O Que é o Exame PPD? Para Que Serve?

Especialista:
atualizado em 20/07/2020

O médico solicitou um exame PPD e você não sabe do que se trata ou até sabe, mas quer tirar algumas dúvidas? Entenda o que é esse exame e para que serve.

O exame PPD é usado no diagnóstico da tuberculose, uma doença muito séria e contagiosa. Os sintomas da tuberculose são extremamente desagradáveis e podem prejudicar muito a qualidade de vida, além de colocar outras pessoas em risco de contaminação.

A tosse seca comumente observada em casos de tuberculose pode ser confundida como um sintoma de alergia respiratória ou até mesmo com uma gripe ou resfriado.

Mesmo sem nenhum sintoma, se você tem ou teve contato próximo com alguém com tuberculose, é muito importante procurar assistência médica e fazer o exame PPD para ver se você está infectado.

Conheça agora quais são os principais sintomas da tuberculose, entenda para que serve o exame PPD e entenda a diferença entre uma infecção latente e uma infecção ativa.

O que é o exame PPD?

O exame PPD é um teste cutâneo para diagnosticar a tuberculose. Esse é um teste feito na pele com um antígeno chamado de derivado proteico purificado, do inglês Purified Protein Derivative (PPD).

A tuberculose é uma doença muito grave caracterizada por uma infecção nos pulmões causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis. A bactéria pode ser transmitida de pessoa para pessoa ao respirar o ar exalado por alguém infectado.

Existem dois tipos de infecção: a infecção latente e a infecção ativa.

– Infecção latente

Nesse caso, as bactérias estão dormentes. Isso quer dizer que a bactéria está no organismo, mas que a pessoa não apresenta nenhum sintoma e nem pode espalhar a infecção para outras pessoas.

– Infecção ativa

Já na infecção ativa, as bactérias estão ativas e a pessoa é diagnosticada com tuberculose.

A infecção latente fica adormecida para sempre?

Infelizmente não. Geralmente, a infecção latente se torna ativa quando o sistema imunológico está fraco. Os sintomas da tuberculose podem incluir:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Suor noturno;
  • Perda de peso.

Para que serve o exame PPD

O teste PPD serve para detectar a presença de antígenos da bactéria Mycobacterium tuberculosis no organismo.

Quando a bactéria da tuberculose infecta o organismo, ela se torna extremamente sensível a certos elementos de bactérias, como o PPD. Assim, o teste verifica a sensibilidade atual do corpo e permite que o médico determine se você tem ou não tuberculose.

Quem deve fazer o teste PPD

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a tuberculose perde apenas para o HIV e a AIDS como a doença que mais mata no mundo inteiro.

Os seguintes grupos de pessoas são orientados pelos órgãos de saúde a fazer um exame PPD por medidas de segurança:

– Pessoas que trabalham na área da saúde

Todas as pessoas que trabalham em estabelecimento de saúde devem fazer um exame de PPD como um exame de rotina. Veja também o que consta em um exame de sangue de rotina.

– Pessoas que têm ou tiveram contato com alguém com tuberculose

As bactérias que causam a tuberculose podem ficar inativas no corpo por vários anos. Por isso, mesmo que você não apresente nenhum sintoma, é importante fazer o exame PPD quando alguém que mora com você for diagnosticado com tuberculose.

– Pessoas com sistema imune enfraquecido

Indivíduos que têm um sistema imunológico mais fraco do que a média devem fazer o exame PPD. Isso inclui pessoas que sofrem de doenças autoimunes, câncer ou aquelas que usam medicamentos que suprimem a imunidade como alguns quimioterápicos e esteroides.

Como é feito o exame PPD

O exame PPD é bastante simples de ser feito. Antes de qualquer coisa, o enfermeiro ou médico deve desinfetar a pele do seu antebraço com um pouco de álcool.

Em seguida, uma injeção contendo uma concentração baixa de PPD – chamada também de tuberculina – é aplicada sob a camada superior da sua pele. Provavelmente, você sentirá uma leve picada, mas algumas pessoas não sentem nada.

É normal que um pequeno vergão se forme no local em que a injeção foi aplicada, mas ele costuma desaparecer em poucas horas.

Depois disso, é só ir para casa e retornar ao consultório médico quando solicitado – o que normalmente ocorre após 48 ou 72 horas após a realização do exame.

Em casa, você pode fazer todas as suas atividades normalmente, mas não é recomendado usar roupas apertadas no local da injeção e nem passar cremes ou loções e nem colocar curativos na pele.

No dia do retorno ao médico, o profissional da saúde vai checar o local em que você foi picado pela injeção para ver se seu corpo teve alguma reação ao DDP.

Dificilmente quem faz um exame PPD sente efeitos colaterais, mas se ocorrerem, os efeitos adversos podem incluir inchaço, formação de bolhas ou pequenas úlceras no lugar da injeção que desaparecem sozinhos em alguns dias.

O que os resultados significam?

Não é tão simples como parece analisar os resultados do teste. De uma forma simplificada, o resultado é negativo se após 48 a 72 horas da injeção de PPD a pele não estiver inchada ou estiver apenas levemente inchada.

Apresentar uma reação leve ou reação nenhuma na pele significa que provavelmente você não tem tuberculose.

No entanto, o inchaço e a vermelhidão na pele são avaliados pelo olhar do seu médico e tal olhar é relativo. Um inchaço que é significativo para uma pessoa pode ser considerado leve para outra.

Assim, é bastante comum que o inchaço seja medido em milímetros e que outras condições de saúde do paciente sejam consideradas na análise do resultado. Uma criança, um paciente com HIV ou um idoso, por exemplo, podem apresentar uma reação diferente de adultos saudáveis em geral.

Dessa forma, a interpretação do resultado do exame PPD depende das condições de saúde e da reação da pele.

– Reação leve (5 a 9 milímetros)

Uma reação ou induração leve, que é um inchaço rígido com certa de 5 a 9 milímetros de altura, pode ser considerado um resultado positivo para pessoas que:

  • Usam esteroides;
  • Tem HIV;
  • Estiveram em contato próximo com alguém com tuberculose ativa;
  • Tem um sistema imunológico enfraquecido;
  • Receberam um transplante de órgão;
  • Apresentaram alterações na radiografia de tórax.

Apesar do resultado positivo, isso não significa que a bactéria está ativa e testes complementares são necessários para confirmar o diagnóstico de tuberculose.

– Reação significativa (igual ou maior que 10 milímetros)

Uma reação na pele que apresenta 10 milímetros de inchaço ou mais pode ser um resultado positivo em pessoas que:

  • Trabalham na área da saúde;
  • Tem menos de 4 anos de idade;
  • Usam substâncias ilícitas intravenosamente;
  • Apresentaram um resultado negativo para PPD nos dois anos anteriores;
  • Tem doenças que aumentam o risco de tuberculose como diabetes e insuficiência renal;
  • São imigrantes que vieram de um país em que a taxa de tuberculose é alta;
  • Moram em ambientes com muitas pessoas como asilos, abrigos e prisões;
  • São bebês, crianças ou adolescentes que estiveram em contato com adultos contaminados.

Pessoas que não apresentam nenhum fator de risco para a tuberculose, mas que apresentam um inchaço firme de 15 milímetros ou mais no antebraço, são positivas para a bactéria.

– Falso-positivo

Há casos em que a pessoa pode apresentar uma reação falso-positiva ao exame PPD. Se você já tomou a vacina Bacillus Calmette-Guérin (BCG) contra a tuberculose, você pode ter uma reação falso-positiva.

É por isso que além do exame PPD, outros exames podem ser solicitados pelo médico para confirmar o diagnóstico. Exames adicionais podem incluir uma tomografia computadorizada, uma radiografia de tórax e um exame de escarro.

O falso-positivo também pode ser observado se:

  • O teste não foi feito da forma correta ou o profissional da saúde interpretou os resultados erroneamente;
  • A pessoa tem outro tipo de infecção.

– Falso-negativo

O contrário também pode acontecer. Mesmo infectadas pela bactéria causadora da doença, algumas pessoas não tem nenhuma reação ao exame PPD. Se você está em tratamento com esteroides ou quimioterápicos que enfraquecem o sistema imunológico, também é possível que você tenha um resultado falso-negativo.

Um falso-negativo também pode acontecer se:

  • O teste foi feito incorretamente;
  • A infecção é muito recente;
  • A pessoa tomou uma vacina com um vírus vivo recentemente;
  • A infecção é de muito tempo atrás.

O que fazer se o meu resultado do exame PPD é positivo?

O exame PPD sozinho não é capaz de diagnosticar a tuberculose. O que o teste faz é identificar se você teve contato com a bactéria que causa a doença, mas ela pode estar na fase latente (silenciosa).

Quando outros exames confirmam o diagnóstico de tuberculose ativa, é preciso iniciar um tratamento com antibióticos e seguir todas as orientações médicas.

Na tuberculose ativa o tratamento deve ser mais rígido e a pessoa precisa evitar ao máximo o contato com outras pessoas para não transmitir a doença. Mas quem apresenta a infecção latente também precisa se cuidar para evitar que ela se torne ativa.

O protocolo de tratamento deve ser indicado pelo seu médico e é muito importante segui-lo à risca para que ele seja eficaz.

Fontes e Referências adicionais:

Você já sabia o que é o exame PPD? Já precisou passar por um exame desse? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário