Especialista da Área:

Brócolis Dá Gases?

Se você não recusa colocar uma porção de brócolis no seu prato, saiba que está colocando um alimento muito saudável na sua refeição. No entanto, a parte dos nutrientes e benefícios do brócolis para a saúde, veja a seguir se comer brócolis dá gases ou se essa não precisa ser uma grande preocupação.

O brócolis, que lembra o formato de uma pequena árvore, serve como fonte de diversos nutrientes importantes para o nosso organismo. Essa lista inclui: fibras, ferro, potássio, manganês, vitamina B9, vitamina C e vitamina K.

  Continua Depois da Publicidade  

Veja em detalhes todos os benefícios do brócolis para a saúde e boa forma e aproveite também para conhecer algumas receitas com brócolis light.

No entanto, será que precisamos nos preocupar se vamos ficar com mais flatulências depois de comer brócolis? Ou esse temor é infundado?

Será que o brócolis dá gases realmente?

O brócolis é um dos alimentos mais frequentemente associados aos gases intestinais. A Fundação Internacional para Distúrbios Gastrointestinais (IFFGD, sigla em inglês) classificou o brócolis dentro do grupo de vegetais que têm mais probabilidade de provocar os gases.

Ao lado do repolho, da couve-flor e da couve-de-bruxelas, o brócolis é conhecido como um dos alimentos que podem provocar os gases.

A fibra dos vegetais mencionados acima não é completamente digerida no intestino delgado. Quando a boa bactéria no intestino grosso vai trabalhar para digeri-la, o gás é criado como resultado. Comer grandes quantidades desses vegetais vai causar mais gás.

Algumas pessoas descobrem que comer pequenas quantidades e aumentar a quantia lentamente ao longo do tempo pode ajudar a reduzir a quantidade de gás.

O motivo para os gases serem produzidos quando as bactérias decompõem o brócolis no intestino está associado principalmente à presença de um açúcar conhecido pelo nome de rafinose na composição do alimento.

Os seres humanos carecem da enzima para decompor a rafinose, o que significa que ela não é decomposta no intestino delgado. No lugar disso, a rafinose é passada ao intestino grosso, onde a bactéria tenta decompô-la o máximo possível. Esse processo pode produzir muitos gases, especialmente se você não estiver acostumado a comer alimentos com rafinose.

Entretanto

Isso não significa necessariamente que o brócolis dá gases para todas as pessoas que consomem o alimento.

O professor de nutrição e diretor do Instituto de Pesquisa em Nutrição da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, Steven Zeisel, afirmou que os tipos de alimentos que produzem os gases variam de pessoa para pessoa.

  Continua Depois da Publicidade  

De acordo com sua explicação, o fato de enzimas intestinais necessárias para a digestão de certos nutrientes estarem ausentes em algumas pessoas permite que mais alimentos escapem para as bactérias no intestino grosso.

Zeisel ainda destacou que consumir muitos alimentos ou comer muito rapidamente também pode sobrecarregar o organismo e entregar mais alimentos para a bactéria, o que produz os gases.

Conforme o diretor do Instituto de Pesquisa em Nutrição da Universidade da Carolina do Norte, esses gases podem ser desconfortáveis, entretanto, não são considerados perigosos.

No entanto, quando uma pessoa encontra-se doente, ela pode perceber que o organismo produz mais gases do que o habitual. Zeisel esclareceu que isso acontece porque o indivíduo pode perder temporariamente a habilidade de absorver determinados nutrientes e mais substâncias chegam até a bactéria no cólon.

Isso resulta em mais gases e, em alguns casos, a diarreia também é desenvolvida. Nessas situações, pode ser melhor não agravar a dor provocada pela doença já presente com o consumo de alimentos problemáticos para o paciente.

A culpa não é somente da alimentação

Além de saber se o brócolis dá gases, é importante conhecer quais outros fatores – que não se resumem apenas àquilo que comemos e bebemos em nossas refeições – podem interferir na produção de gases no organismo.

O PhD e professor clínico associado de nutrição da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, Charles Mueller, explicou que os gases que soltamos não são produzidos somente pelos alimentos que consumimos, mas também pelo ar que engolimos, que acaba passando pelo trato gastrointestinal.

No mesmo sentido, o gastroenterologista, professor clínico associado de medicina da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, e PhD David Poppers esclareceu que os gases são uma combinação entre dois fatores: o ar que engolimos, ao comermos muito rapidamente, e o alimento que consumimos.

A nutricionista Abby Langer explicou ainda que doenças gastrointestinais sérias também podem ser a principal causa dos gases. Eles ainda podem estar relacionados ao uso de alguns medicamentos e a problemas na flora intestinal, completou a especialista.

“Para aqueles que não têm um problema de fundo (para provocar os gases, como as doenças gastrointestinais), a quantidade de gases que nós temos está diretamente relacionada com a quantia de alimento e/ou ar não digerido no nosso cólon. Se estamos comendo coisas que o nosso corpo não está decompondo, vamos ter gases”, completou Langer.

Ainda que seja constrangedora, a flatulência é uma função normal do corpo, completou o PhD Charles Mueller. Ele alertou ainda que devemos nos preocupar mais quando não estivermos soltando gases do que quando a flatulência aparecer.

Mueller orientou também a procurar o auxílio médico quando ocorrerem mudanças nos hábitos intestinais que não se resolvem sozinhas como cólicas, inchaço, prisão de ventre, diarreia, não ter flatulência alguma ou o aparecimento de muitos gases.

  Continua Depois da Publicidade  

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já percebeu que comer brócolis dá gases para você? Tem costume de consumir esse alimento em suas refeições? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário