Como Tirar a Acidez do Kefir

Especialista:
atualizado em 03/01/2020

Quem cultiva o kefir com o objetivo de obter os benefícios atribuídos à bebida pode perceber que a ela pode ficar um tanto quanto ácida uma vez ou outra. Então, o que fazer? Você aprenderá a seguir como tirar a acidez do kefir e os cuidados que você precisa ter com ele.

Depois que aprender a deixar o seu kefir menos ácido, aproveite para preparar essas receitas com kefir. Elas são rápidas e fáceis de preparar e podem mudar a sua forma de encarar o kefir na sua dieta, fazendo com ele seja essencial no seu dia a dia.

Sobre o kefir

Trata-se de uma bebida similar ao iogurte, apresentada como um leite fermentado que se tornou popular entre o pessoal que se preocupa em seguir uma alimentação mais natural e saudável em todo mundo.

Acredita-se que o kefir tenha sido originado nas Montanhas do Cáucaso da Europa Oriental. Entretanto, mais importante do que essa curiosidade é saber que a bebida é conhecida como um alimento rico em proteínas, cálcio, vitaminas do complexo B e probióticos – bactérias e outros microrganismos do bem, que beneficiam a saúde, especialmente o sistema digestivo. Conheça aqui outros alimentos probióticos para a sua dieta.

O kefir também já foi associado com a melhoria da digestão e com a diminuição da inflamação. No entanto, ainda que os probióticos e o kefir demonstrem efeitos positivos em relação a doenças, as pesquisas em relação a eles encontram-se muito provavelmente ainda em seus estágios iniciais.

E então, como tirar a acidez do kefir?

Na listinha a seguir, você vai conferir alguns métodos para prevenir ou combater a acidez de um kefir:

– Diminuir a quantidade de grãos

Ter uma quantidade excessiva de grãos de kefir imersos no líquido que serve de base para a bebida traz o risco de que o resultado final seja um produto com maior acidez devido à fermentação. Por isso, recomenda-se não extrapolar na quantidade de grãos utilizada para preparar o kefir, obedecendo a proporção ideal para manter o ambiente equilibrado que é de duas colheres de sopa para um litro de leite.

– Diminuir o tempo de fermentação

Percebeu que o kefir que você vem preparando está ficando ácido demais? A dica aqui é tentar dar uma reduzida no tempo em que você deixa fermentando. Vale lembrar que o período mínimo de fermentação para produzir o kefir é de oito horas.

Para quem costuma deixar fermentando ao longo de 48 horas, a dica é diminuir esse tempo para 24 horas. Já para quem tem o hábito de deixar o kefir fermentando durante 24 horas, a sugestão é diminuir para apenas 12 horas.

– Remover a camada superior do kefir

Depois que o kefir já tiver fermentado, mas ainda não tiver sido coado, vale a pena remover a camada mais grossa do leite que fica por cima do produto e, em alguns casos, pode ser mais amarelada e bem grossa, como uma espécie de camada de proteção. Mas por que retirá-la? É que essa estrutura é a culpada por fazer com que a bebida se torne ácida.

– Levar o kefir para gelar

A orientação aqui é consumir o kefir gelado. A justificativa? É que as temperaturas mais baixas também podem contribuir com a diminuição da acidez. Por outro lado, é importante alertar que deixar o kefir muito tempo dentro da geladeira sem ser consumido não é uma boa ideia para combater a sua acidez.

Isso porque a bebida ainda fermenta um pouco enquanto está na geladeira e quanto mais tempo ela ficar lá, mais a bactéria vai consumir o açúcar do leite, tornando a bebida ácida.

– Adicionar mais leite

Acrescentar mais leite a um kefir muito ácido e deixar a bebida fermentar novamente no balcão da cozinha ao longo de quatro a seis horas é outra estratégia que pode auxiliar a amenizar a acidez. Mas atenção: não é necessário adicionar mais grãos de kefir, apenas mais leite.

– Acrescentar ingredientes ao kefir

Bater o seu kefir de leite com uma fruta é outra estratégia que pode contribuir para melhorar o sabor ácido da bebida. Ao que parece, as bananas funcionam muito bem para neutralizar a acidez do kefir. Há ainda a tática de misturar extrato de baunilha ou de limão à bebida, o que tende a suavizar os sabores.

Falando nisso, que tal conhecer algumas outras receitas que podem ser preparadas a partir dos grãos de kefir? Como os sucos de kefir, os queijos de kefir e os danoninhos de kefir?

Cuidados com o kefir

Agora que já aprendemos como tirar a acidez do kefir, vamos conhecer algumas restrições associadas ao consumo da bebida.

O kefir é classificado como possivelmente seguro quando ingerido oralmente por adulto ao longo de até oito semanas. No entanto, isso não significa que ele não exija cuidados, não tenha contraindicações ou não possa provocar reações adversas.

Para quem escolher fazer o kefir em casa, é fundamental lembrar-se de utilizar sempre leite pasteurizado para evitar contrair uma doença provocada por alimentos ou intoxicação alimentar.

“Em pessoas com sistemas imunológicos comprometidos, incluindo aqueles com HIV, AIDS e diversas outras condições, os probióticos podem resultar em infecções perigosas”, advertiu o pesquisador da área de nutrição, Kris Gunnars.

Como não existe uma quantidade suficiente de informações confiáveis a respeito da segurança do uso do kefir para as mulheres gestantes e as mulheres que estão na fase do aleitamento dos seus bebês, a recomendação é que elas ajam com segurança e evitem o consumo da bebida. Ou, no mínimo, que consultem o médico para saber se podem fazer uso do kefir ou não.

O kefir pode aumentar efeitos colaterais como problemas intestinais, problemas estomacais, feridas na boca, sonolência, transpiração e perda de cabelo em pacientes que passam pelo tratamento da quimioterapia do câncer de cólon.

Por isso, caso você sofra com qualquer tipo de doença ou condição específica de saúde, esteja grávida, ou se encontre no período de amamentação do seu neném, consulte o seu médico para saber se pode ou não tomar kefir e outros produtos ricos em probióticos.

Além disso, nos primeiros dias de consumo os probióticos podem provocar reações como gases e desconforto abdominal leve, que devem melhorar depois que a pessoa se adapta a eles, afirmou o pesquisador da área de nutrição, Gunnars.

Também podem surgir sintomas como inchaço, náusea, cólica intestinal e prisão de ventre durante esse período inicial do uso do kefir, porém, assim como os mencionados no parágrafo anterior, eles devem se resolver com a utilização contínua do produto.

Caso você experimente efeitos colaterais mais graves ao kefir ou outros produtos com probióticos, procure rapidamente o auxílio médico para receber o tratamento necessário.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia como tirar a acidez do kefir? Pretende experimentar em casa? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário