Antialérgico Engorda?

Especialista:
atualizado em 28/01/2019

Manter um peso saudável e preocupar-se em não engordar não é simplesmente uma questão de aparência – é também algo importante para a saúde.

Estar acima do peso ou obeso aumenta o risco de desenvolver problemas de saúde como diabetes do tipo 2, hipertensão, doença cardíaca, derrame, alguns tipos de câncer, osteoartrite, apneia do sono, doença renal, doença hepática gordurosa e problemas na gestação.

Para quem procura manter o peso saudável, além de cuidar da alimentação e praticar atividades físicas, vale a pena sempre checar se os remédios que utiliza também não podem provocar o aumento de peso.

Isso não significa deixar de tomar um remédio que o médico indicou simplesmente porque ele pode engordar. Saber antecipadamente se o medicamento pode causar ou não o ganho de peso é apenas uma maneira de poder preparar-se de antemão para evitar a reação.

É verdade que o antialérgico engorda? 

O antialérgico, também conhecido pelo nome de anti-histamínico, é aquele medicamento utilizado no tratamento de reações alérgicas.

Eles servem para diminuir sintomas como coceira, inchaço, vermelhidão e corrimento e são divididos em dois grupos: os de primeira geração e os de segunda geração. Enquanto os primeiros provocam sonolência, os segundos não causam sono.

Mas o que queremos saber mesmo é se o antialérgico engorda. Esse mesmo questionamento foi levantado no site da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia (AAAAI) e quem respondeu foi o médico Phil Liebermam.

Segundo Lieberman, já se sabe que a administração de antialérgicos pode provocar sim o aumento de peso. Ele explicou que um das justificativas para isso é que como a histamina é conhecida por diminuir o apetite, e por isso entende-se que um anti-histamínico provoca o efeito contrário.

Mas o que é essa tal da histamina? As histaminas são substâncias químicas liberadas quando o organismo entra em contato com aquilo que desencadeia uma alergia, provocando sintomas como nariz entupido, nariz escorrendo, olhos lacrimejantes, coceira na boca e urticária, por exemplo.

Voltando para a questão se o antialérgico engorda, Lieberman também relatou no site da AAAAI que um estudo da Pesquisa Nacional de Exame em Saúde e Nutrição (NHANES, sigla em inglês) dos Estados Unidos apontou uma associação entre o uso de anti-histamínicos e a obesidade.

Lieberman disse ainda que uma pesquisa apresentada no jornal Obesity analisou a administração de anti-histamínicos de venda livre (não sujeitos à receita médica) e os efeitos desses remédios em relação ao ganho de peso.

Eles descobriram que o uso desses anti-histamínicos de venda livre, como fexofenadina e cetirizina, estava associado à obesidade, completou Lieberman.

O médico disse ainda que não existem dados a respeito de anti-histamínicos que possam auxiliar a escolher um remédio específico do tipo que, além de ser útil, não traga o efeito colateral do aumento de peso.

A médica da família Shilpi Agarwal, seguindo a mesma linha do médico Phil Liebermam, disse que ainda que não se sabe exatamente a razão pela qual os antialérgicos podem causar o aumento de peso, mas acredita-se que o bloqueio da produção de histamina no organismo pode fazer com que o paciente sinta mais fome.

Outros principais efeitos colaterais dos anti-histamínicos 

Outras reações adversas que podem ser provocadas por esse tipo de medicamento antialérgico são:

  • Boca seca;
  • Sonolência;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Inquietude e mau humor em algumas crianças;
  • Dificuldade ou incapacidade de fazer xixi;
  • Visão borrada;
  • Confusão.

Mas então, o que fazer?

Se realmente o antialérgico engorda porque causa fome, uma alternativa que pode ser tentada é a de procurar cuidar ainda mais da alimentação, certificando-se de que ela seja saudável, controlada, equilibrada e nutritiva e não recorrer a alimentos cheios de calorias e açúcar, principalmente quando a fome bater.

Por exemplo, em vez de comer uma coxinha, um pedaço de bolo de chocolate ou um pacote de bolachas, a saída é escolher uma fruta ou uma salada, que sejam ricas em fibras, para ajudar a deixar o corpo mais saciado.

Uma vez que o corpo encontra-se saciado, fica mais fácil controlar o apetite, que pode ser aumentado justamente pela administração dos antialérgicos/anti-histamínicos como acabamos de ver.

A prática frequente de atividades físicas também pode ser útil neste sentido porque elas estimulam o corpo a queimar mais calorias. Entretanto, antes de aderir a algum tipo de treinamento físico, consulte um médico para saber qual você está apto a praticar e que tipo de treino é mais adequado para os seus objetivos.

Outra opção é a de buscar tratamentos alternativos para a alergia. Portanto, converse com o seu médico para saber se o seu quadro não permite o uso de outras estratégias no lugar dos anti-histamínicos.

Entretanto, não faça essa troca por conta própria, para não arriscar prejudicar a sua saúde. Você pode até pedir uma segunda opinião médica, mas não tome as decisões sozinho, sem consultar um médico, para evitar sofrer com consequências graves para o seu organismo.

Se não tiver jeito e você precisar mesmo utilizar o antialérgico, converse com o seu médico para saber quais todas as alternativas que você têm e pode aderir para tentar combater o ganho de peso que os anti-histamínicos podem provocar.

Fontes e Referências Adicionais:

Você possui algum tipo de alergia crônica e já tinha percebido que o antialérgico engorda mesmo? Qual remédio costuma tomar e para que tipo de alergia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (12 votos, média: 4,08 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário