Steak tartare

Comer Carne Crua Faz Mal? Riscos e Cuidados

Por mais estranho que pareça, comer carne crua é um hábito frequente para muitas pessoas. O quibe cru, por exemplo, é muito comum para quem gosta da culinária árabe. Há também o carpaccio de carne, que é ainda mais comum e presente em muitos cardápios, além da tradicional receita francesa steak tartare. Além disso tudo, também existe um grande percentual de pessoas que gosta de carne mal passada.

Mas será que isso não pode trazer prejuízos à saúde?

Comer carne crua faz mal? 

Em primeiro lugar, é importante saber que pessoas que possuem um sistema imunológico comprometido, mulheres que estejam grávidas e crianças fazem parte do grupo que não deve comer carne crua.

Ainda assim, há quem afirme que se alimentar da carne crua tem as suas vantagens. Uma delas é o fato de sua digestão ser mais fácil, já que quanto mais quente for o processo de cozimento de uma carne, mais difícil é a sua digestão.

Levar a carne ao fogo faz com que algumas de suas enzimas sejam destruídas. Essas substâncias são essenciais para reações bioquímicas no organismo e servem como uma boa fonte de energia para o corpo.

Porém, não podemos afirmar que isso justifica o consumo de carne crua. Até porque existem indicações de que comer carne crua faz mal sim para a saúde.

Um dos fatos que apontam para isso é que potencialmente carrega bactérias perigosas como a Escherichia Coli, também conhecida como E. Coli. Trata-se de uma bactéria que naturalmente habita o intestino, mas que, ao ser encontrada em grandes quantidades, pode causar infecção urinária, infecção intestinal e afetar os rins.

Esse aumento na quantidade da E. Coli ocorre principalmente por meio da ingestão de bebidas ou alimentos contaminados como é o caso da carne crua.

No caso de infecção intestinal, os sintomas apresentados são: dor de estômago, dor abdominal, falta de apetite, gases e diarreia, em alguns casos com sangue. Já se o problema causado for a infecção urinária, ela vem acompanhada de sinais como dor ou ardor ao urinar, muita vontade de urinar com excreção de pouca urina, urina turva (leitosa) e cheiro forte ou desagradável na urina.

E se a bactéria atingir os rins, também é possível que apareçam outros sintomas como febre acima de 38º C, dor no fundo das costas e vômitos.

O vírus da hepatite E

Além das bactérias, a carne crua faz mal se trouxer vermes e até mesmo o vírus da hepatite E, informou a publicação.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Hepatologia, a hepatite E é uma espécie de inflamação no fígado. Segundo o Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais do Brasil, a doença pode ser transmitida pela ingestão de água ou alimentos contaminados.

Assim como outras variações da hepatite, a condição quase não traz sintomas, mas o infectado pode apresentar sinais como tontura, cansaço, enjoo, vômito, febre, dor abdominal, amarelamento da pele e dos olhos, urina escura e fezes claras.

Conforme informou o departamento, esses sinais podem aparecer de 15 a 60 dias depois que a pessoa foi infectada.

O modo pelo qual os animais são abatidos, manuseados e embalados também influencia se comer carne crua faz mal

O microbiologista da Universidade Framingham State nos Estados Unidos, o doutor Eugene Muller, explicou que os parasitas e as bactérias tendem a vir do intestino do animal.

Assim, se o açougueiro corta o intestino do animal, todos os micro-organismos prejudiciais que forem liberados podem contaminar toda a carne que está sendo preparada.

Outra especialista a opinar foi a doutora Lee-Ann Jaykus, que é professora de ciência alimentar na Universidade Estadual da Carolina do Norte nos Estados Unidos. Ela explicou que a carne moída embalada é aquela que apresenta maior propensão de abrigar parasitas e bactérias que causam doenças.

Isso porque cada pacote pode trazer a mistura de carne de diversos animais. Com isso, um único animal contaminado pode infectar diversas embalagens. Por conta disso, a especialista recomenda nunca comer hambúrguer que esteja com o meio vermelho ou mal passado. Ou seja, hambúrguer cru, nem pensar, não é mesmo?

Por outro lado, tanto ela quanto Muller afirmaram que os cortes inteiros trazem menor chance de contaminação, graças ao fato de virem de um único animal. O microbiologista completa ao dizer que as substâncias que fazem mal ficam na superfície da carne, porém, não dentro de seu músculo.

Por conta disso, para as pessoas que gostam da carne bem mal passada, ela dá a dica de dourar a parte exterior da carne para se livrar dos micro-organismos maléficos.

Entretanto, apesar de concordar, a professora da Universidade Estadual da Carolina do Norte chama a atenção para a carne mecanicamente amaciada. Trata-se de um processo em que a carne é perfurada com pequenas agulhas e lâminas, em que o objetivo é que ela fique mais macia.

O problema é que essa técnica faz com que as substâncias prejudiciais passem para o músculo da carne, tornando ineficiente o processo de dourar somente o exterior da carne para matar os micro-organismos.

Não é só a carne de vaca

Além da carne de vaca, as preocupações em relação aos malefícios do consumo de carne crua também se aplicam às carnes de cordeiro, porco, frango e outros animais terrestres.

O microbiologista Eugene Muller disse que as carnes de porco e de frango tendem a carregar micro-organismos prejudiciais que não são encontrados em vacas e ovelhas.

Mais perigosa que o peixe cru 

Pode ser que alguém se pergunte: se comer carne crua faz mal, por que a gente come peixe cru numa boa em restaurantes japoneses? Pois quem deu uma resposta para esse questionamento foi o diretor-adjunto da Divisão de Doenças Alimentares, Causadas por Água e Ambientais do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o doutor Robert Tauxe.

Ele explicou que as bactérias encontradas na carne crua são diferentes e mais perigosas do que os micro-organismos presentes no peixe cru.

O fato dos peixes não serem moídos ou misturados entre si também diminui a chance de contaminação. Além disso, os peixes crus servidos nos restaurantes japoneses vêm de águas frias e são congelados, o que mata vermes e parasitas.

Entretanto, congelar a carne crua não é suficiente para acabar com a Escherichia Coli e outros micro-organismos prejudiciais que o alimento pode apresentar.

Você já imaginava que comer carne crua faz mal sob alguns aspectos? Você costuma comer algumas receitas como as listadas acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média: 4,45 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

4 comentários

  1. Sou viciada em carne crua. ..

    • Gosto muito. Inclusive de linguiça e bacon crus. Carne crua faz parte da alimentação de minha família ha gerações, por conta dos nossos antepassados do Oriente Médio. Muitas receitas. E olhem só: é muito comum também, comermos SEMENTES DE ABÓBORA, secas ou frescas. Sabem porque? Porque desde os tempos das caravanas no deserto sabemos que elas são excelentes vermífugos, ricas em fibras e controlam a ansiedade! Mas esse já é outro papo…..

  2. Eu e meu marido compramos carne vermelha e comemos crua com alho, vinagre e sal. Uma delícia.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*