O que comer com H. pylori e o que evitar

Especialista da área:
atualizado em 27/03/2022

Sensação de barriga inchada, dor e queimação no estômago, arrotos e gases em excesso são alguns dos sinais indicativos de uma infecção por H. pylori. Maus hábitos alimentares pioram os sintomas associados à infecção por essa bactéria. O ponto-chave do tratamento consiste em saber o que comer e o que evitar quando se tem H. pylori.  

Os tratamentos mais comuns para a infecção por H. pylori incluem medicamentos inibidores da bomba de prótons, que reduzem a produção de ácido gástrico, como o omeprazol, e antibióticos. Os hábitos alimentares e o estilo de vida têm grande importância para a eficácia dos tratamentos na redução dos sintomas e melhora da qualidade de vida. 

  Continua Depois da Publicidade  

Veja quais alimentos você pode comer e quais deve evitar se tem uma infecção por H. pylori. 

H. pylori: o que é e o que causa?

H pylori
A bactéria H. pylori pode provocar uma inflamação no estômago

A bactéria Helicobacter pylori ou H. pylori se desenvolve na camada mucosa do estômago, que a protege dos ácidos estomacais liberados para a digestão dos alimentos, e produz energia para viver, a partir da ureia presente no suco gástrico.  

Ou seja, é uma bactéria totalmente habituada ao ambiente hostil do nosso estômago. Ali ela consegue provocar inflamação na parede do estômago (gastrite), danificar a parede estomacal e intestinal, permitindo que o ácido forme pequenas feridas (úlcera péptica) e, assim, se torna um fator de risco para o desenvolvimento de câncer no estômago. 

O que comer quando se tem H. pylori?

Brócolis
O brócolis é um dos melhores alimentos para H. pylori

Alguns alimentos ajudam a prevenir e tratar uma infecção por H. pylori, além de contribuir para reduzir as chances de câncer de estômago como complicação das doenças causadas pela bactéria. 

Frutas e vegetais

Frutas e vegetais, especialmente aqueles ricos em vitamina C, contribuem para a melhora dos sintomas da gastrite e úlcera provocadas pela H. pylori. Os benefícios das frutas e vegetais provêm das vitaminas, minerais e antioxidantes presentes nesses alimentos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Frutas ricas em vitamina C, mas que aumentam o teor ácido do estômago devem ser evitadas durante uma crise de gastrite, por exemplo, laranja, limão, pimentão e tomate. Mas, você pode consumir livremente os seguintes alimentos: 

  • Brócolis
  • Couve
  • Caju
  • Goiaba
  • Mamão
  • Manga
  • Laranja lima

Os antioxidantes são importantes nesses casos pois neutralizam a ação de substâncias que causam estresse oxidativo, provocando danos à parede do estômago. E a vitamina C está associada à inibição do crescimento de células cancerosas no estômago, contribuindo para a sua prevenção. 

Além disso, as fibras presentes nas frutas e vegetais melhoram a digestão e previnem os desconfortos gástricos comuns em quem tem H. pylori. 

Exemplos de alimentos ricos em fibras: 

  • Cenoura
  • Vegetais folhosos
  • Grãos integrais
  • Casca de psyllium
  • Nozes
  • Sementes

Probióticos

Os alimentos probióticos favorecem a multiplicação das bactérias boas no sistema digestivo, o que é interessante para reduzir a ação das bactérias prejudiciais, como a H. pylori. 

As bactérias boas reduzem a inflamação no estômago e melhoram a resposta do sistema imunológico. Além disso, produzem substâncias como o ácido láctico e o peróxido de hidrogênio que reduzem o número de bactérias prejudiciais no sistema digestivo. 

  Continua Depois da Publicidade  

Esses alimentos também ajudam a diminuir os efeitos colaterais dos medicamentos usados para tratar a infecção por H. pylori, que são os gases, inchaço e diarreia. 

Considere incluir esses probióticos em sua dieta: 

  • Miso
  • Iogurte
  • Kombucha
  • Kefir
  • Legumes em conserva
  • Soro de leite coalhado/leite de manteiga

Alimentos ricos em ômega-3 e 6

Alimentos ricos em gorduras poliinsaturadas, sendo as mais conhecidas o ômega-3 e 6,  ajudam a restaurar a mucosa do estômago após uma infecção por H. pylori e a prevenir o câncer de estômago. 

Os alimentos ricos em ômega-3 e 6 fornecem gorduras saudáveis ao corpo, importantes para as respostas anti-inflamatórias e função cardiovascular. 

Você pode incluir em sua dieta: 

  • Nozes
  • Salmão
  • Atum
  • Cavala ou peixe-rei
  • Sementes de chia
  • Sementes de girassol
  • Azeite de oliva extra virgem

O que evitar quando se tem H. pylori?

xícara de café
O café é um dos itens a serem evitados na dieta para H. pylori

Alguns alimentos podem piorar os sintomas clássicos da gastrite e da úlcera, causadas pela H. pylori e, por isso, é melhor serem evitados. Os alimentos que contêm substâncias ou ingredientes que estimulam a produção de suco gástrico podem aumentar a inflamação na mucosa do estômago. 

  Continua Depois da Publicidade  

Cafeína e leite

A cafeína estimula a produção do suco gástrico e está presente em muitas bebidas e alguns alimentos: 

  • Café coado
  • Café solúvel
  • Café expresso
  • Café descafeinado, pois ainda contém um baixo teor de cafeína
  • Chá preto
  • Chá verde
  • Chá mate
  • Guaraná em pó
  • Bebidas energéticas
  • Chocolate ao leite 
  • Chocolate amargo

O leite também é um gatilho para produção de ácido estomacal e provoca irritação da mucosa gástrica. 

Comidas apimentadas e condimentadas

As comidas apimentadas podem não ser toleradas por grande parte das pessoas com infecção por H. pylori, pois aumentam a inflamação no estômago. Além das pimentas, o excesso de condimentos também é prejudicial para o estômago. 

Por isso, alimentos ricos nos seguintes temperos devem ser evitados:

  • Especiarias apimentadas
  • Pimentas
  • Mostarda
  • Ketchup
  • Maionese
  • Molho inglês
  • Molho de soja
  • Molho de alho
  • Temperos prontos
  • Cebola 
  • Alho

Alimentos gordurosos e ultraprocessados

Alimentos com alto teor de gordura e muito processados dificultam o processo digestivo e estimulam muito a produção de suco gástrico. Além de muitos serem ricos em conservantes e aditivos químicos que irritam a mucosa do estômago e aumentam a resposta inflamatória. 

Alguns exemplos de alimentos gordurosos de fonte animal são: 

  • Picanha
  • Fraldinha
  • Acém 
  • Capa de filé
  • Filé de costela
  • Contrafilé
  • Ponta de agulha
  • Paleta
  • Bacon
  • Banha de porco
  • Queijo
  • Manteiga
  • Creme de leite
  • Linguiça 

Prefira os cortes magros das carnes vermelhas e as carnes brancas. 

Os alimentos ultraprocessados são aqueles ricos em açúcar, farinha branca e gordura presentes nos Fast Food e nas gôndolas dos mercados: 

  • Sorvetes
  • Bolos
  • Pães
  • Bolachas
  • Frituras
  • Pizza
  • Hambúrguer
  • Batata frita

Álcool e medicamentos

O álcool é uma substância irritante para o estômago e, por isso, pode piorar a inflamação e os sintomas associados. 

O excesso de medicamentos como a aspirina e anti-inflamatórios não esteroidais, por exemplo o ibuprofeno, também aumentam a irritação na mucosa do estômago e podem contribuir para a formação de úlceras. 

Por isso, bebidas alcoólicas e automedicação entram na lista do que deve ser evitado quando se tem H. pylori. 

Fontes e referências adicionais

Quais alimentos recomendados para quem tem H. pylori fazem parte do seu cardápio? Tem algum alimento que você deveria evitar, mas ainda faz parte do seu dia a dia? Qual? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário