Especialista da Área:

Nem um Consumo Mínimo de Carne Está Livre do Aumento do Risco de Doença Cardíaca e Morte Prematura, Diz Estudo

Um estudo publicado na JAMA Internal Medicine vinculou duas porções de carne vermelha ou aves por semana a taxas mais altas de doenças cardíacas e morte prematura. O único tipo de carne neste estudo que não foi associado a doenças cardiovasculares ou morte foi o peixe.

Aproveite e confira os benefícios de comer peixe para a saúde e boa forma e pense bem em diminuir o consumo das outras fontes de proteínas a partir dos resultados dessa pesquisa, mais detalhada a seguir.

  Continua Depois da Publicidade  

Os participantes que ingeriam duas porções de carne vermelha processada (como salsicha ou bacon, por exemplo) por semana tinham 7% a mais de risco de doenças cardíacas. A carne vermelha não processada estava ligada a taxas 3% mais altas de doenças cardíacas e as aves estavam associadas a um risco 4% maior de doenças cardíacas.

Por fim, comer carne vermelha processada ou não processada também estava ligado a uma chance 3% maior de morte por qualquer causa.

À primeira vista, esses números podem parecer pequenos, mas é importante ressaltar que foram estimados assumindo que as pessoas consumiam carne apenas duas vezes por semana. Fale a verdade, você provavelmente come carne muito mais vezes por semana do que isso.

O principal argumento, segundo Victor Wenze Zhong, autor principal do estudo e epidemiologista nutricional da Universidade de Cornell, é que não há uma maneira verdadeiramente livre de riscos de comer carne vermelha.

“Nosso estudo não encontrou uma quantidade segura de consumo de carne vermelha não processada e carne processada. Apenas o consumo zero foi associado a nenhum risco aumentado de doença cardíaca e morte prematura“.

O estudo foi baseado em informações de dieta coletadas 29.682 pessoas reunidas em estudos anteriores realizados entre 1985 e 2002. Em seguida, a equipe acompanhou esses participantes em 2016 para ver como a saúde havia se recuperado desde então.

Duas porções de carne vermelha ou de aves por semana estavam ligadas a morte prematura e doenças cardíacas. 

No entanto, como outros estudos de campo, vale ressaltar que este estudo só pode mostrar que há uma ligação entre carne vermelha e morte prematura. Ele não prova que a carne causa alguma dessas consequências negativas.

Felizmente, reduzir o consumo de carne é uma das mudanças mais fáceis que você pode fazer. Veja 5 dicas de especialistas de como virar vegano ou, se não quiser ser tão radical assim, aprenda por que ser vegetariano e algumas dicas.

A carne vermelha provavelmente não está favorecendo sua saúde, nem o planeta. Mas “qualquer quantidade de redução” no consumo de carne vermelha ainda é melhor do que nenhuma redução, segundo Zhong. Comece devagar, da maneira que for possível, e tente aos poucos melhorar seus hábitos! Sua saúde agradece.

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma consumir carne vermelha e de aves quantas vezes por semana? Acredita que consegue reduzir esse consumo para não sofrer tantos riscos de saúde? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Nem um Consumo Mínimo de Carne Está Livre do Aumento do Risco de Doença Cardíaca e Morte Prematura, Diz Estudo”