Óleo de Girassol Emagrece? Para Que Serve, Benefícios e Dicas

Especialista:
atualizado em 12/12/2019

O óleo de girassol é um óleo não volátil extraído das sementes da espécie Helianthus annuus, o girassol comum. O girassol veio da Europa e foi introduzido no continente americano durante o século XVI. Ele cresce anualmente e seu plantio apresenta uma grande adaptação territorial. Notoriamente conhecido pelo uso na culinária, o óleo de girassol também traz muitos benefícios para a nossa saúde.

É um óleo bem popular, está presente na maioria das casas brasileiras, sendo, inclusive, de baixo custo. A seguir entenderemos para que serve, quais os seus benefícios, e descobrir se o óleo de girassol emagrece, além de outras dicas. Começaremos discutindo a respeito dos tipos de óleo de girassol.

Classificação do óleo de girassol

Podemos dizer que existem dois tipos de óleo de girassol: o refinado e o não refinado.

O refinado é obtido por meio de uma extração química (com solventes), sendo ainda neutralizado e ‘’branqueado’’, a fim de se tornar mais estável nas altas temperaturas usadas na cozinha. Estes processos, além de alterarem o sabor e a coloração do óleo (amarelo pálido), promovem a perda de alguns nutrientes.

O óleo de girassol não refinado, por sua vez, é obtido através de um processo conhecido como ‘’prensagem a frio’’ (extração mecânica a baixas temperaturas). Esse tipo de extração mantém seus nutrientes intactos, bem como o sabor e coloração originais (âmbar), embora não torne o óleo resistente ao calor.

Propriedades Nutricionais do Óleo de Girassol

Uma colher de sopa de óleo de girassol contém aproximadamente 120 calorias e 13,6 g de gorduras.

O óleo é composto majoritariamente por ácido linoleico (59% da sua composição), um ácido graxo poli-insaturado também conhecido como ômega 6, cujos efeitos mais proeminentes são a capacidade de reduzir os níveis de LDL e aumentar os de HDL.

Apresenta também os ácidos graxos saturados palmítico e esteárico, que representam 5% e 6% respectivamente da sua composição. Além desses, encontramos no óleo o ácido graxo monoinsaturado oleico, (30%), ou ômega 9, que também ajudar a diminuir os níveis de LDL.

O óleo possui ainda lecitina (reduz colesterol), carotenos (é antioxidante) e ceras. É uma excelente fonte de vitamina E (tocoferol), que tem propriedades antioxidantes e é um ótimo hidratante para a pele.

Muitas pessoas acreditam que o óleo de girassol emagrece. Veremos a seguir os benefícios e para que serve o óleo de girassol e entenderemos qual é o seu efeito no peso corporal.

Para que serve o óleo de girassol?

  • O óleo de girassol é amplamente usado como óleo de cozinha. O óleo do tipo refinado suporta elevadas temperaturas de cozimento. Já o óleo do tipo ‘’não refinado’’ não resiste ao calor em demasia, sendo indicado seu uso em pratos frios (como saladas) ou cozidos em temperaturas mais baixas.
  • O óleo também é usado em muitos produtos processados e industrializados.
  • O óleo de girassol pode ser utilizado como matéria-prima para a produção de biodiesel. Este uso é muito interessante tendo em vista que as sementes de girassol fornecem uma grande quantidade de óleo.
  • Também é usado como emoliente em muitos produtos cosméticos. Emolientes são agentes que ‘’amolecem’’ e suavizam a pele, ajudando a evitar a perda de água via epiderme.

Vejamos agora quais são os benefícios que o uso do óleo de girassol pode nos proporcionar.

Benefícios do óleo de girassol

1) O óleo de girassol é bom para a pele e para os cabelos

O óleo de girassol pode ser aplicado topicamente na pele. Por ser rico em vitamina E, ele é um ótimo hidratante.

As propriedades antioxidantes do óleo (conferidas pela vitamina E e pelo beta caroteno) protegem a pele contra os danos causados pelos raios solares. Elas amenizam também o processo de degradação da pele que ocorre naturalmente com as idades mais avançadas.

O óleo ainda auxilia no combate às bactérias causadoras de acne e confere uma cicatrização mais rápida de feridas.

Com relação aos cabelos, o óleo de girassol pode amenizar o ‘frizz’’ dos fios. É também um bom restaurador para os cabelos secos. Além disso, o óleo contém uma substância conhecida como GLA (gamma alpha linolenic acid), que ajuda a evitar a perda de cabelos.

2) O óleo de girassol pode ajudar na prevenção do câncer

Como vimos, a vitamina E presente no óleo de girassol é um excelente antioxidante. Os antioxidantes evitam a formação de radicais livres em nosso organismo, agentes que podem induzir mutações que levem ao aparecimento de células cancerígenas. O óleo de girassol é bastante associado a prevenção do câncer de cólon.

Os carotenoides, propriamente ditos, encontrados no óleo de girassol, ajudam na prevenção do câncer de pele, pulmão e útero.

3) O óleo de girassol é um grande aliado do sistema Imune

A vitamina E presente no óleo de girassol também ajuda o sistema de defesa do nosso organismo. Ela protege e regenera a pele, uma das principais portas de entrada de patógenos como bactérias e vírus em nosso corpo, e assim previne a ocorrência de infecções.

Seu consumo é recomendável para as mulheres que amamentam, principalmente as mães de bebês prematuros já que eles podem adoecer facilmente pela fragilidade de seus sistemas de defesa.

4) O óleo de girassol tem propriedades anti-inflamatórias

O consumo de óleo de girassol tem reduzido a quantidade e a gravidade dos ataques de asma em pessoas que possuem esta doença. Os componentes do óleo também tem propriedades anti-inflamatórias e por isso tem aliviado os sintomas da asma. O óleo também pode beneficiar o tratamento da artrite reumatoide, uma enfermidade inflamatória por natureza.

5) O óleo é bom para o coração

Ao contrário de outros tipos de óleos, que possuem mais ácidos graxos saturados e estes podem aumentar os níveis de LDL, o óleo de girassol é riquíssimo em gorduras poli e monoinsaturadas.

O ácido poli-insaturado linoleico, ômega 6, está associado com a redução dos níveis de colesterol ruim (LDL) e o aumento do bom colesterol (HDL). Já o ácido monoinsaturado oleico (ômega 9), reduz os níveis de LDL. A lecitina presente no óleo também reduz o colesterol.

Um estudo avaliou quais os efeitos que uma suplementação na dieta com óleo de girassol pode provocar no perfil lipídico e em um quadro de resistência à insulina. Para a pesquisa foram utilizados ratos obesos, e alguns deles receberam o óleo na dosagem de 2g/Kg corporal, 3 vezes na semana. Os resultados foram positivos para a melhora do perfil lipídico das cobaias, mas não para tratar a situação de resistência à insulina.

Além de reduzir os níveis de colesterol, o óleo também diminui a agregação plaquetária (efeito do ômega 9). Ou seja, o consumo de óleo de girassol controla importantes fatores de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares.

E afinal, o óleo de girassol emagrece?

Sabemos que qualquer pessoa que deseje ou precise emagrecer necessita reduzir a quantidade de calorias ingeridas e, para tal, precisa optar por consumir alimentos menos calóricos e mais saudáveis. Uma única colher de sopa de óleo de girassol, por si só, confere cerca de 120 calorias à sua dieta. Se levarmos em conta que no preparo das refeições usamos muito mais óleo do que o citado, já teremos uma boa quantidade de calorias ingeridas.

Dentre todos os tipos de óleos vegetais, o óleo de girassol é o que mais tem gorduras poli-insaturadas, o ômega 6. Ao mesmo tempo que os ácidos graxos poli-insaturados propiciam uma redução nos níveis de colesterol, seu consumo em descompasso com o de ômega 3 (outro ácido graxo poli-insaturado não produzido pelo nosso organismo), provoca o aumento de peso. Devemos consumir o ômega 6 na mesma proporção que o ômega 3 e na grande maioria das dietas há um excesso de ômega 6. Sem este equilíbrio, além de gerar outros problemas de saúde, pois o ômega 3 é um importante anti-inflamatório, acumulamos gordura, engordamos.

Em resumo: Não é verdade que o óleo de girassol emagrece!

Efeitos colaterais do uso do óleo de girassol

  • Pessoas que já são sensíveis a ambrósia, cravos, margaridas, crisântemos e outros membros da família Asteraceae/Compositae podem também ter alergia ao óleo de girassol.
  • Diabéticos devem evitar seu consumo exagerado, pois o óleo de girassol parece aumentar os níveis de açúcar na corrente sanguínea.

Dicas

  • Até o momento não foi definido a dose segura para o consumo humano de óleo de girassol. O aconselhável é usá-lo moderadamente.
  • Conforme já dito, o ideal é balancear as quantidades de ômega 6 e ômega 3 ingeridas. Uma boa fonte de ômega 6 nós já temos conhecimento: o óleo de girassol. Já o ômega 3 é muito encontrado nas sementes de chia e linhaça.
  • Para suavizar a pele, experimente usá-lo no momento do banho. Com a pele em contato com o vapor da água quente, aplique o óleo por todo o corpo cuidadosamente, fazendo massagens, por aproximadamente 3 minutos. Logo após, fique cerca de 1 minuto sob a água fria. Finalizado o banho, deixe o corpo secar por si só.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você costuma utilizar óleo de girassol em seu dia a dia? Ficou claro que não é verdade que óleo de girassol emagrece? Que óleo é o seu preferido e mais consumido? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (26 votos, média: 4,04 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário