Como aproveitar os alimentos ao máximo e economizar

Especialista da área:
atualizado em 16/12/2020

Saiba como fazer para aproveitar os alimentos que você comprou ao máximo, sem desperdícios, e assim economizar e ainda ajudar sua saúde!

  Continua Depois da Publicidade  

A crise da pandemia do novo coronavírus atingiu fortemente a área da saúde, mas também afetou o setor econômico.

Assim, ao mesmo tempo em que seguimos todas as medidas de prevenção contra o vírus, precisamos ser cautelosos financeiramente e evitar gastar dinheiro sem necessidade.

Uma maneira de controlar os gastos e economizar é aproveitar os alimentos que compramos ao máximo e fazer com que eles rendam mais, de modo que não se desperdice nada ou praticamente nada.

Aprender como fazer isso é especialmente importante para quem comprou maiores quantidades de legumes, verduras e frutas como forma de diminuir as saídas de casa durante a pandemia.

Além de minimizar o desperdício ser ótimo para o bolso, isso também faz muito bem para a sustentabilidade do planeta. E se tem um momento em que precisamos pensar mais coletivamente, esse momento é agora, não é mesmo?

Mas como fazer para aproveitar os alimentos ao máximo e evitar o desperdício? Fique conosco porque é justamente isso o que vamos aprender com as dicas a seguir:

1. Armazenar corretamente os alimentos

Aproveitar os alimentos na geladeira

A geladeira é o local onde deve-se guardar muitos alimentos para que não estraguem antes do consumo.

Entretanto, alguns alimentos não podem ir à geladeira porque o ambiente com menos umidade e com uma temperatura mais baixa do aparelho pode fazê-los estragar mais rapidamente do que ocorreria se ficassem fora. Por exemplo, dentro de uma fruteira.

Mas quais são essa comidas? A lista inclui tomate, alho, pepino, cebola e batata. Eles devem permanecer fora da geladeira enquanto estiverem em uma boa condição de consumo.

  Continua Depois da Publicidade  

Já ao perceber que esses vegetais estão começando a passar do ponto, a recomendação é aproveitá-los em algum tipo de receita. Por exemplo, quando o tomate começar a passar do ponto e não estiver tão bom para a salada, não jogue fora, mas prepare um molho caseiro de tomate.

A parte do molho que não usar no momento deverá ser congelada. Já os legumes dá para usar em uma rápida receita de torta de legumes, por exemplo.

2. Preservação dos alimentos

Ao perceber que alguns alimentos estão passando do ponto e ganhando uma aparência mais feia, algumas pessoas (especialmente as crianças) pode se recusar a consumi-los.

Assim, ao perceber que passou certo tempo e o alimento está começando a ganhar uma cara meio estranha, faça algo para preservá-lo e manter o seu consumo atraente e viável por mais tempo.

Por exemplo, para o repolho, dá para fazer o chucrute, que é uma conserva de repolho fermentado. No caso do tomate, além do molho caseiro, dá para aproveitar para fazer tomate seco e armazenar em potes.

Por sua vez, as frutas que já estiverem passando do ponto podem aparecer em receitas de compota sem açúcar. Basta levar a fruta com água na panela ao fogo até gelificar. Então, guardar em um pote de vidro com tampa na geladeira.

Além das tortas, dá para aproveitar os legumes em receitas de sopas. Mas também é possível congelar, para evitar a uma aparência de estragado e impedir que efetivamente estraguem na geladeira ou temperatura ambiente antes do consumo.

No congelador, os legumes duram aproximadamente três meses. A técnica de congelar os alimentos é especialmente útil para os legumes que costumam estragar rapidamente como brócolis, abobrinha, couve-flor, entre outros.

  Continua Depois da Publicidade  

3. Ser menos exigente quanto à aparência dos alimentos

Outro ponto que ajuda a aproveitar os alimentos é tentar não ser tão perfeccionista e exigente quanto à aparência dos alimentos. Isso porque o fato de uma comida estar com uma aparência diferente da que tinha quando estava fresca não significa necessariamente que estragou.

Por exemplo, uma maçã enrugada não necessariamente estragou, só está ficando mais madura. Se for deixada assim, com o tempo a fruta estragará. Entretanto, nesse estágio, ainda não precisa descartar a fruta.

Por exemplo, pode-se aproveitá-la em uma compota como a de cima ou em uma receita de suco verde. Outra opção é cortá-la em cubinhos e levar ao fogo com canela na panela ou micro-ondas para fazer uma sobremesa sem açúcar.

O mesmo pode ser feito com a banana com manchinhas pretas devido à maturação. Além de usar a fruta na compota sem açúcar, dá para amassá-la bem e misturar com aveia. Há ainda a alternativa de fazer cookies saudáveis de banana ou bolos fit de banana.

Em suma, a regra é: o alimento está com uma cara feia? No lugar de jogá-lo fora e desperdiçar comida e dinheiro, use-o em uma preparação que disfarce a aparência desagradável.

4. Organização das frutas na fruteira

Fruteira

Conforme amadurecem, algumas frutas como banana, abacate, tomate, melão e pêssego liberam o chamado gás etileno, que faz com que outras frutas também amadureçam.

Por exemplo, ao juntar uma banana já bem madura, que apresenta muitas pintas pretas, ao lado de uma maçã na fruteira, essa maçã provavelmente apodrecerá mais rapidamente.

Portanto, o ideal é deixar as frutas que liberam gás etileno juntas no topo da fruteira e colocar o restante das frutas longe delas, na parte de baixo.

Isso serve para tentar evitar que o gás etileno prejudique o tempo de maturação das outras frutas, fazendo com que elas estraguem mais rapidamente.

5. Manter a geladeira bem limpa e organizada

Quando a geladeira está uma bagunça, com diferentes tipos de alimentos juntos, fica difícil notar todas as comidas que estão ali presentes na hora em que abre a geladeira para comer. Como resultado, pode-se esquecer alguns alimentos e deixar que eles apodreçam antes de usar.

Por outro lado, ao limpar a geladeira, separar alimentos por tipo e organizar de modo que dê para ver todos, não corre-se o risco de esquecer um ou outro perdido na bagunça.

Por exemplo, você guardar os alimentos na geladeira dentro de potinhos ou saquinhos transparentes e colar etiquetas com o nome do produto em cada um deles.

6. Fazer as verduras e temperos renderem mais

Ao contrário dos legumes, não dá para congelar as verduras e temperos porque eles costumam ficar melados quando vão ao freezer. Mas existe outro truque que faz com que eles rendam mais.

Após higienizar os folhosos na solução com hipoclorito de sódio (ou outro desinfetante para alimentos) e secá-los bem, pegar um pote grande de alimentos e forrar com papel toalha.

Então, colocar os folhosos, adicionar mais papel toalha por cima, tampar e guardar na geladeira. Isso vai fazer com que as folhas durem fresquinhas até aproximadamente 10 dias.

7. Aproveitar os alimentos na sua integralidade

Quando se fala em aproveitamento integral dos alimentos, isso envolve consumir tudo o que for possível deles. Inclusive aquelas partes que não costumam ser utilizadas como as sementes e cascas.

Por exemplo, a abóbora. Após lavar bem e levar ao forno para assar, pode-se consumir a casca do vegetal. Já as suas sementes podem aparecer em receitas de vitaminas, sucos e petiscos. Conheça mais receitas saudáveis com sementes de abóbora.

Embora algumas cascas de frutas e legumes sejam comestíveis, há quem as descasque e jogue as cascas desses alimentos no lixo.

Fazer isso é uma ideia ruim não somente em termos de desperdício de alimentos e dinheiro, mas também em termos na saúde, pois nas cascas estão presentes muitas fibras, vitaminas, antioxidantes e minerais.

Vale a pena procurar receitas de sucos naturais e bolos saudáveis com cascas de alimentos. Por exemplo, a casca de abacaxi pode ser usada para fazer um suco com casca de abacaxi.

Já com a cebola e o alho, a dica é higienizar bem e juntar as cascas na geladeira até ter uma boa quantidade. Feito isso, levá-las na água para ferver e juntar com outras partes de outros legumes para fazer um caldo de legumes.

O resultado é um caldo bem mais saboroso e saudável que o industrializado. Com o bônus de aproveitar os alimentos até o fim, não jogar nada fora e economizar dinheiro.

8. Sempre guardar as sobras

Às vezes, ao preparar uma refeição, podemos fazer uma quantidade maior de comida que o necessário. Assim, inevitavelmente sobra certa quantidade de alimentos.

Quando isso acontecer, nada de jogar comida fora ou de deixar o alimento horas em cima do fogão, onde pode vir a estragar.

Para aproveitar os alimentos ao máximo, o ideal é que, assim que terminar a refeição, você armazene todo o alimento que sobrou dentro de potinhos com tampa e os guarde dentro da geladeira.

Dá para consumir os alimentos que sobraram em uma próxima refeição ou nas refeições do dia seguinte. Outra opção é usar os alimentos que restaram em diferentes receitas.

O arroz do dia anterior pode virar um bolinho de arroz integral e light assado e o feijão pode aparecer em uma sopa de feijão light. Enquanto isso, os legumes que sobraram podem dar origem a receitas de sopas simples e light.

Entretanto, se o uso das sobras não acontecer no mesmo dia ou nos próximos, para não correr o risco de deixar que estraguem, a saída é armazená-los no congelador. Independente da sua escolha, o importante é não jogar comida fora.

No vídeo a seguir, a nossa nutricionista também apresenta dicas de como aproveitar os alimentos ao máximo para economizar:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Você já seguia algum desses truques para aproveitar os alimentos? Conhece outros que podem ser úteis? Conte para nós nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário