Inatividade Decorrida do Envelhecimento é Responsável por Doenças e Lesões em Idosos

Especialista:
atualizado em 02/12/2019

Mais de um quarto dos americanos com mais de 50 anos não se exercita, um novo relatório federal estima, o que aumenta o risco de doenças cardíacas, diabetes e câncer.

“Adultos beneficiam-se de qualquer quantidade de atividade física”, disse o co-autor do estudo Janet Fulton. “Ajudar as pessoas inativas a tornarem mais fisicamente ativas é um passo importante para comunidades mais saudáveis e mais vibrantes.”

Fulton é chefe da Physical Activity and Health Branch da U.S. Centers for Disease Control and Prevention.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram os resultados de uma pesquisa de 2014 sobre a saúde, com foco em pessoas de 50 anos ou mais. Os pesquisadores definiram inatividade como mover-se apenas para realizar tarefas diárias de rotina.

Com base nessa definição, 31 milhões de americanos mais velhos estão inativos, ou seja, pouco mais de 29% das mulheres e quase 26% dos homens.

Um terço dos hispânicos e negros eram inativos, os resultados mostraram, enquanto 26% dos brancos e 27% das pessoas de outros grupos raciais e étnicos.

Quanto mais velhas as pessoas ficam, menos exercícios elas praticam, de acordo com o estudo. 34% das pessoas de 75 anos ou mais eram inativas, assim como 27% das pessoas entre 65 e 74, e 25% das pessoas com 50 a 64 anos.

As pessoas mais pesadas também tiveram menos probabilidade de serem ativas, enquanto que aqueles com mais instrução eram mais aptos a se exercitar, segundo o estudo. E, não surpreendentemente, as pessoas com uma doença crônica eram mais inativas (32%) do que aquelas que não estavam doentes (19%).

A atividade física pode aumentar o tempo de vida e reduzir o risco de condições como doença cardíaca, diabetes tipo 2, demência e alguns tipos de cancro, de acordo com o CDC. E entre as pessoas mais velhas, o exercício também pode reduzir o risco de quedas e ossos quebrados.

O relatório foi publicado na edição de 15 de setembro da Morbidity and Mortality Weekly Report da CDC.

Mesmo sabendo que a pesquisa foi feita com americanos, sabemos que o resultado é comum a qualquer população. Seus pais ou avós continuam se exercitando na terceira idade? Pretende fazê-los? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é médico ortopedista formado pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário