Como Plantar Lichia em Casa – Passo a Passo e Cuidados

Especialista da área:
atualizado em 02/04/2020

Aprenda como plantar lichia em casa com um passo a passo desde o plantio e cultivo à colheita, além de dicas e cuidados para os melhores resultados.

  Continua Depois da Publicidade  

A lichia (Litchi chinensis) é uma fruta tropical nativa da China, conhecida por apresentar um sabor doce. O alimento é dono de uma casca que apresenta uma coloração que vai do rosa ao vermelho, mas que não pode ser consumida.

A parte da fruta que é realmente consumida é a sua polpa branca/transparente, que encobre uma semente de coloração escura no centro da lichia.

Apesar de não ser a fruta mais rica em fibras, existem alguns benefícios da lichia por conta de nutrientes interessantes: ela serve como fonte de carboidratos, apresenta quantidades expressivas de vitamina C e é composta por quantias decentes de potássio e cobre. Isso sem contar que o alimento é classificado como uma boa fonte de compostos antioxidantes.

Que tal aprender como plantar lichia em casa?

Essa pode ser uma boa ideia não somente para quem gosta de plantar e tem isso como um passatempo gostoso, que o transporta para mais perto da natureza. Saber como plantar lichia em casa também funciona como uma alternativa de ter um acesso mais fácil à fruta, principalmente para quem vive em regiões onde fica mais complicado encontrá-la.

Entretanto, certamente mais importante do que tudo isso é que ao fazer um cultivo caseiro da lichia, é possível assegurar um alimento orgânico sem a adição de agrotóxicos, já que você controlará cada etapa da plantação da fruta.

Mas qual é o problema com os agrotóxicos?

De acordo com informações do portal do Ministério da Saúde, o uso contínuo, indiscriminado e inadequado de agrotóxicos é considerado um relevante problema ambiental e de saúde pública.

Ainda segundo o site, “os efeitos à saúde humana, decorrentes da exposição direta ou indireta aos agrotóxicos podem variar de acordo (com) a toxicidade, tipo de princípio ativo, dose, tempo de exposição e via de exposição”.

Crianças, gestantes, mulheres que amamentam, idosos e pessoas com a saúde debilitada são considerados os grupos mais susceptíveis aos efeitos dessas substâncias, completou o portal. Vale a pena conhecer as doenças causadas por agrotóxicos e entender os motivos.

Como se não bastasse, estudos realizados pelo aluno de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz), Cleber Cremonese, indicaram que parte dos agrotóxicos pode desregular o sistema endócrino, alterando os níveis de hormônios sexuais e provocando efeitos prejudiciais, especialmente para o sistema reprodutor.

  Continua Depois da Publicidade  

Essas reações podem incluir câncer de mama, câncer de ovário, câncer de testículo, câncer de próstata, desregulação do ciclo menstrual, infertilidade, baixa na qualidade do sêmen e malformação de órgãos reprodutivos.

Em suas pesquisas, Cremonese avaliou moradores de Farroupilha (RS) – em um primeiro estudo, ele trabalhou com homens e mulheres adultos, trabalhadores rurais e seus familiares, que tinham entre 18 a 69 anos; no segundo ele analisou jovens das zonas rurais e urbanas com idade entre 18 a 23 anos.

Para chegar aos resultados apontados, o doutorando coletou amostras de sangue e sêmen e aplicou questionários.

Ele concluiu que seus estudos sugerem que as exposições crônicas aos agrotóxicos interferem na regulação dos hormônios sexuais nos adultos e na qualidade do sêmen dos jovens nas regiões onde o estudo foi conduzido.

Cleber afirmou ainda que o uso dos agrotóxicos já foi associado a outros problemas de saúde como doenças neurodegenerativas como Parkinson, distúrbios cognitivos, transtornos psiquiátricos, alterações respiratórias e imunológicas, problemas no fígado e nos rins e complicações na gestação como aborto, malformações congênitas e baixo peso ao nascer.

E então, como plantar lichia em casa?

É isso o que você confere a seguir, neste passo a passo que ensina como plantar lichia em vaso. Dá só uma olhadinha:

  1. Como a planta precisa de um bom espaço para se desenvolver, o vaso empregado no cultivo da fruta precisa apresentar uma capacidade de no mínimo 40 litros;
  2. Providenciar uma muda de lichia bem sadia – comprar uma já pronta é mais fácil do que esperar germinar e é possível encontra-la em lojas agropecuárias ou floriculturas que comercializem mudas frutíferas;
  3. A drenagem: o vaso escolhido também deve contar com furinhos no seu fundo para favorecer a drenagem. Além disso, recomenda-se criar uma camada de drenagem no vaso com argila expandida, pedra brita ou pedriscos e completar com uma camada de areia de construção. Isso serve para facilitar o escoamento da água e evitar que a terra fique encharcada e que o substrato seja levado embora justamente com a água;
  4. Completar o vaso com uma mistura composta por 50% de terra, 40% de adubo orgânico, ou seja, livre de agrotóxicos, e 10% de areia para deixar o solo soltinho;
  5. Hora de plantar a muda da lichia: fazer uma cova bem no centro da terra do vaso, colocar a muda e tampar, preenchendo com terra;
  6. Na sequência, regar bem para que o solo fique completamente úmido. Manter as regas periodicamente para evitar que a terra seque totalmente.

Outras dicas e dados a respeito de como plantar lichia em casa

  1. A lichia é exigente no que se refere à temperatura: a planta cresce bem em localidades de clima tropical, entretanto, a sua produção não chega ao máximo nesse tipo de ambiente. Acredita-se que o ideal mesmo seja que ela passe por um clima seco e frio antes de entrar em seu período de florescimento;
  2. O vaso que recebe o cultivo da lichia precisa ficar posicionado em um ambiente que receba bastante sol – a planta necessita de no mínimo quatro horas diárias de luz solar para que desenvolva-se de maneira saudável;
  3. O solo utilizado para plantar a lichia precisa ser rico em matéria orgânica, bem drenado e profundo;
  4. Outra orientação é não esquecer-se das regas, principalmente durante a chegada dos frutos. Isso porque a terra jamais deve ficar seca, o que prejudica o crescimento da planta. Por outro lado, é necessário tomar cuidado para não cometer excessos na irrigação porque o solo também não pode ficar encharcado;
  5. A expectativa é que o cultivo da lichia leve aproximadamente dois a três anos para dar frutos depois de um período de floração, no caso em que o plantio for por meio de muda. A quantidade de frutos produzidos é variável a cada ano, tendo em vista que o clima pode interferir neste sentido.

Polêmica em relação à segurança do consumo da lichia

De acordo com informações do PhD em nutrição Atli Arnarson, a ingestão da lichia já foi associada à ocorrência de inflamação cerebral no Sul e no Sudeste da Ásia.

“Se as lichias são as responsáveis não está inteiramente claro, mas cientistas levantaram a hipótese de que a toxina hipoglicina A pode ser a responsável (pela reação). Estudos adicionais são necessários (para comprovar que a lichia foi a culpada pelo problema)”, ponderou Arnarson, que destacou ainda que em casos raros, a lichia pode provocar uma reação alérgica.

  Continua Depois da Publicidade  

De qualquer maneira, se você experimentar qualquer reação adversa depois que consumir a lichia, procure imediatamente o auxílio médico, mesmo que não julgue se tratar de um efeito colateral tão grave assim.

Isso é necessário para verificar a real seriedade do sintoma, principalmente por se tratar de uma fruta supostamente relacionada a um problema grave, receber o tratamento adequado e saber se deve continuar ou não a comer a fruta.

Veja, inclusive, uma análise mais detalhada acerca da lichia fazer mal mesmo ou não.

Referências Adicionais:

O que você achou dessas dicas de como plantar lichia em casa? Pretende começar agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário