Especialista da Área:

Contar o Número de Passos Dados Não Ajuda a Perder Peso, Diz Médico

Sabe aqueles aplicativos de celular ou aparelhinhos que contam a quantidade de passos que o usuário dá diariamente? Se por um lado eles podem auxiliar uma pessoa a verificar se está sendo minimamente ativa, por outro, eles podem não ser uma ferramenta tão boa assim no que se refere ao processo de emagrecimento. Quem disso isso foi o médico especialista em perda de peso, Charlie Seltzer.

O médico até afirmou considerar a contagem de passos um bom objetivo para se ter, entretanto, também alertou que eles não deveriam ser relacionados ao emagrecimento. O especialista em perda de peso acredita que se uma pessoa utilizar a contagem dos passos como uma ferramenta para emagrecer, ela vai acabar é ganhando peso, acrescentou a publicação.

  Continua Depois da Publicidade  

É realmente importante saber disso, uma vez que estar acima do peso representa uma série de problemas para a saúde. Por exemplo, você sabia que existe uma relação entre a diabetes e a obesidade?

Mas por que contar os passos não funciona?

A teoria do médico consiste no seguinte: uma vez que rastrear a quantidade de passos dados não dá conta de avaliar a quantia de calorias que a pessoa está queimando, ela pode cair no engano de que está gastando mais calorias do que efetivamente queima.

Com isso, a pessoa fica mais propensa a exagerar na hora de comer por acreditar que se gastou mais calorias, portanto, também pode consumir mais calorias. Assim não fica muito difícil concluir que a elevação do peso será favorecida, não mesmo?

De acordo com o treinador Matt Delaney, ainda que as atividades físicas possam definitivamente contribuir com o processo de diminuição do peso corporal, não tem como compensar uma dieta de má qualidade apenas com os passos.

Como se não bastasse, alcançar os 10 mil passos caminhando não constitui um treinamento intenso o suficiente provocar um efeito em relação ao emagrecimento. O que não significa que a caminhada não tenha outros benefícios para o corpo, como você confere ao clicar no termo destacado.

Conforme esclareceu o treinador, enquanto para uma quantidade pequena de pessoas a caminhada pode fornecer um estímulo para iniciar a perda de peso, para a maioria dos indivíduos a atividade não é poderosa o suficiente para provocar alterações significativas na silhueta.

Então se contar passos não funciona, o que é que dá certo?

O treinador Matt Delaney advertiu que pedir que uma pessoa que trabalha oito ou nove horas diariamente dê 10 mil passos é colocá-la no caminho do fracasso. Segundo o especialista, um programa de treinamento focado oferece benefícios muito maiores do que somente andar – e o melhor: em menos tempo.

O treinador exemplificou que uma sessão de 45 minutos de treinamento com kettlebel vai resultar na queima de uma quantidade maior de calorias do que o teor calórico que é gasto com o número de passos dados na metade de um dia.

Logicamente, não podemos nos esquecer do papel fundamental da alimentação em um processo de emagrecimento. Em sua conversa com a publicação, o médico especialista em perda de peso Charlie Seltzer afirmou que cada pessoa é diferente e apontou que é necessário descobrir a quantidade de calorias que cada um precisa consumir diariamente para eliminar aproximadamente um quilo semanalmente.

A quantidade exata varia principalmente conforme a idade, o peso e o nível de prática de atividade física de cada pessoa. Por isso, quando o objetivo é emagrecer vale muito a pena contar com o acompanhamento de um bom nutricionista para saber direitinho qual programa alimentar em termos de calorias é o mais adequado e saudável para o seu caso em particular.

  Continua Depois da Publicidade  

Entretanto, lembre-se: não é apenas sobre as calorias

“De uma perspectiva biológica, você necessita consumir menos calorias do que queima para perder peso. Não tem jeito. Uma vez que as necessidades de energia do seu corpo são satisfeitas, as calorias extras são armazenadas para uso futuro – algumas nos seus músculos como glicogênio, mas a maioria como gordura. Desta forma, consumir mais calorias do que gasta vai causar o ganho de peso, ao passo que consumir menos calorias do que necessita vai causar a perda de peso”, apontou a nutricionista Alina Petre.

Logicamente, não se deve restringir o consumo calórico a um extremo porque isso representa prejuízos graves para a saúde. Portanto, antes de decidir cortar calorias você deve conversar com um nutricionista para que saiba como fazer isso de maneira saudável, sem prejudicar o seu organismo.

Além disso, precisamos lembrar que quando se trata de emagrecimento além de controlar a quantidade de calorias consumidas, não cometer excessos e gastar mais calorias, também é necessário prestar atenção na composição dos alimentos.

“Enquanto o modelo ‘calorias para dentro versus calorias para fora’ importa para a perda de peso, nem todas as calorias são formadas igualmente quando se trata da sua saúde. Isso porque diferentes alimentos têm diferentes efeitos nos vários processos do seu corpo, independente dos teores de calorias”, explicou a nutricionista Petre.

Por exemplo, é completamente diferente consumir 200 calorias em guloseimas e 200 calorias em frutas. As guloseimas são cheias de açúcar, uma substância associada ao favorecimento do aumento de peso, pobres em nutrientes e não saciam o organismo.

Por sua vez, as frutas servem como fonte de vitaminas, minerais e fibras. Ou seja, além de contribuírem com o fornecimento de nutrientes e, consequentemente, com a saúde do organismo, elas deixam o corpo mais saciado do que as guloseimas.

Uma vez que o nosso corpo encontra-se satisfeito fica mais fácil controlar o apetite e não comer além da conta. Por isso, uma estratégia inteligente para quem deseja e/ou necessita emagrecer é escolher consumir as suas calorias por meio de alimentos saudáveis e nutritivos.

“Consumir uma porção de 100 calorias de feijões vai reduzir a sua fome muito mais efetivamente do que comer uma porção de 100 calorias de doce. Isso porque alimentos ricos em proteínas ou fibras são muito mais saciadores do que os alimentos que contêm quantidades mais baixas desses nutrientes. O doce, que é pobre em fibras e proteínas, é muito mais propenso a fazer com que você coma em excesso mais tarde, reduzindo a probabilidade que as suas ‘calorias para dentro’ combinem com as suas ‘calorias para fora’, confirmou a nutricionista Petre ao mencionar outro exemplo.

Além disso, a especialista esclareceu que as diferentes fontes de calorias disponíveis para escolha em uma dieta impactam os hormônios e a saúde de maneira diferente, ao mesmo tempo em que trazem efeitos diferentes em relação ao metabolismo.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já ouviu falar que contar o número de passos dados não ajuda a perder peso? Fazia isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário