Melancias

Melancia Faz Mal Para Diabetes?

A diabetes ocorre quando o organismo de uma pessoa não produz insulina (hormônio que controla a quantidade de glicose presente na corrente sanguínea) ou não consegue usar corretamente a insulina produzida. Nessas condições, a glicose no sangue não consegue ser transformada em energia – pois o hormônio responsável por essa função não está “funcionando” corretamente – e ocorre a hiperglicemia, que pode causar danos em órgãos e nervos.

Hoje em dia, a diabetes é bem controlável, e seu tratamento se baseia em manter os níveis de glicose no sangue estáveis. Isso se faz através do controle da dieta, majoritariamente. Diabéticos precisam estar sempre atentos àquilo que consomem e, embora pareça fácil, descobrir o que é adequado para a sua dieta ou não é mais desafiador do que se pensa. Apenas “cortar o açúcar industrializado” não basta, pois até o açúcar presente em frutas e vegetais pode causar um pico de glicose.

A melancia, por exemplo, é uma queridinha daqueles que estão de dieta, porque mata a vontade de algo doce sem acrescentar muitas calorias. Mas será que quem um diabético pode consumi-la com a mesma tranquilidade ou a melancia faz mal para diabetes?

Lanchinho nutritivo

A melancia é um alimento extremamente saudável, fonte de minerais e vitaminas importantes como a vitamina A e C e ferro, magnésio, potássio e fibra. Essa fibra, além de ajudar na digestão, ainda dá uma desintoxicada no organismo.

Por ser composta na maior parte por água (cerca de 90%), a melancia te deixa hidratado e bem satisfeito após o consumo. Ela também traz benefícios ao coração, pulmões e fígado.

A substância que atribui a cor vermelha dessa fruta se chama licopeno, um antioxidante que protege o organismo de possíveis danos causados por pesticidas, e pode até prevenir câncer de próstata, de acordo com um estudo publicado pelo American Journal of Clinical Nutrition.

Controle de carboidratos

Uma forma eficiente usada por pessoas com ambos os tipos de diabetes para o controle da dieta é a contagem de carboidratos. Esse nutrientes são formados, entre outras coisas, por amidos, fibras e açúcares e controlar sua ingestão é controlar o açúcar no sangue.

Dessa forma, dá-se prioridade aos carboidratos saudáveis presentes em frutas e vegetais, como a melancia, e evita-se ao máximo os não-saudáveis, presentes em alimentos industrializados com adição de açúcar.

Dito isso, vamos analisar os impactos da melancia em pessoas hiperglicêmicas a seguir.

Índice glicêmico e carga glicêmica 

Quando se fala sobre a dieta de quem tem diabetes, é preciso entender dois conceitos, o Índice Glicêmico (IG) e a Carga Glicêmica (CG).

O Índice Glicêmico mostra o quão rápido o açúcar contido num alimento pode aumentar a glicose no sangue, numa escala de 1 a 100.

Já a Carga Glicêmica combina o Índice Glicêmico e o tamanho da porção do alimento para calcular o impacto do carboidrato ali contido na corrente sanguínea.

A melancia tem baixa carga glicêmica, mas seu índice glicêmico é considerado alto. Isso significa que ela pode ser ingerida apenas em pequenas porções com moderação. Podemos concluir então que, em excesso e sozinha, a melancia faz mal para diabetes e é preciso tomar bastante cuidado com seu alto índice glicêmico.

Uma boa maneira de consumir e não correr riscos é combinar a melancia com outro alimento, cujo índice glicêmico seja baixo.

No fim, é importante lembrar que a glicose no sangue de cada pessoa varia, até mesmo em circunstâncias parecidas. Por isso, é sempre bom contar com ajuda de um médico ou dietista. Levar a diabetes a sério não é ser cuidadoso demais! Coma bem, exercite-se e visite seu médico regularmente.

Você já tinha escutado que a melancia faz mal para diabetes? Conhece algum diabético ou você mesmo possui a condição e evita o consumo da fruta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*