Amendoim Faz Mal ao Fígado Mesmo?

Antes de procurarmos analisar se é verdade que o amendoim faz mal ao fígado, vamos entender para que serve esse órgão e quais são suas funções em nosso organismo?

O fígado é um órgão vital para nosso organismo, já que não é possível para uma pessoa sobreviver sem um fígado funcionando bem. Ele exerce diversas funções importantes no corpo como decompor ou converter substâncias, extrair energia, tornar as toxinas menos prejudiciais ao corpo e remover essas toxinas da corrente sanguínea.

Além dessas funções, o órgão também contém células, chamadas de hepatócitos, que atuam na determinação de quais nutrientes devem ser processados, quais devem ser eliminados pelas fezes, quais devem ser armazenados e quais devem retornar ao sangue.

Mas não é só isso: o fígado ainda armazena vitaminas e minerais, liberando-os conforme a necessidade do corpo, e auxilia a decomposição de gorduras vindas da dieta, que serão armazenadas ou utilizadas como energia.

Além disso, o órgão é responsável pela produção da bile, uma substância que é utilizada pelo intestino delgado para decompor mais gorduras, e também atua na decomposição de proteínas.

Esse último processo gera um subproduto, a amônia, que pode ser tóxica ao organismo em grandes quantidades. O fígado então a transforma em ureia, uma substância que o órgão libera no sangue, de onde os rins vão expeli-la através da urina.

Outra função do fígado consiste na decomposição de álcool e de medicamentos. Como se não bastasse, ele também participa da criação de fatores do sistema imunológico que podem lutar contra infecções, da produção de proteínas responsáveis pela coagulação sanguínea, da decomposição de glóbulos vermelhos velhos e danificados e do armazenamento do excedente de açúcar no sangue na forma de glicogênio.

Ou seja, o fígado é importante demais para a nossa saúde. Portanto, precisamos cuidar bem dele e tomar bastante cuidado com os alimentos que possam prejudicar o seu funcionamento normal. Mas será que o amendoim faz mal ao fígado, ou seja, é um desses alimentos que devem ser evitados para não termos problemas com o órgão?

O amendoim faz mal ao fígado?

De acordo com a mestra em nutrição Natalie Stein, os amendoins podem até benefícios para auxiliar o controle da doença hepática gordurosa (gordura no fígado).

Entretanto, para ter bons resultados, a mestra em nutrição recomenda consumir o amendoim moderadamente dentro de uma dieta saudável e consultar o médico para tirar as dúvidas.

Stein contou que um dos objetivos do tratamento da doença hepática gordurosa é a diminuição do colesterol, algo com o que os amendoins podem ajudar.

Isso porque o alimento costuma ter bem mais gorduras insaturadas do que gorduras saturadas. “Escolher gorduras insaturadas no lugar de gorduras saturadas pode diminuir o seu colesterol, de acordo com as Diretrizes Alimentares do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos. As fibras alimentares e os fitoesteróis são outros nutrientes redutores do colesterol nos amendoins, de acordo com o Centro de Informação em Micronutrientes do Instituto Linus Pauling (nos Estados Unidos”, completou Stein.

Logicamente, se você tem a doença hepática gordurosa e precisa diminuir o seu colesterol, deve consultar o seu médico para saber como deve ser o consumo de amendoim que ajuda a atingir essa meta e obedecer a todas as outras orientações que forem passadas por ele em relação à alimentação e ao tratamento para reduzir o colesterol.

A aflatoxina nos amendoins e o risco de câncer hepático em pessoas com hepatite B

Segundo a Fundação da Hepatite B, organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos, um dos perigos para a saúde de quem sofre com a hepatite B é uma substância praticamente invisível chamada aflatoxina, que pode ser encontrada nos amendoins e em outros alimentos como milho, pistache, quinoa, amêndoas, nozes, castanha-do-pará, leite, queijo, figo e especiarias secas.

Mas qual o problema com essa substância? Com base em um estudo conduzido por pesquisadores americanos, as pessoas com hepatite B que consomem alimentos com níveis elevados de aflatoxina têm um risco 60 vezes acima da média de desenvolver câncer no fígado.

A Fundação da Hepatite B relatou ainda que a maioria dos países permite pequenas doses de aflatoxina em alimentos como o amendoim. Segundo a organização, baixos níveis da substância são considerados inevitáveis em alimentos.

Uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu o limite de 20 microgramas de aflatoxinas por quilo como permitido para os amendoins com casca, descascados, crus ou tostados, pastas de amendoim ou manteigas de amendoim.

Um livro da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, sigla em inglês), órgão de saúde dos Estados Unidos, informa que já existem métodos para a remoção das aflatoxinas nos amendoins, destacou a Fundação da Hepatite B.

Entretanto, segundo a fundação, alguns pesquisadores já sugeriram que mesmo os níveis baixos da aflatoxina podem gerar dano hepático em pessoas com hepatite B que seguem dietas ricas em milho, nozes e grãos.

Um conselho da organização para limitar a aflatoxina na dieta é consumir amendoins produzidos por grandes marcas (que também devem ser confiáveis e sérias).

Se você sofre com a hepatite B, converse com o seu médico para saber qual é a dieta que deve seguir para diminuir os riscos de ter câncer no fígado e qual a maneira segura de consumir o amendoim e outros alimentos que podem apresentar a aflatoxina.

Cuidado com os amendoins muito salgados

Quando analisamos se o amendoim faz mal ao fígado, também precisamos abordar qual o tipo do aperitivo pode ser o mais indicado para o consumo.

Pois bem, ao comprar o amendoim, é aconselhável optar pelas versões com teor reduzido de sal e de sódio.

Isso porque pesquisas iniciais sugeriram que uma dieta rica em sódio pode resultar na fibrose, que é o primeiro estágio da formação de cicatrizes no fígado. Um estágio posterior da formação de cicatrizes no fígado é a cirrose hepática. Um dos cuidados que precisa ter tomado por quem tem a cirrose é seguir uma dieta com baixo teor de sódio.

Isso porque o excesso de sal (que é rico em sódio) pode fazer com que o corpo retenha líquidos, provocando uma piora no inchaço no abdômen e nas pernas. Enquanto o inchaço nas pernas faz parte da lista de sintomas da cirrose, o inchaço no abdômen é uma das possíveis complicações da doença.

Uma porção de 30 g de amendoim torrado e salgado (marca Dori) contém 170 mg de sódio enquanto 30 g de amendoim japonês (marca Yoki) apresentam 262 mg de sódio e o amendoim torrado e seco sem sal (genérico) contém 1,8 mg de sódio.

Como cada marca de amendoim pode trazer diferentes teores de sódio, cheque a tabela nutricional das diferentes versões do produto e sempre opte por aquela que carrega menos sódio em sua composição.

Mais importante do que saber se o amendoim faz mal ao fígado

Para quem sofre com problemas hepáticos, é ter um acompanhamento médico profissional para saber como toda a alimentação que beneficia – e não atrapalha – a melhoria do quadro deve funcionar.

Se esse é o seu caso, tire todas as dúvidas que tiver com o médico, pergunte o que pode comer e o que deve evitar – o que incluir como deve ser o consumo do amendoim – e siga todas as orientações passadas por ele em relação ao tratamento.

Lembre-se de que este artigo serve somente para informar e jamais pode substituir o diagnóstico, a opinião e as recomendações médicas.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que amendoim faz mal ao fígado? Tem o costume de comer amendoim com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...

Deixe um comentário