HCG injetável

Hormônio HCG para Emagrecer – Como Funciona

O hormônio HCG – que é a sigla em inglês para Gonadotrofina Ciriônica Humana – é conhecido também como o hormônio da gravidez e é produzido pela placenta durante o período da gestação. Sua função é a criação de um ambiente favorável ao desenvolvimento do feto.

No Brasil, o seu uso está autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para tratamentos de fertilização.

O hormônio HCG para emagrecer

Também é possível encontrar o hormônio HCG sendo comercializado para pessoas que desejam emagrecer em pouco tempo. A promessa do método é eliminar 15 kg dentro de um mês.

O tratamento é feito à base de injeções e de uma dieta de somente 500 calorias diariamente.

Durante a dieta do hormônio HCG injetável, ocorre a aplicação de injeções ao longo de 40 dias, sendo uma dose a cada dia, e depois do término das aplicações, a pessoa segue outro determinado cardápio durante 21 dias.

O método também proíbe o consumo de carboidratos, frituras, doces, gorduras e alimentos processados e não permite a prática de atividades físicas.

Entretanto, muitis especialistas defendem que a prática não é segura e eficaz por si só. A endocrinologista Andressa Colombo Balestro afirmou que estudos comprovam que o que emagrece não é a utilização do hormônio HCG em si, mas sim a dieta restritiva que acompanha o tratamento.

Na década de 50 um médico britânico chamado Albert Simeons observou uma associação entre a administração do hormônio HCG em pacientes obesos e perda de peso. Entretanto, as evidências do médico foram consideradas fracas pela comunidade científica.

Já foram realizadas várias pesquisas com o objetivo de comprovar que o uso do hormônio HCG para emagrecer é eficiente. No entanto, nenhum estudo realizado conseguiu provar que ele intensifica a perda de peso, diminui o apetite ou melhora a distribuição de gordura pelo corpo.

O médico e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS), Mauro Czepielewski, coordenador da Câmara Técnica do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers), afirma que a entidade não reconhece o tratamento e que trata-se de uma dieta arriscada, carregada de riscos por si só e pela administração equivocada de uma substância.

Já o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Alexandre Hohl, também deixa o seu alerta: não existem evidências que confirmem a eficácia do tratamento com o hormônio HCG para emagrecer, enquanto existem provas a respeitos dos riscos associados ao procedimento.

Não deixe de ler no tópico a seguir a respeito dos diversos riscos que já foram associados ao uso do hormônio HCG para emagrecer.

Os riscos do hormônio HCG para emagrecer

Para começar, a comercialização do hormônio HCG sem receita e a sua importação sem licença são consideradas infrações sanitárias. O uso da substância para a perda de peso não é aprovada pela Anvisa e nem reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina. Isso já demonstra que o uso do hormônio neste sentido não é algo seguro, não é mesmo?

Como se não bastasse, o tratamento pode provocar efeitos severos a nível cardiovascular e existem diversos relatos de trombose venosa profunda, embolia pulmonar, acidente vascular cerebral (AVC) e infarto, associados ao procedimento.

Isso sem contar todos os riscos provocados por seguir uma dieta com um consumo energético tão baixo, como é o de 500 calorias pregado pelo método do hormônio HCG para emagrecer.

Não precisa nem ser especialista na área da saúde para pensar sobre como isso é perigoso – se geralmente uma pessoa consome de 2 mil a 2,5 mil calorias por dia, sair desse parâmetro para as míseras 500 calorias é uma queda muito brusca, não é mesmo? Certamente, o corpo sentirá essa mudança.

Mas não é somente isso: 500 calorias é um número muito baixo e não permite a ingestão de muitos alimentos. Ou seja, fica bastante difícil oferecer ao organismo todos os nutrientes que ele necessita para funcionar corretamente, em suas quantidades adequadas, comendo tão pouco. Portanto, o que temos aqui é um alto risco de fazer com que o corpo sofra com deficiências nutricionais.

Além disso, consumir menos de 1200 calorias diariamente pode causar problemas como fraqueza, intolerância ao frio, fadiga, irregularidade no período menstrual, prisão de ventre e inchaço das mãos e dos pés, como consta no livro Nutrition, Exercise, and Behavior: An Integrated Approach to Weight Management (Nutrição, Exercício e Comportamento: Uma Abordagem Integrada ao Controle do Peso, tradução livre).

Problemas como gota, distúrbios associados à desnutrição, desequilíbrio de eletrólitos, osteoporose e até mesmo a morte súbita (em casos extremos) são outros que podem ocorrer em decorrência de uma dieta de baixa calorias, que ainda força o corpo a queimar músculo no lugar de gordura, o que desacelera a taxa metabólica, dificultando a perda de peso.

E mesmo nos casos em que o emagrecimento acontecer, a saúde não deixa de sofrer: o fato de perder peso muito rápido em uma dieta com restrição de calorias pode provocar o cálculo biliar.

Vale ressaltar que não é provável que uma pessoa permaneça por muito tempo numa dieta com poucas calorias, e ao retornar para os seus hábitos alimentares, certamente ela recuperará o peso perdido. Ou seja, muito sofrimento e prejuízo à saúde por nada.

Com tudo isso, podemos concluir que uma dieta tão pobre em calorias e arriscada como a das 500 calorias, que acompanha o hormônio HCG injetável, não é apropriada para ninguém, principalmente para mulheres que estejam grávidas ou amamentando, adolescentes, idosos, crianças e pessoas que tenham algum tipo de doença ou condição específica de saúde.

Recomendações finais 

Ou seja, não há segurança e nem eficácia garantida no uso do HCG para emagrecer. Qualquer forma de usar a substância – hormônio HCG sublingual, hormônio HCG injetável ou hormônio HCG manipulado – precisa ser prescrita e acompanhada pelo médico e deve ocorrer somente nos casos em que a indicação for aprovada pelos órgãos de saúde.

Deseja ou necessita emagrecer? Procure a ajuda de um bom médico e nutricionista para encontrar uma dieta saudável, equilibrada, controlada e nutritiva que te ajude a perder peso, ao mesmo tempo em que não prejudique a sua saúde, fornecendo ao seu organismo todos os nutrientes e a energia que ele necessita para funcionar direitinho.

Também vale a pena buscar a ajuda de uma boa academia e de um bom educador físico para praticar exercícios físicos regularmente de maneira segura, o que auxilia o corpo a maximizar a sua queima de calorias.

Você conhece alguém que já tenha utilizado o hormônio HCG para emagrecer? O que acha desse tipo de tratamento e da dieta? Arriscaria fazê-los? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (91 votos, média: 3,78 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

12 comentários

  1. Qualquer um emagrece só com essa dieta de até 500 cal por dia e sem carboidrato. 🙁

  2. cleide dario de oliveira

    gostaria de saber o preco

  3. Fiz, emagreci porque não comia nada, 500 kl é miséria, engordei ja 6 kilos e estpu com uma queda enorme de cabelo, não indico, não vale a pena… estou muito triste pq agora estou com meu cabelo ralinho

  4. Eu e mais oito amigas fizermos essa dieta e tivemos sucesso. todas perderam peso e sem efeito colateral algum. Cada uma perdeu um peso especifico na qual precisava de acordo com seu biotipo. Fomos acompanhadas por nutrólogo e nutricionistas, com exames de sangue e hormonais. Eu por exemplo perdi 7 quilos em 30 dias… que era o meu propósito. Minhas amigas perderam entre 11 e 21 quilos… cada uma dentro da sua necessidade. Não vou negar, riscos sempre existem, cada organismo reage de uma forma, mas não arrependo de ter realizado e estou muuuuuuito feliz com o resultado, e mantendo tranquilamente meu peso através da reeducação alimentar.

  5. COMECEI A FAZER, TB COM ACOMPANHAMENTO DE NUTRÓLOGA E NUTRICIONISTA. ESTOU CONTENTE, E NÃO ESTOU SEM ENERGIA. ANTES MINHA MEDICA FEZ EXAMES DE LABORATÓRIO E HORMONAIS. ACHO QUE PODE SER FEITO, MAS COM ACOMPANHAMENTO. VOU NA NUTRICIONISTA E NA NUTRÓLOGA TODA SEMANA PARA AVALIAÇÃO, DE COMO ESTOU ME SENTINDO ETC.

    • BENEDITA NAZARE TEIXEIRA

      Fui na nutrologa e vou fazer vários exames antes de começar a dieta, e vim pesquisar para saber quem já fez. Depois venho contar como foi.

  6. Fui na nutrologa e vou fazer vários exames antes de começar a dieta, e vim pesquisar para saber quem já fez. Depois venho contar como foi.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*