Chapéu-de-Couro Emagrece? Benefícios e Contraindicações

Especialista:
atualizado em 27/12/2019

Echinodorus grandiflorus ou chapéu-de-couro é uma planta conhecida por ser dona de flores esbranquiçadas e folhas duras, que podem atingir os 30 cm de comprimento e ser utilizadas no preparo de um chá.

A planta também pode ser conhecida pelos nomes de chá mineiro, aguapé e alismacéa.

Será que o chapéu-de-couro emagrece?

O chapéu-de-couro entra na lista das ervas digestivas, que podem auxiliar em relação à prisão de ventre. No mesmo sentido, encontramos relatos de que a planta é tida como um laxante suave.

Já percebeu que quando estamos com o intestino preso, a nossa barriga fica meio inchada, o que dá a impressão de que essa região encontra-se mais cheia do que o normal?

Pois bem, se a planta realmente funcionar dando uma ajuda para se livrar da prisão de ventre, o corpo pode dar uma desinchada, porém, não pelo fato de termos emagrecido, mas pelo alívio do intestino preso.

Ou seja, isso não significa que o chapéu-de-couro emagrece, somente indica que ele pode auxiliar a dar uma desinchada caso realmente contribua em relação à prisão de ventre.

Antes de usar a erva como chá para prisão de ventre, é importante consultar o médico para saber se ela realmente pode auxiliar neste sentido, se não é contraindicada para você e como (em que dosagem e frequência) ela pode ser usada com segurança.

Nada de abusar da planta apenas para ter um efeito laxante mais expressivo e tentar desinchar muito a barriga porque isso pode ser perigoso para a saúde.

A planta também tem propriedade diurética, ou seja, de promover o aumento da eliminação de água do organismo por meio da urina.

Isso também pode auxiliar em relação ao inchaço, já que a retenção de líquido é uma condição que provoca justamente o inchaço e pode ser aliviada com essa maior eliminação de água pela urina.

Portanto, por conta de sua ação diurética, o chapéu-de-couro pode ser utilizado por pessoas que retêm muito líquido e sofrem com os inchaços. No entanto, o Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) informa que chapéu-de-couro apresenta um efeito diurético leve.

Aqui também cabe a regra de não abusar do chapéu-de-couro para esse fim, para não perder água demais do corpo e não correr o risco de ganhar uma desidratação como efeito colateral.

Cheque com seu médico ou nutricionista como você pode usar a planta para a sua retenção de líquidos.

De qualquer maneira, mais importante do que saber se o chapéu-de-couro emagrece ou não é entender que, para diminuir o peso corporal de maneira saudável, não dá para fugir da regra de se alimentar de maneira saudável, controlada, nutritiva e equilibrada.

Para quem tem dificuldade de fazer isso, vale a pena contar com o acompanhamento de um nutricionista, que indicará uma dieta que pode auxiliar a reduzir o peso corporal, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes e a energia que o organismo requer para funcionar apropriadamente.

Neste sentido, também é útil praticar atividades físicas frequentemente, já que elas promovem um maior gasto calórico, contando com o auxílio de educador físico, para que os treinamentos sejam eficientes e seguros.

Benefícios do chapéu-de-couro

Agora que já analisamos se é verdade que o chapéu-de-couro emagrece, vamos conferir benefícios conhecidos dessa planta medicinal.

1. Potencial antioxidante para o fígado

Um estudo, realizado por pesquisadores de Porto Alegre – Rafaela Lunardi, Mariane Wohlenberg, Niara Medeiros, Fabiane Agostini, Claúdia Funchal e Caroline Dani – analisou a capacidade antioxidante in vitro do chá de chapéu-de-couro, no fígado de ratos.

Para o experimento, os cientistas prepararam o chá com as folhas secas (secadas ao sol da planta) em uma infusão com água fervente em duas concentrações: 0,4 g e 0,8 g/100 ml.

Os resultados da pesquisa apontaram que o chá da planta apresentou atividade antioxidante no fígado dos animais e o estudo sugeriu que o chá pode ser utilizado para auxiliar a prevenção de dano ao fígado provocado por radicais livres.

Entretanto, os pesquisadores alertaram em sua conclusão que mais estudos são necessários para prover mais conhecimento sobre as ações terapêuticas do chá de chapéu-de-couro.

Destacamos ainda que o estudo foi conduzido em ratos – não em seres humanos. Portanto, só use o chá de chapéu-de-couro para lidar com problemas no fígado com autorização médica e sob o acompanhamento do profissional, sem deixar de seguir o tratamento já indicado por ele.

2. Efeito anti-inflamatório

O chapéu-de-couro é conhecido por possuir uma ação anti-inflamatória e, por conta disso, é utilizado para auxiliar o tratamento de problemas respiratórios. A erva é usada como um remédio natural para gripes, resfriados e tosse.

No entanto, como não encontramos estudos para comprovar essa propriedade atribuída à planta e nem a fala de especialistas que confirmem esse efeito, é necessário checar com o médico se o chapéu-de-couro realmente pode ser usado neste sentido e qual a dosagem apropriada.

3. Hipertensão

Um estudo realizado pelo laboratório de farmacologia neurocardiovascular do Instituto Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro indicou que o extrato das folhas do chapéu-de-couro pode relaxar os vasos sanguíneos, baixando a pressão sanguínea.

Porém, se você sofre com a hipertensão precisa consultar o médico antes de usar a planta para confirmar que ela realmente pode auxiliar o seu caso e que a sua utilização não lhe fará mal.

Até porque, se você já segue um tratamento para baixar a pressão, usar outra substância com este efeito como o chapéu-de-couro pode reduzir demais a pressão, de um modo não saudável.

Contraindicações e cuidados com o chapéu-de-couro

A planta não pode ser utilizada por pessoas que sofrem com insuficiência cardíaca ou insuficiência renal e deve ser utilizada com cuidado por quem tem pressão baixa, que deve consultar o médico antes de fazer uso da erva.

O chapéu-de-couro também não pode ser tomado ao mesmo tempo que os medicamentos anti-hipertensivos.

O Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira da ANVISA também informa que o chapéu-de-couro não é indicado para quem tem menos de 12 anos de idade.

Para quem utiliza qualquer tipo de medicamento, suplemento ou planta, é fundamental consultar o médico para verificar se não faz mal usar o chapéu-de-couro ao mesmo tempo em que a substância em questão.

Na realidade, para qualquer pessoa – principalmente para as mulheres que estejam grávidas, as mulheres que estejam no período de amamentação de seus bebês, as crianças, os adolescentes, os idosos e as pessoas que tenham qualquer doença ou condição de saúde – é importante conversar com o médico antes de começar a fazer uso do chapéu-de-couro.

Isso serve para saber se a planta é realmente indicada, se ela não pode fazer mal e em que dosagem e frequência pode ser utilizada de maneira segura. Lembrando que não se deve abandonar tratamentos de saúde para fazer uso de plantas como o chapéu-de-couro em seu lugar.

Ao experimentar qualquer tipo de efeito colateral, por menor gravidade que ele aparente ter, procure rapidamente o auxílio do médico para verificar a seriedade da reação em questão, receber o tratamento apropriado caso seja necessário e saber se deve continuar ou não a utilizar a planta.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que chapéu-de-couro emagrece? Conhece alguém que tenha tido bons resultados com ele? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 3,70 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário