronutriente.

Estudos apontam que diminuir o seu consumo é algo que reduz consistentemente os níveis de açúcar no sangue, de forma que muitas pessoas puderam, até mesmo, reduzir a dosagem de insulina em suas rotinas em um curto período de tempo.

5. Diminuição nos Triglicerídeos

Os triglicerídeos são moléculas de gordura que circulam na corrente sanguínea. Altos níveis dessas moléculas na corrente sanguínea podem causar complicações e são identificados como fator de risco para complicações cardíacas diversas.

O aumento de triglicerídeos nos indivíduos identificados como sedentários está especialmente relacionado ao consumo de carboidratos e açúcares, inclusive a própria frutose, que é o açúcar encontrado nas frutas.

Dessa forma, se submeter a dietas com uma menor ingestão dessa macromolécula poderá fazê-lo passar por uma redução consistente nos níveis de triglicerídeos no sangue, reduzindo chances de doenças cardíacas.

6. Pode Ajudar a Controlar a Pressão Arterial

A hipertensão é uma condição arterial que acomete inúmeras pessoas. Ter pressão alta pode ser um fator de risco considerável para doenças, sobretudo as cardíacas, derrames e também insuficiência renal.

As pessoas que sofrem com isso precisam seguir hábitos que visam diminuir a pressão, muitas vezes por meio de medicação, mas também por meio da alimentação e práticas físicas.

Nesse sentido, reduzir o consumo de carboidrato pode ser uma boa estratégia para regular o quadro, já que, segundo estudos publicados, isso faz com a pressão se mantenha equilibrada e os riscos de desencadear doenças consequentes desse quadro são consideravelmente menores.

7. Auxilia no Controle de Distúrbios Neurais

O cérebro é uma parte do corpo humano que requer glicose para que funcione adequadamente. A glicose pode ser obtida, pela via da alimentação, por meio de carboidratos e açúcares.

  Continua Depois da Publicidade  

No entanto, quando não há a ingestão suficiente dessa substância, o fígado a produz a partir das proteínas.

Recorrer aos cardápios com baixo teor de carboidrato, e ricas em gorduras saudáveis, é a base para as dietas cetogênicas. Esse método de alimentação é adotado há anos, não apenas para fins de emagrecimento, mas também para tratar problemas de ordem neural, como a epilepsia, como pode ser observado em um estudo publicado na revista The Lancet Neurology.

Ainda conforme o estudo, observou-se que essa dieta, aplicada em crianças epiléticas, foi capaz de ajudar a reduzir mais de 50% do número de crises, e 16% das crianças não apresentaram mais crises.

Estudos recentes observam os efeitos das dietas low carb e cetogênica sob quadros de outras doenças neurais, como Alzheimer e Parkinson.

Como Seguir Uma Dieta Low Carb?

Se você se convenceu a iniciar uma dieta low carb, é preciso considerar que a adaptação pode ser mais fácil do que parece.

Embora não haja diretrizes ou protocolos oficiais de órgãos de saúde que indiquem a quantidade ideal de consumo de carboidratos em uma dieta low carb, é possível encontrarmos diversas fontes que apontam a quantidade média de 20 a 50 gramas desse macronutriente por dia.

De maneira geral, para seguir uma dieta low carb, basta que você evite todos os alimentos compostos por carboidratos que você puder. Isso inclui tudo que for feito à base de farinha, como pães, bolos, biscoitos, além de arroz, iogurte, bebidas industrializadas, açúcares e alimentos ricos em amido, tais como ervilha e milho.

A regra também vale para os carboidratos integrais, que, apesar de serem mais saudáveis também devem ser restritos durante a prática dessa dieta.

Durante esse período, você pode recorrer a alimentos como carnes, peixes, café e chá sem açúcar, queijo, manteiga, ovos etc.

Como complemento, você também pode adotar o consumo de nozes, sementes de maneira geral, frutas como abacate e coco, que apresentam uma grande quantidade de gordura saudável, além de vegetais sem amido.

Riscos da Dieta Low Carb

As pessoas que são acostumadas a consumirem grandes quantidades de carboidratos ao longo da vida e, de repente, se submetem a uma dieta restritiva podem passar por certos sintomas, como dores de cabeça, fadiga, mal hálito, cansaço, ou até mesmo constipação e diarreia, nos casos mais severos.

Dessa forma, recomenda-se que a transição seja feita de forma gradual para que o organismo possa se acostumar com a nova dieta e obter as vantagens que ela irá proporcionar.

No entanto, é importante ressaltar que os cardápios que restringem totalmente a ingestão de carboidrato por um longo período de tempo podem desencadear deficiência de certos nutrientes, bem como intolerância à substância.

Dessa forma, trata-se de uma dieta que não deve ser seguida por crianças e pré-adolescentes, uma vez que eles estão em fase de crescimento e precisam de todos os nutrientes que subsidiem o desenvolvimento de seus corpos.

Dieta Cetogênica

Quando o consumo de carboidrato é inferior a 20g/50g por dia, o seu corpo entra em um processo chamado cetose. Isso quer dizer que ele utilizará a gordura acumulada como fonte de energia, ajudando a queimá-la mais rapidamente.

Dessa maneira, as pessoas que adotam essa dieta consomem grandes quantidades de energia saudável, encontrado em frutas como coco e abacate, ou até mesmo a gordura animal, como bacon, torresmo etc.

No entanto, não há evidências científicas quanto aos riscos que pode oferecer a longo prazo aos adeptos.

Sendo assim, se você pretende seguir uma dieta low carb, é recomendado que você aumente o consumo de proteínas e de alimentos com gorduras insaturadas, mas evite a gordura saturada e trans, pois pode ser prejudicial à sua saúde e boa forma.

Adotando uma dieta assim você poderá colher os benefícios da dieta low carb para sua saúde e passar por uma consistente perda de medidas em pouco tempo.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia os 7 benefícios da dieta low carb para saúde e boa forma? Pretende aderir? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário