O Glúten Pode Não Ser o Único Impedimento Para Consumir Trigo

Especialista:
atualizado em 13/02/2020

Quando escutamos alguém falar que não pode comer nada à base de trigo é normal que suspeitemos que a pessoa sofre com a doença celíaca, uma condição de saúde em que a ingestão das proteínas do glúten dispara uma resposta imune no intestino delgado, que resulta em problemas como má absorção de nutrientes, diarreia, fadiga e inchaço. A doença celíaca também pode ser uma das causas da anemia.

Existe ainda a chamada sensibilidade não-celíaca ao glúten, na qual a pessoa apresenta os sintomas da doença celíaca ao comer pão, macarrão e outros produtos à base de trigo, entretanto, seus exames não dão positivo para a condição.

Aproveite e entenda aqui como saber se você é celíaco.

No entanto, é possível que o glúten não seja a única substância responsável por impedir que uma pessoa dê conta de consumir produtos à base de trigo sem passar mal.

Segundo pesquisadores da Universidade Johannes Gutenberg, da Alemanha, outra família de proteínas encontrada na composição do trigo e de outros grãos, que é conhecida pelo nome de inibidores amilase-tripsina (ATIs, sigla em inglês), aparentemente provoca inflamação.

Essa família de proteínas corresponde a aproximadamente 4% das proteínas encontradas no trigo e, de acordo com os cientistas da instituição, para algumas pessoas a ingestão dessas substâncias pode disparar respostas imunes potentes no intestino, que podem afetar outras regiões do organismo como os rins, os linfonodos (gânglios linfáticos), o baço e o cérebro.

Eles acreditam que essa reação pode agravar problemas crônicos de saúde como esclerose múltipla, asma e artrite reumatoide, além de doenças intestinais inflamatórias como doença de Crohn e colite ulcerativa. É provável ainda que isso esteja associado à sensibilidade ao glúten não-celíaca.

O professor de medicina da Universidade Johannes Gutenberg, Detlef Schuppan, foi quem apresentou esses apontamentos em um encontro anual de gastroenterologistas e pesquisadores de doenças digestivas. Ele afirmou que aparentemente os ATIs ativam tipos específicos de células imunitárias no intestino e em outros tecidos do organismo, que é o que possivelmente agrava os sintomas dos problemas de saúde inflamatórios preexistentes.

O fato de pesquisas já terem indicado que os pacientes diagnosticados com sensibilidades não-celíaca ao glúten apresentam um tipo diferente de inflamação em comparação às pessoas que possuem efetivamente a doença celíaca foi o que levou o professor de medicina e seus colegas a levantarem a hipótese que os sintomas causados pela condição estão associados aos ATIs e não ao glúten.

Mas então por que uma dieta que elimina o glúten alivia os tais sintomas? A explicação apresentada pelos pesquisadores é que o glúten e os ATIs aparecem em conjunto nos alimentos. Logo, ao remover uma comida com glúten das refeições, o paciente também elimina uma comida com ATIs da sua dieta.

A partir disso, a expectativa de Schuppan e seus colegas é que a pesquisa possa levar em direção à recomendação de uma dieta livre de ATIs para auxiliar o tratamento de distúrbios imunológicos potencialmente graves.

Entretanto, antes que os médicos possam fazer qualquer recomendação neste sentido ou apontar quais pessoas podem ser mais afetadas, são necessários mais estudos a respeito do tema. Além disso, na época em que as descobertas do professor de medicina e de seus colegas foram noticiadas, ainda faltava a pesquisa ser publicado em uma revista médica revisada por pares, para que fosse analisada de maneira mais profunda.

De qualquer maneira, com tudo isso em vista, para Schuppan é necessário considerar dar outro nome a doença, uma vez que sensibilidade não-celíaca ao glúten dá a entender que é exclusivamente o glúten o responsável por causar os problemas.

As informações são do Health.com/Time, da Mayo Clinic, organização da área de serviços médicos e pesquisas médico-hospitalares, e da Fundação da Doença Celíaca dos Estados Unidos.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com a doença celíaca ou já ouviu falar de alguém que tenha a condição? Costuma ingerir ou evitar o trigo na alimentação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

1 comentário em “O Glúten Pode Não Ser o Único Impedimento Para Consumir Trigo”

  1. – Olá, eu parei de ingerir alimentos que tenha trigo, pois sinto muitos incômodos intestinais que vão de muitos inchaço abdominal (flatulência), constipação, e já percebi que quando como algum alimento que contenha trigo, as dores articulares e musculares aumentam significativamente – tenho fibromialgia e tendinite.