5 sintomas da insulina alterada e tratamento

Especialista:
atualizado em 30/09/2020

Quando nosso corpo não produz a quantidade adequada de insulina, seja para mais ou para menos, algumas disfunções passam a ocorrer. Conheça 5 sintomas da insulina alterada e quais os tipos de tratamento.

Algumas das condições mais comuns que podem acontecer em decorrência da insulina alterada são a resistência à insulina e a diabetes, por exemplo.

No entanto, esse quadro se instala silenciosamente e os sinais podem ser muito sutis de início. Dessa maneira, é importante estar atento a todos os sintomas da insulina alterada.

O que significa insulina alterada?

A insulina é um hormônio produzido naturalmente pelo organismo. Ela pode ser liberada de duas maneiras: basal e bolus.

Enquanto a insulina basal é liberada de maneira espaçada, lenta e contínua e tem como objetivo manter os níveis glicêmicos equilibrados, a bolus é liberada após as refeições, em grandes quantidades, quando a glicose está elevada.

No entanto, nem todos os organismos produzem a quantidade adequada de insulina ou reagem adequadamente a ela. Isso pode trazer algumas complicações, como resistência à insulina e diabetes.

A resistência à insulina, por exemplo, se manifesta quando certas células do seu organismo não respondem adequadamente à insulina, tais como as células do fígado e dos músculos. Para compensar esse quadro, o pâncreas produz uma quantidade maior desse hormônio.

No entanto, com o passar do tempo, os níveis de açúcar no sangue tendem a aumentar, o que tende a evoluir para um quadro de diabetes. Isso pode desenvolver obesidade, hipertensão, colesterol alto e diabetes do tipo 2, se não for tratada adequadamente.

Dessa forma, insulina alterada nada mais é do que a produção insuficiente ou inadequada desse hormônio pelo seu organismo.

5 sintomas de insulina alterada

Quando uma pessoa possui um índice de insulina alterada, no início, os sintomas tendem a ser sutis. No entanto, muitas vezes, com alguma atenção, podemos percebê-los. Conheça os 5 principais:

1. Micção frequente

Quando o organismo não produz a quantidade adequada de insulina, a glicose não penetra na célula e sua quantidade aumenta na corrente sanguínea. Em decorrência disso, o organismo precisa se livrar do açúcar pelo rim.

Por isso, a pessoa urina com mais frequência do que sob condições normais. Além disso, tem mais facilidade para desidratar e sente sede frequentemente.

2. Fome excessiva

Sentir fome com mais frequência, inclusive logo após as refeições, é um dos sintomas da insulina alterada. Essa é outra consequência do fato de a glicose não penetrar adequadamente nas células.

Dessa forma, o organismo não recebe a energia suficiente para se manter trabalhando, então, consequentemente, a pessoa sentirá mais fome, como uma forma de suprir as necessidades do corpo e obter mais energia.

3. Cansaço e fadiga

Justamente pelo fato de a glicose não penetrar como deveria nas células, a sensação de fraqueza aumenta. O excesso de açúcar ainda pode lesionar os vasos sanguíneos, os rins e os nervos.

Quando capacidade do corpo de obter glicose do sangue nas células altera-se, provoca-se um quadro de fadiga e cansaço frequente.

4. Dormência nos pés e pernas

Mais um dos possíveis sintomas da insulina alterada é o formigamento nos pés. Isso ocorre porque os altos níveis de açúcar no sangue podem prejudicar os nervos do corpo todo.

Neste caso, o sintoma manifesta-se quando a diabetes já está instaurada. Este quadro é identificado como neuropatia diabética, que tem como principal característica os danos causados aos nervos das pernas e pés.

Dependendo dos nervos afetados e da seriedade do problema, os sintomas da neuropatia diabética podem variar de dor e dormência a problemas no sistema digestivo, trato urinário, vasos sanguíneos e até mesmo no coração.

Enquanto algumas pessoas têm sintomas leves, outras podem ter experiências dolorosas e debilitantes.

A neuropatia diabética é uma complicação grave da diabetes que pode afetar muitos diabéticos, mas que pode-se evitar ou retardar com um bom acompanhamento dos níveis de açúcar no sangue.

5. Visão embaçada

A visão embaçada é outro possível sintoma que se manifesta em pessoas com a insulina alterada. Isso ocorre porque os altos níveis de açúcar na corrente sanguínea fazem com que o cristalino (a “lente”) do olho inche.

Por isso, a visão pode sofrer algumas alterações e ficar embaçada. Para corrigir esse tipo problema, é necessário recuperar o controle dos níveis glicêmicos no sangue.

Diagnóstico de insulina alterada

Teste de insulina

Diante dos sintomas da insulina alterada, é necessário procurar um profissional imediatamente para iniciar o tratamento correto e evitar que o quadro evolua.

Além disso, mesmo que você não possua sintomas físicos, se fizer parte de algum fator de risco, ou seja, se possui histórico familiar associado a diabetes, é obeso, fumante, possui colesterol alto e é hipertenso, então é importante ter um acompanhamento médico.

Diante dessas condições, o profissional irá solicitar exames laboratoriais que permitirão um diagnóstico mais preciso.

Embora o médico responsável possa fazer alguns exames físicos, ele só poderá identificar os níveis de insulina na corrente sanguínea a partir da coleta de certos exames, assim como a verificação dos quadros de diabetes e pré-diabetes.

Tratamento para insulina alterada

O tratamento para os quadros de diabetes tipo 1 e do tipo 2 exigem alterações na dieta, como por exemplo dar preferência aos alimentos sem carboidratos e açúcares refinados, além de manter uma prática frequente de atividades físicas.

Ademais, pode ser necessária a administração de remédios para diabetes e terapia com insulina.

Já os pacientes diagnosticados com um quadro de pré-diabetes devem alterar seus hábitos alimentares e aumentar a prática de exercícios físicos para impedir ou retardar a evolução do quadro e normalizar os níveis glicêmicos na corrente sanguínea.

As disfunções associadas aos níveis de insulina também podem acometer as gestantes. Saiba mais sobre a diabetes gestacional requerem e o seu melhor tratamento.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sofreu com alguns dos sintomas da insulina alterada? Recebeu o diagnóstico de alguma doença? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário