Diabético Pode Comer Abacate?

Apesar de calórico – o alimento apresenta 322 calorias por unidade -, o abacate pode ser considerado um aliado da saúde. Ele é abundante nas chamadas gorduras do bem, além de ser fonte de nutrientes como fibras, proteínas, potássio, cálcio, zinco, cobre, ferro, magnésio, fósforo, manganês, vitamina A, vitamina C e vitamina E.

A fruta está associada a benefícios como o controle dos níveis de colesterol e de triglicerídeos no sangue, a diminuição do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, contribuição com a redução dos níveis do hormônio do estresse (cortisol) no organismo, auxilio ao trânsito intestinal, melhoria do processo de digestão e aumento da sensação de saciedade.

Mas será que todo mundo está liberado para consumir o alimento? Será que podemos dizer que o diabético pode comer abacate? Essa é uma dúvida comum em quem tem diabetes e iremos responder isso agora.

Diabético pode comer abacate? 

A diabetes é uma doença caracterizada pela incapacidade do organismo de produzir insulina ou não conseguir utilizar adequadamente o hormônio produzido pelo corpo. A insulina trabalha no controle da quantidade de glicose (açúcar) encontrada no sangue.

Quando existe um quadro de diabetes não controlado, os níveis de glicose no sangue aumentam. Se isso permanecer por bastante tempo, podem ocorrer problemas como danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos do organismo. Daí a importância de seguir corretamente o tratamento indicado pelo médico.

Entre outras coisas, o tratamento para a doença inclui adaptações na alimentação, que precisa ser composta por pratos e refeições que favoreçam o controle das taxas de açúcar no sangue.

O abacate pode parecer um vilão por conter muita gordura e carboidratos. Mas uma análise mais profunda revela que as gorduras são boas e os carboidratos não elevam os níveis de açúcar no sangue. Veja os detalhes a seguir.

Saúde cardiovascular

Um dos pontos que sustenta a afirmação de que o diabético pode comer abacate é o fato da fruta ser rica em gorduras monoinsaturadas. São elas que ajudam a controlar os níveis de colesterol e diminuir os riscos de desenvolvimento de doença no coração.

Isso já é importante para qualquer pessoa, porém, torna-se mais relevante ainda para quem foi diagnosticado com diabetes porque a doença no coração é uma das possíveis complicações que podem surgir em decorrência da condição.

Os carboidratos e fibras

A contagem e o controle da ingestão de carboidratos é parte importante na dieta de quem possui diabetes porque o nutriente é formado por blocos de moléculas de açúcar e adquire a forma de açúcar depois de passar pelo sistema digestivo. Após isso, ele passa a ser utilizado como fonte de energia no organismo.

Uma porção de 100 g de abacate traz 8,53 g de carboidratos, enquanto uma unidade do alimento é composta por 17,15 g do nutriente. Mas desses carboidratos, 6,7g são de fibras. Ou seja, a quantidade de carboidratos que impactam o nível de açúcar no sangue é apenas 1,8g.

Além disso, a fibra beneficia a saúde de quem tem diabetes porque limita a absorção de glicose por parte do corpo e ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue. A quantidade de fibras encontradas em um alimento desacelera o ritmo de digestão de seu amido (carboidratos).

Tal efeito resulta na diminuição do índice glicêmico (indicativo da velocidade pela qual o açúcar que vem dos alimentos demora para atingir a corrente sanguínea), favorecendo o controle das taxas de glicose no sangue.

Além disso, uma pesquisa publicada no Journal of the American Board of Family Medicine (Jornal do Conselho Americano de Medicina Familiar, tradução livre) sugeriu que as fibras podem diminuir os níveis de glicose no sangue em jejum.

Isso significa que a além do abacate não conter muitos carboidratos que impactam a glicose do sangue, ele tem uma grande quantidade de fibras, que retarda até a refeição como um todo.

Gorduras boas e índice glicêmico 

O abacate é uma fruta que tem grande quantidade de gordura. Mas são gorduras boas e, além de contribuírem com o saúde, tornam o índice glicêmico da fruta e da refeição que ela faz parte baixo.

Mais sobre a diabetes

A doença traz sintomas como sede excessiva, fome excessiva, infecções frequentes nos rins, na pele e na bexiga, demora na cicatrização de feridas, alterações na visão, formigamento nos pés, furúnculos, vontade frequente de urinar, emagrecimento, fraqueza, fadiga, nervosismo, mudança de humor, náusea e vômito.

Ao experimentar esses sinais, é essencial buscar auxílio médico para saber se realmente tem a condição e dar início ao tratamento.

Além da dieta, o tratamento da diabetes envolve a prática de atividades físicas, a checagem da glicemia, a aplicação de insulina, o uso de medicamentos, o cuidado com a saúde bucal, o controle do estresse, a eliminação do cigarro e a diminuição do consumo de bebidas alcoólicas.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Você já imaginava que diabético pode comer abacate? Já foi diagnosticado com a doença? E o que seu médico receitou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 4,11 de 5)
Loading...

Deixe um comentário