Exame CA-125: para que serve e como é feito

Especialista da área:
atualizado em 03/05/2022

O exame CA-125 mede a quantidade da proteína “antígeno do câncer 125” presente no sangue. A concentração de CA-125 é elevada em mais de 80% das mulheres com câncer de ovário, mas também pode ser alta em outros tipos de câncer e até em condições não cancerígenas.

Isso porque a proteína CA-125 é naturalmente produzida por muitas células do nosso corpo e sua elevação no sangue não é um indicativo direto de que você tenha câncer de ovário ou qualquer outro tipo de câncer. 

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, o CA-125 é, sim, um importante marcador tumoral que pode ajudar no processo diagnóstico de mulheres com alto risco de desenvolverem câncer de ovário. 

A grande vantagem de se utilizar o exame CA-125, juntamente a outros exames importantes para o diagnóstico de câncer, é que ele ajuda o médico ou médica oncologista a observar os sinais precoces do câncer de ovário. 

Quanto antes o câncer for diagnosticado, mais rápido a paciente é encaminhada ao tratamento apropriado e maiores são as chances de um bom prognóstico. 

O exame CA-125 não é usado somente na fase do diagnóstico mas, também, para acompanhar a resposta da paciente ao tratamento. 

Veja mais detalhes sobre para que serve o exame CA-125 e como ele é feito. 

  Continua Depois da Publicidade  

Para que serve o exame CA-125

Câncer no ovário
O diagnóstico e o monitoramento do câncer de ovário são as indicações deste exame

O exame CA-125 pode ser utilizado em diferentes momentos no acompanhamento da paciente com câncer de ovário: 

Monitoramento do tratamento de câncer de ovário

Este exame é utilizado para monitorar a resposta da pessoa ao tratamento para determinados tipos de câncer, especialmente de câncer de ovário. Sendo assim, o exame pode ser solicitado durante e após o tratamento. 

Na primeira situação, ele serve para indicar se o tratamento está sendo efetivo, ou se há a necessidade de ajuste. Por exemplo, a partir do resultado, o oncologista pode avaliar a necessidade de outras sessões de quimioterapia ou iniciar outro tipo de tratamento.

Na segunda situação, o exame pode fornecer informações sobre recorrência ou metástase do câncer que foi tratado. 

Diagnóstico precoce de câncer de ovário

O exame também pode ser usado como uma ferramenta diagnóstica complementar, isso significa que seu resultado não deve ser o único dado utilizado para concluir um diagnóstico. 

Neste sentido, o médico ou médica oncologista solicita o exame para aquelas mulheres que apresentam um alto risco de desenvolverem câncer de ovário:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Mulheres que herdaram os genes BRCA1 e BRCA2, que aumentam as chances de câncer de ovário.
  • Têm alguém na família que já foi diagnosticada com câncer de ovário. 
  • Já teve câncer de útero, mama ou cólon. 

Nessas condições, o exame CA-125 entra como um ferramenta bastante útil para diagnosticar, de maneira bem precoce, o câncer de ovário. 

Quando o exame CA-125 é feito de maneira preventiva em mulheres com alto risco de desenvolver o câncer de ovário, geralmente é combinado com outros exames, como: 

  • Ultrassom pélvico ou transvaginal 
  • Proteína 4 do epidídimo humano (antígeno HE-4)
  • Tomografia computadorizada
  • Exame de ressonância magnética
  • Biópsia

Como é feito o exame CA-125

Exame CA 125
O exame CA-125 é feito a partir de uma análise de amostra de sangue

A proteína CA-125 é quantificada no sangue, então você faz um exame de sangue normal, em que se retira uma amostra da sua veia do braço ou da mão. Se a análise for somente do CA-125, você pode se alimentar normalmente. 

A sua amostra de sangue é enviada para análise em laboratório. Os níveis normais de CA-125 no sangue são, normalmente, abaixo de 35 U/mL

Como entender o resultado do exame CA-125

Como mencionado, o nível de CA-125 no sangue não é o único parâmetro utilizado no diagnóstico de câncer de ovário, mas é uma boa ferramenta complementar, que ajuda o médico ou médica oncologista a concluir o diagnóstico de maneira precoce. 

O acompanhamento dos níveis de CA-125 durante o tratamento ajuda a avaliar a eficácia do tratamento

  Continua Depois da Publicidade  

Se os níveis de CA-125 diminuem ao longo do tratamento, significa que ele está sendo efetivo mas, se não diminuem, significa que o tratamento não está sendo eficiente e necessita de revisão. 

Se após o tratamento, houver um aumento nos níveis de CA-125, antes normalizados, pode ser um indício de recorrência do câncer ou de metástase. 

A interpretação do resultado do exame CA-125 deve ser cautelosa e amparada nos resultados dos outros exames, pois outras condições patológicas e, também, normais podem causar a elevação dos níveis dessa proteína no sangue. 

Células normais e saudáveis dos ovários, pâncreas, mama e do revestimento do tórax e abdômen podem produzir baixos níveis de CA-125.

Outras condições, além do câncer de ovário, que podem causar o aumento da concentração de CA-125 são:

  • Período menstrual
  • Miomas uterinos
  • Endometriose
  • Doença inflamatória pélvica (DIP)
  • Doenças inflamatórias do intestino
  • Gravidez
  • Diverticulite
  • Cirurgia recente
  • Cisto ovariano rompido
  • Câncer de endométrio
  • Câncer de peritônio
  • Câncer na trompa de falópio 
Fontes e referências adicionais

Você já teve que fazer o exame CA-125? Quais outros exames seu médico ou médica pediu, para fazer juntamente com o CA-125? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário