Açúcar Dá Sono ou Tira o Sono?

Especialista:
atualizado em 16/06/2020

Veja se é verdade que o açúcar dá sono ou tira o sono e por que dormir ajuda a perder a vontade de comer doce.

Em média, o brasileiro consome 30kg de açúcar por ano, uma quantidade muito maior do que a recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que fica em torno de 18,2kg açúcar por ano ou 50 gramas por dia.

Muitas pessoas já sabem que em excesso o açúcar faz mal para a saúde, porém, o que nem todas sabem, é que ele também pode interferir de várias maneiras no sono.

O açúcar e a qualidade do sono

Açúcar dá sono ou tira o sono? Pesquisas sobre como o açúcar afeta exatamente o sono são surpreendentemente esparsas, porém, um estudo realizado em 2016 fornece fortes evidências de que ambos não se misturam.

Cientistas de várias universidades de Nova York recrutaram 26 adultos saudáveis e monitoraram o sono década um. Alguns participantes mantiveram uma dieta restrita, enquanto outros não. Quando os participantes podiam comer o que quisessem, eles consumiam menos fibras e mais açúcar e gorduras saturadas.

Com isso, o estudo constatou que os indivíduos que seguiram uma dieta não restrita apresentaram maior latência no início do sono, ou seja, levaram mais tempo para dormir e tiveram um sono de pior qualidade.

O maior consumo especificamente de açúcar e gorduras saturadas levou a um sono menos profundo e as pessoas despertavam mais durante a noite.

Em outras palavras, consumir muito açúcar significa que o seu sono será pior.

Comer açúcar faz com que as pessoas se sintam cansadas

Embora muitas pessoas ainda acreditem que comer açúcar tira o sono e faz com que elas se sintam mais energizadas, na realidade, o consumo de açúcar tem o efeito oposto.

Pesquisas indicam que glicose alta inibe um importante peptídeo chamado orexina, que é responsável pelos sentimentos de alerta. Com menos orexina no organismo, as pessoas tendem a se sentir mais cansadas e com fome, o que é uma das razões pelas quais o açúcar também é um grande vilão das dietas.

Os cientistas descobriram que comer proteína junto com o açúcar pode limitar esses efeitos de alguma maneira, mas o resultado final é que o açúcar não substitui outras fontes mais saudáveis de energia.

Ou seja, ao contrário do que essas pessoas pensam, o açúcar dá sono e faz com que se sintam mais cansadas.

Uma noite mal dormida aumenta o desejo por açúcar

Além do açúcar poder proporcionar uma noite mal dormida, ele também faz com que você queira comer mais doces, já que o sono ruim afeta o consumo de açúcar.

Um estudo realizado pelo Departamento de Diabetes e Ciências da Nutrição do King’s College de Londres descobriu que uma boa noite de sono é a melhor maneira para diminuir e quem sabe acabar com o seu desejo por doces. Tem vício por doces? Veja esses truques para abandonar.

Perder as oito horas recomendadas de sono não só irá fazer com que se sinta fora de si, exausto e irritado, como também o colocará em risco por vários motivos de saúde, como diabetes, doenças cardiovasculares, derrame e obesidade.

Esse estudo, que foi publicado no American Journal of Clinical Nutrition, mostrou que as pessoas que aumentaram a quantidade de sono todas as noites reduziram a sua ingestão de açúcar no dia seguinte em até 10 gramas em comparação com a quantidade de açúcar que consumiram no início do estudo.

O estudo também mostrou que dormir mais também ajuda a diminuir a ingestão diária de carboidratos.

Os pesquisadores concluíram que “a extensão do sono pode ser uma estratégia viável para facilitar a limitação do consumo excessivo de açúcares livres em um ambiente de promoção da obesidade”.

Por que dormir ajuda a perder a vontade do açúcar

Pessoas sonolentas tendem a escolher guloseimas açucaradas ou carboidratos para ajudá-las a obter um aumento temporário de energia.

Além disso, quando alguém está sofrendo com privação de sono, as escolhas saudáveis nunca parecem ser as primeiras opções, já que a privação de sono prolongada altera os níveis hormonais que controlam o apetite – ou seja, quanto mais sonolento você está, mais tende a desejar açúcar.

A ciência mostra que a grelina é o hormônio que controla seus desejos por açúcares e carboidratos simples. Uma noite mal dormida ou períodos prolongados sem sono levam o seu corpo a produzir mais grelina, e o aumento desse hormônio é a maneira do seu corpo te manter acordado. Comer açúcar e carboidratos pode dar ao seu corpo o impulso rápido de que ele precisa para ficar acordado.

Seus níveis de grelina continuarão a subir se o sono persistir, e comer açúcar todos os dias para se manter acordado pode levar a problemas de peso, de saúde e impedi-lo de obter as vitaminas essenciais e nutrição que precisa para se manter saudável.

Para diminuir esses desejos insalubres e controlar a grelina, a resposta se resume em leptina. A leptina é produzida por suas células de gordura e é o que te ajuda a saber se está ou não satisfeito.

A privação do sono leva a um ciclo vicioso de produzir menos leptina, fazendo com que você sinta mais fome do que realmente tem. A quantidade insuficiente de sono também causa problemas na forma como o seu corpo manipula a glicose, e a privação do sono, ou um sono deficiente, pode levar a uma tolerância menor à glicose e menor sensibilidade à insulina.

Conseguir ter pelo menos oito horas de sono de qualidade pode te ajudar a optar por alimentos mais saudáveis e acabar com o seu hábito de comer açúcar. Quanto mais descansado você estiver, mas energia terá para comer de maneira saudável em vez de optar por doces, pois, embora ele lhe proporcione um pico de energia, é algo rápido e temporário.

Sendo assim, enquanto aparentemente tira o sono com esses picos rápidos de energia, o açúcar dá sono e atrapalha não apenas a qualidade do seu sono como a sua dieta saudável.

Vídeo:

Fontes e Referências Adicionais:

Você já percebeu que açúcar dá sono em você? Costumava recorrer aos doces para se manter acordado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário