Diabético pode tomar Gatorade (isotônicos)?

Especialista da área:
atualizado em 01/12/2021

O Gatorade é um isotônico composto basicamente por água, sais minerais e carboidratos. Devido à presença de açúcar, muita gente fica em dúvida se diabético pode tomar Gatorade sem riscos à saúde.

  Continua Depois da Publicidade  

Os diabéticos podem sim tomar isotônicos, como é o caso do Gatorade, Powerade, dentre outros, entretanto eles devem ter alguns cuidados.

Sabe-se que a ingestão de carboidratos precisa ser controlada quando se tem diabetes. Por isso, é importante conhecer a composição dos isotônicos antes de tomar.

A composição do Gatorade é bem parecida com a do soro fisiológico, já que tem água, sal e açúcar. Mas a bebida também pode conter aromatizantes e corantes artificiais.

Além disso, alguns isotônicos “zero açúcar” podem apresentar adoçantes artificiais que não são a escolha ideal para os diabéticos.

Confira então os cuidados que o diabético precisa ter ao tomar isotônicos e saiba quando o seu consumo se torna perigoso.

Como o diabético pode tomar isotônicos?

Bebida esportiva

De fato, o isotônico ajuda a repor líquidos e sais minerais como o cálcio, o sódio, o potássio e o magnésio perdidos através da transpiração.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, a bebida esportiva é a preferida da maioria dos atletas pois repõe a energia e retarda a fadiga muscular graças à presença do carboidrato maltodextrina.

Dessa forma, durante a prática esportiva, o Gatorade e outros isotônicos ajudam a repor a água e os eletrólitos eliminados pelo suor.

Assim como qualquer outra pessoa, o diabético também precisa se hidratar muito bem. Isso porque a diabetes eleva os níveis de glicose no sangue e, em uma tentativa de se livrar de tal excesso, os rins eliminam o açúcar através da urina.

Porém, ao mesmo tempo, esse mecanismo diminui a quantidade de fluidos no corpo e pode levar à desidratação.

O isotônico é muito bom para uma hidratação rápida e eficaz, mas é importante lembrar que ele contém muitos carboidratos.

Embora ele previna a hipoglicemia durante um treino físico intenso repondo a energia rapidamente, o excesso de carboidratos e o alto índice glicêmico (89) do isotônico podem causar picos de açúcar no sangue.

  Continua Depois da Publicidade  

É por esse motivo que os médicos recomendam que os diabéticos evitem sucos industrializados e bebidas isotônicas no dia a dia. Até mesmo os isotônicos com adoçantes artificiais elevam os níveis de insulina e podem prejudicar o controle da glicemia.

Aliás, pessoas com diabetes e pressão alta devem evitar os isotônicos não só por causa do açúcar, mas também devido ao alto teor de sódio nesse tipo de bebida, que pode elevar a pressão sanguínea.

Como devo me hidratar com segurança?

homem tomando bebida esportiva

Assim, a forma mais segura de se hidratar quando se tem diabetes é através da ingestão de muita água e água de coco. Também é possível tomar sucos de frutas sem açúcares adicionados, mas com moderação.

É claro que um diabético fisicamente ativo pode se beneficiar do consumo de Gatorade para se hidratar e evitar a hipoglicemia e a fadiga. Mas isso precisa estar sempre em equilíbrio com uma dieta balanceada

A recomendação nos dias quentes é aumentar a quantidade de água ingerida e isso vale para qualquer pessoa. O Gatorade pode ajudar, mas ele não deve substituir a água e nem ser usado em excesso.

Além disso, vale a pena contar com o apoio do seu médico para controlar a ingestão de carboidratos ingeridos ao longo do dia e não ter problemas com a concentração de glicose sanguínea.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você tem o costume de tomar bebidas isotônicas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

Deixe um comentário