Gastrite tem cura? O que é, sintomas, tipos e tratamentos

Especialista da área:
atualizado em 19/07/2021

A gastrite é a inflamação, infecção ou erosão do revestimento do estômago, chamado de mucosa. As paredes internas do nosso estômago possuem um muco que as reveste. Esse muco é uma camada protetora que evita o contato do ácido clorídrico com a musculatura interna do estômago. Quando esse revestimento fica prejudicado, os sintomas da gastrite aparecem.

  Continua Depois da Publicidade  

A gastrite pode ser provocada pela ingestão de alimentos gordurosos, consumo excessivo de bebidas alcóolicas e cigarro, uso de determinados medicamentos, vírus, parasitas, fungos e o refluxo da bile para dentro do estômago, e também pela bactéria a Helicobacter pylori.

Tipos de gastrite

homem com gastrite

Existem dois tipos desta condição: a gastrite aguda e a crônica. A gastrite ainda pode ser classificada de acordo com a sua causa (causada por vírus, bactérias, fungos, etc.), classificada pela localidade, ou seja, em qual parte do estômago está a inflamação, ou ainda pela forma como a inflamação se desenvolve (repentina ou devagar ao longo do tempo).

Gastrite aguda

A gastrite aguda aparece de repente e por diversos motivos, mas é muito comum acontecer em situações de estresse, ingestão de bebidas alcoólicas, uso de algumas medicações, como por exemplo os anti-inflamatórios não esteroides, tabagismo ou alguma inflamação ou doença.

Pessoas com doenças respiratórias, nos rins ou no fígado têm maiores chances de sofrer de gastrite aguda.

Gastrite crônica

A gastrite crônica é caracterizada por episódios frequentes dos sintomas (que veremos mais abaixo). Nessa fase, a pessoa já vem sofrendo por um período considerável de gastrite aguda sem um tratamento adequado e acaba desenvolvendo aos poucos a gastrite crônica, onde os sintomas são mais intensos e os episódios podem ser mais frequentes e de duração prolongada.

A gastrite crônica pode classificada em três tipos:

  • A gastrite tipo A é causada por uma desordem no sistema autoimune, em que o nosso sistema de defesa acaba atacando e destruindo as células do estômago, causando inflamação do tecido e gerando deficiência de vitaminas como a vitamina B12, o que pode acabar levando a um quadro de anemia.
  • A gastrite do tipo B é a mais comum delas, e está relacionada à infecção por uma bactéria chamada Helicobacter Pylori e normalmente se desenvolve na parte inferior do estômago, chamado piloro. A bactéria é bem resistente, já que sobrevive ao ácido produzido no estômago. Embora muitas pessoas tenham a bactéria sem saber, pois não apresentam sintomas, pouquíssimas acabam desenvolvendo úlceras peptídicas.
  • A gastrite do tipo C é geralmente causada pela irritação da mucosa gástrica. Essa irritação pode ser causada por uso contínuo ou excessivo de remédios, como anti-inflamatórios não esteroides, álcool, ou refluxo.

Gastrite Nervosa

A gastrite nervosa é uma expressão muito usada e bastante comum, porém, não existe uma definição precisa para o seu significado. Geralmente usa-se esse termo quando uma pessoa passa por um estresse emocional relevante.

O estresse na nossa vida corrida afeta todo o nosso corpo, e não seria diferente com o estômago. Há uma conexão entre o estresse e os problemas estomacais. Todos nós sofremos com isso em algum momento. Pode variar de uma pequena indigestão, azia e queimação, até uma dor forte ou ainda levar a problemas crônicos de estômago.

Todo esse estresse pode piorar a gastrite, inflamar as úlceras e piorar os problemas relacionados ao estômago. Portanto, é importante encontrar meios de aliviar todo o estresse.

Sintomas

homem vomitando

Os sintomas podem variar de acordo com o organismo de cada pessoa e ainda existem casos em que nem são percebidos. Os quadros mais comuns da gastrite são:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Dor abdominal;
  • Queimação no estômago/Azia;
  • Indigestão;
  • Sensação de inchaço no estômago;
  • Perda do apetite;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Fezes muito escuras;
  • Perda de peso.

Em casos mais severos, pode haver sangue nas fezes e no vômito.

Tratamento e remédios – A gastrite tem cura?

remédios

A gastrite, quando identificada e tratada corretamente, tem cura. Para ser feito um tratamento adequado, é necessário ter um diagnóstico avaliado por um médico, geralmente um gastroenterologista. Esse diagnóstico é feito através de exames físicos ou laboratoriais, como exame de sangue ou até mesmo uma endoscopia ou colonoscopia.

Após ter um diagnóstico confirmando o tipo de gastrite, o médico vai poder tratar da forma mais adequada possível, seja com antibióticos ou medicamentos que protegem o estômago.

Uma vez que uma gastrite aguda tenha avançado para crônica, será necessário um desses tipos de tratamento:

Nos casos de gastrite tipo A, o mais indicado é um tratamento com remédios para reduzir ou bloquear a produção do ácido estomacal. Nesse caso, alguns dos medicamentos mais comuns são o omeprazol e ranitidina e os antiácidos como o hidróxido de alumínio e o carbonato de cálcio.

Nos casos de gastrite tipo B, em que a causa é uma bactéria, é necessário o uso de antibióticos, como a amoxicilina, claritromicina e metronidazol para combater a infecção. Normalmente, é utilizada uma combinação de antibióticos e o tratamento dura entre 7 a 14 dias, podendo chegar a um mês. Tratar adequadamente uma pessoa com a bactéria H. Pylori reduz as chances dela desenvolver gastrite crônica.

Outras recomendações médicas também são importantes a serem seguidas, como reduzir ou interromper o uso de medicações como ibuprofeno e aspirina, que no caso da gastrite tipo C, em alguns pacientes, eles acabam contribuindo com a irritação da mucosa.

O que comer e o que não comer

bebidas alcolicas

Para quem sofre de gastrite, é essencial adotar uma dieta que ajude a reduzir a irritação estomacal. Com isso, a pessoa deve evitar ou pelo menos limitar o consumo de:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Bebidas alcoólicas, incluindo cerveja e vinho;
  • Café, chás preto e verde e outras bebidas com cafeína;
  • Frutas cítricas como abacaxi e laranja;
  • Tomates e derivados do tomate, como molho de tomate.
  • Leite integral;
  • Achocolatado;
  • Chocolate;
  • Frituras;
  • Comida apimentada;
  • Comida gordurosa;
  • Refrigerantes.

Veja também: Alimentos ruins para gastrite e outras dicas

E o que se pode comer sem causar mais irritação na mucosa? A resposta é uma variedade de alimentos, especialmente os ricos em fibras e flavonoides, pois há estudos que mostraram que consumindo esses alimentos há uma redução no crescimento bacteriano do H. Pylori.

Alguns exemplos de alimento são:

frutas

Experimente incluir também alimentos probióticos. Os probióticos, como as espécies de Lactobacillus e Bifidobacterium, são bactérias benéficas que colonizam o revestimento do trato intestinal. Estudos mostraram que os probióticos podem ajudar no combate do Helicobacter.

Outros hábitos podem contribuir com o seu tratamento, como parar de fumar, jantar pelo menos 2 horas antes de ir dormir e fazer refeições menores e em intervalos mais curtos.

Vídeo

Você sofre com crises de dores no estômago? Sabia que existem diferentes tipos de tratamento para gastrite? Costuma fazer uma dieta equilibrada para aliviar os sintomas dessa condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (32 votos, média 3,91)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

20 comentários em “Gastrite tem cura? O que é, sintomas, tipos e tratamentos”

  1. Fui diagnosticado que tenho gastrite causado pel H Pylory(segundo médico, leve). Tomei um medicamento e no incio melhorou, mas ainda de vez em quando sinto dores no estomago, porém, como estou tentando ao máximo fazer uma dieta específica para o estomago, essas dores passam mais rápido. O que mais ainda me aocntece, é sentir o etomago ” cheio” mesmo comendo pouco. Ainda tenho algumas dúvida sobre a alimentação mais adequada para esse quadro. A gente lê muita informação e ums vão contra umas as outras acredito que por ser de varidas fontes de informação. Mas acredito que logo tudo isso vai melhorar e passar.

    Responder
  2. Eu sofro muito com dores na boca de estômago…estou todo momento com fome nao me falta a vontade de comer,e o pior de tudo sofro também de pressão arterial baixa..

    Responder
  3. Minha esposa tem do mais leve,mas quando está na crise fico com muita pena,pois fica fraca fica de cama.tem cura?

    Responder
  4. Sim eu sinto muita dor no estômago. E às vezes parece que estou com muita fome e não é fome

    Responder
  5. Meu médico diagnosticou que tenho gastrite crônica associada a bactéria hpilory, estou tomando antibióticos associados a amoxcilina por 20 dias hoje estou nondescimo primeiro dia do tratamento.

    Responder
  6. Boa tarde!
    Sinto fortes dores no estômago,a muito tempo atrás quando começou os sintomas eu procurei logo um médico,mas ate hoje nada. Ja tomei vários medicamentos ate ficar enternada eu ja fiquei. Fiz endoscopia deu gastrite leve.depois repeti o exame e deu positivo pra H pilory uma bactéria. Já tomei os remédios que a gastro mandou mas eu continuo com os mesmos sintomas.fiz ultrassom,tomografia,ressonância e fui diagnostico de lama biliar. Ja emagreci 29 kilos o que devo fazer agora? Me ajude por favor!

    Responder
  7. Em pouco tempo fui diagnosticada com gastrite crônica emorragia leve, estou morrendo de medo pois hoje em dia não confio muito em médicos por muitos motivos claro não generalizando.
    Oq devo comer realmente ?tem cura? É oq não devo comer ? Socorro estou desesperada rs”
    Os medicamento que me passaram foi amoxilina ,Omeprazol e claritromicina estou tomando eles em 12/12 horas 1 comprimido de Omeprazol 1 de claritomicina e 2 amoxilina. Será q está correto?.

    Responder
  8. Já fiz duas indoscopia a primeira deu gastrite leve ai com um tempo fiz outra aí constou gastrite nervosa sinto muito queimação no estômago e dor nas costas senssacao de falta de ar tô tomando pantoprazol sódico sesqui-hodratado oq devo fazer

    Responder
  9. Bom dia eu mecha mo ADÃO eu sofro muito de grastite já fiço a Indoscopia e deu a bactéria hplyo e uma pequena ferida
    Ao ouvir o meu comentário alguém me ajuda

    Responder
  10. Fez exame e fui diagnosticado com gastrite crônica e o médico passou dois remédios um a base de loslansoprazol e outro a base de domperidona. Estou seguindo rigorosamente a dieta e tomando os remédios e no entanto as dores não passam. Não sei o que fazer. Podem me ajudar?

    Responder
    • Sandra, se for do tipo B a gastrite é oriunda da bactéria H Pylori, fui diagnosticado com essa bactéria através de endoscopia digestiva alta com biópsia, se o seu deu positivo para a bactéria volte ao gastroenterologia e o mesmo te passará a melhor medicação.

      Responder
    • Tenho gastrite crônica há quase 1 ano, já fiz vários tratamentos. Tive H pilory, fiz a medicação já passou mas a dor continua, é horrível meu Deus, parece ter uma ferida. Faço dieta e nada. SOCORRO AJUDEM_ME POR FAVOR.

      Responder
  11. Já faz uns 2 ou 3 meses q sinto bastante queimação, já fui ao médico umas 10 vezes, já tomei omeprazol, pantoprazol, luftagastropro e Anitta só q não passa, só tenho 17 anos, eu devo fazer endoscopia?

    Responder
    • Após ter um diagnóstico confirmando o tipo de gastrite, o médico vai poder tratar da forma mais adequada possível cada caso e verificar se o seu tipo de gastrite tem cura ou não.

      Responder