Ectasia da aorta: o que é, possíveis causas, sintomas e como tratar

Especialista da área:
atualizado em 12/07/2022

Ectasia da aorta é uma dilatação da aorta, ou seja, um aumento em seu diâmetro, que pode ocorrer na altura do tórax, abdômen ou nos dois. A aorta é uma das maiores e mais importantes artérias do corpo humano.

Não se sabe ao certo o que causa a ectasia da aorta, mas esta condição está bastante associada ao tabagismo, hipertensão e colesterol alto. 

  Continua Depois da Publicidade  

Na maioria dos casos, a ectasia da aorta não causa sintomas. Pessoas sintomáticas costumam sentir dor no peito, nas costas, sensação de pulsação no abdômen, tosse e rouquidão. 

Quando a ectasia da aorta é pequena, nenhum tratamento é necessário, a não ser dos problemas associados, como hipertensão e colesterol alto. 

Em todos os casos, a ectasia da aorta requer acompanhamento médico, para prevenir que a dilatação aumente e cause complicações graves, como ruptura da aorta. Em alguns casos, se faz necessária uma cirurgia corretiva. 

Veja mais detalhes sobre o que é a ectasia da aorta, quais são as suas possíveis causas, os sintomas e como tratá-la. 

Ectasia da aorta: o que é?

Coração
A artéria aorta sai do coração e leva sangue para todas as partes do corpo

A aorta é a maior artéria do corpo humano, que leva sangue do coração para todas as partes do corpo. Esta artéria sai do coração formando um arco, passa pelo tórax e abdômen, onde se divide em ramos para irrigar as pernas. 

  Continua Depois da Publicidade  

A ectasia da aorta é uma dilatação desta artéria, ou seja, um aumento do seu diâmetro. Ela é classificada como ectasia da aorta torácica ou abdominal, dependendo de onde está o segmento dilatado, se está na altura do tórax ou abdômen. 

Quando a aorta dilata e fica com um diâmetro 50% maior do que o seu diâmetro original, essa condição de ectasia passa a ser classificada como aneurisma da aorta, que pode ser torácica, abdominal ou toracoabdominal, quando a dilatação ocorre nos dois segmentos. 

A ectasia torácica pode, ainda, ser classificada quanto à localização específica da dilatação na aorta. 

Se a dilatação ocorrer no segmento que sai do coração, ela é dita ectasia da aorta ascendente. Quando a dilatação é localizada no arco da aorta, ela é classificada como ectasia do arco aórtico e, por fim, quando a dilatação se dá no segmento descendente, trata-se de uma ectasia da aorta descendente

A dilatação pode ocorrer somente de um lado da circunferência da aorta, resultando no formato de um saco, ou ocorrer de forma simétrica, atingindo toda a circunferência da aorta, formando um losango. Quando esse diâmetro supera o tamanho original em 50%, essas condições são chamadas de aneurisma sacular e aneurisma fusiforme, respectivamente. 

Possíveis causas

Causas degenerativas, associadas à idade, e ateroscleróticas, associadas à inflamação e formação de placas de gordura nas artérias do coração, são as mais prováveis de resultarem na ectasia da aorta. 

  Continua Depois da Publicidade  

Não se sabe ao certo o motivo, mas, após os 60 anos, se observa a dilatação da aorta em alguns idosos, que pode estar relacionada com fatores genéticos e com o próprio envelhecimento das estruturas do corpo. 

A relação com a aterosclerose se dá pelo fato de que as duas condições, aterosclerose e ectasia, compartilham os mesmos fatores de riscos, que levam à inflamação das artérias do coração: hipertensão, tabagismo e colesterol alto

Doenças genéticas e hereditárias também têm sido associadas com maiores riscos de uma pessoa desenvolver ectasia da aorta, como a síndrome de Turner, de Marfan e de Ehlers-Danlos. 

Apesar de extremamente raro, a ectasia da aorta também pode ocorrer como uma consequência de infecções bacterianas. Nesse caso, a bactéria se aloja na parede da artéria, fragilizando-a e levando à sua dilatação. 

A ectasia da aorta também pode ocorrer como um efeito secundário de um problema no coração (dissecção aórtica), que leva à separação das camadas que formam a parede da aorta. Por causa dessa abertura, o sangue que deveria fluir apenas no interior da aorta, flui também pela abertura, causando uma dilatação da artéria.  

Sintomas da ectasia da aorta

Em grande parte dos casos, a ectasia da aorta não causa sintomas e a descoberta do problema se dá por acaso, com um ecocardiograma ou exames de imagem realizados por outros motivos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Quando a ectasia da aorta ocorre no segmento torácico, sintomas como tosse, rouquidão, dificuldade para respirar e dores nas costas ou no peito podem se manifestar. Essas dores também podem estar presentes na ectasia da aorta abdominal, juntamente com a sensação de que o coração está pulsando no abdômen. 

Se a ectasia evoluir para um aneurisma e essa dilatação aumentar rapidamente, pode ocorrer uma ruptura da aorta, o que é fatal, pois causa hemorragia grave. O tabagismo está associado com o crescimento acelerado da dilatação da aorta, por isso é recomendada a cessação tabágica, ou seja, que a pessoa pare de fumar. 

Tratamentos

Medicamentos
Podem ser receitados medicamentos para hipertensão ou colesterol alto pelo médico

Geralmente, nenhum tratamento é necessário para a ectasia da aorta, devendo apenas contar com o acompanhamento de um médico ou médica especialista, para que a dilatação seja monitorada, no sentido de observar se ela aumenta ao longo do tempo. 

Quando há alguma condição de saúde não tratada, como hipertensão e colesterol alto, o profissional pode prescrever medicamentos para controlar a pressão arterial e os níveis de colesterol no sangue

A pessoa com ectasia da aorta também é orientada a parar de fumar, caso seja fumante, e a praticar exercícios físicos com regularidade, para que as artérias fiquem menos inflamadas e mais saudáveis. 

Caso seja observado que a ectasia da aorta está aumentando, pode ser necessário recorrer à cirurgia, principalmente se houver risco de ruptura da aorta. 

A cirurgia pode ser feita por via aberta ou endovascular. No primeiro caso, o médico ou médica cirurgiã faz uma incisão no tórax ou no abdômen e substitui o segmento com aneurisma por um tubo sintético. Na cirurgia endovascular, se faz uma punção na artéria ou um pequeno corte na perna, para inserir um stent (balão), corrigindo o local do aneurisma. 

A cirurgia só é indicada para aneurismas maiores do que 5,5 ou 6 cm, que exibem um rápido crescimento e que causam sintomas na pessoa.  

Fontes e referências adicionais

Você já tinha ouvido falar sobre ectasia da aorta ou aneurisma? Você tem algum fator de risco? Qual? O que você pretende fazer para evitar essa condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela UFRJ em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento em transplantes no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela UFRJ em 2010. Dr. Lucio Pacheco é autor de diversos livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D'Or e do Hospital Copa D'Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Para mais informações, entre em contato.

Deixe um comentário