Óleo de palma

Óleo de Palma Faz Mal ou Traz Benefícios?

Os produtos naturais são fontes de estudos há muitos anos e pesquisadores estão sempre em busca de substâncias que possam atuar de forma benéfica no organismo, ajudando a melhorar muitos processos metabólicos e também a prevenir doenças.

Alguns óleos vegetais são considerados funcionais por possuírem ácidos graxos e vitaminas importantes para a saúde, e entre eles está o óleo de palma. No entanto, alguns profissionais da saúde ainda questionam os seus potenciais benefícios e também se o óleo de palma faz mal para saúde.

Conheça abaixo os diversos benefícios e propriedades do óleo de palma, saiba por que alguns pesquisadores dizem que óleo de palma faz mal e veja como este óleo pode ser utilizado no dia a dia. 

O que é o óleo de palma?

O óleo de palma é extraído de uma palmeira nativa (Elaeis guineenses) da costa ocidental da África, onde tem sido consumido há milhares de anos, e que foi trazida ao Brasil no século XVI. Ele também é conhecido como óleo de palma vermelho, por sua cor vermelho-alaranjada bastante característica. Esta palmeira se adaptou rapidamente ao clima das regiões do litoral da Bahia e do Rio de Janeiro, tornando-se popularmente conhecida como dendezeiro.

A importância desta planta é grande para a região Nordeste, pois é possível se extrair de seus frutos o óleo de palma, que é também chamado de óleo de dendê e faz parte da popular culinária brasileira, principalmente da baiana. No Brasil, diversos projetos de cultivo foram desenvolvidos pelo governo para fortalecer a cultura do dendezeiro nos Estados do Pará e também na Amazônia, tornando-se um ramo atraente, principalmente para os projetos sobre novas fontes de energia, como o biodiesel.

A palma produz basicamente dois tipos de óleos: o óleo de palmiste e o óleo de polpa. O primeiro é extraído do endosperma da semente, com produtividade dez vezes mais baixa. O óleo de polpa, por sua vez, é produzido em maior quantidade e é extraído do mesocarpo do fruto. A Malásia e a Indonésia são, atualmente, os maiores produtores de óleo de palma no mundo, produzindo o total de 87% da produção.

De acordo com relatórios da Food and Agriculture Organization, em 2010, os óleos de palma e de palmiste participavam de 35% de todo o consumo de óleos vegetais no mundo, desbancando seu maior concorrente, o óleo de soja, que participou com 28% de todo o mercado consumidor daquele ano.

Isso mostra que o cultivo da palma e a produção de óleo de palma são bastante promissores dentro do agronegócio de plantas perenes.

Quais os benefícios do óleo de palma?

O óleo de palma é um dos óleos extraídos do fruto do dendezeiro, contendo proporções próximas de ácidos graxos saturados, com 40% a 48% de palmítico e 4% a 6% de esteárico, e de ácidos graxos não saturados, com 36% a 44% de oleico (ômega 9) e 6% a 12% de linoleico (ômega 6).

Em proporções bem menores, este óleo também contém ácidos graxos láurico, mirístico, palmitoleico, linolênico (ômega 3), araquídico, eicosenoico, entre outros.

O óleo de palma é bastante utilizado na fabricação de margarina, e é também muito utilizado como óleo de cozinha e na produção de manteiga vegetal para a fabricação de produtos como bolos, tortas, biscoitos, cremes, pães, entre muitos outros produtos alimentícios. Além disso, o óleo de palma pode ser usado como matéria-prima na fabricação de sabão, sabonete, detergentes, amaciantes, sabão em pó e como combustível em motores a diesel.

Este óleo também é uma excelente fonte de vitamina E e de substâncias antioxidantes como os tocoferois e os tocotrienois. Também é rico em betacaroteno, uma importante fonte de vitamina A.

Apesar de ter tantos aspectos positivos, muitas pessoas ainda se questionam se o óleo de palma faz mal para a saúde ou se realmente ele traz tantos benefícios. Estes questionamentos surgem principalmente em função da quantidade de ácidos graxos saturados presentes nele.

Muitos estudos mostram que as gorduras saturadas podem aumentar o colesterol ruim (LDL) e a quantidade de triglicerídeos, que são fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas. Em geral, quanto maior o teor de gorduras saturadas, mais sólido é o óleo em temperatura ambiente. O óleo de palma é semissólido à temperatura ambiente. Da mesma forma, outros estudos mostram que nem todas as gorduras saturadas possuem a mesma estrutura e que algumas não causam problemas à saúde.

Apesar de existir dúvidas se o óleo de palma faz mal realmente, este possui muitas propriedades que podem ajudar a melhorar a saúde física e mental. Veja, a seguir, alguns dos benefícios e das propriedades do óleo de palma:

1. Ajuda a melhorar a saúde da visão

O óleo de palma é rico em betacaroteno, um carotenoide que atua como precursor da produção de vitamina A no organismo. Outros carotenoides como o licopeno, a luteína e a zeaxantina não podem ser convertidos em vitamina A, tornando o betacaroteno muito importante na alimentação.

A vitamina A, por sua vez, faz parte da formação das glicoproteínas e é essencial na melhoria da saúde da visão, pois ajuda a proteger a córnea, que é a parte do olho que concentra e transmite a luz que entra no olho. A deficiência de vitamina A pode causar dificuldade em enxergar nos locais com luz fraca, causando alterações oculares, podendo, inclusive, em casos mais extremos, levar a cegueira total.

2. Evita o envelhecimento precoce

O óleo de palma é rico em vitamina E, que é um dos nutrientes com melhor poder antioxidante, sendo conhecida como a vitamina da juventude. A vitamina E é responsável por neutralizar a ação dos radicais livres, que atuam acelerando o processo de envelhecimento do organismo. Em função da sua ação antioxidante, a vitamina E ajuda a prevenir muitas doenças degenerativas e crônicas.

Além disso, esta vitamina também protege as gorduras do corpo contra o processo de oxidação, criando uma proteção da membrana plasmática das células e contribuindo para o bom funcionamento de todas as células do corpo.

3. Ajuda no processo de emagrecimento

Muitos estudos mostram que o óleo de palma emagrece em função da quantidade de ácidos graxos ômega 6 e 9 em sua composição. Estes ácidos graxos auxiliam no controle hormonal, melhorando a saciedade, e auxiliam no processo de lipólise, ou seja, de quebra das gorduras, favorecendo, assim, o emagrecimento.

Uma pesquisa realizada no Canadá, em 2003, mostrou que um grupo de homens que utilizou o óleo de palma dentro de uma dieta específica teve resultados significativos de perda de peso, reduzindo uma média de meio quilo de peso no período de 27 dias corridos.

Apesar de por esses pontos podermos afirmar que o óleo de palma emagrece, este produto é rico em calorias e deve ser utilizado em quantidades apropriadas dentro da alimentação.

4. Melhora o aspecto da pele e dos cabelos

O óleo de palma possui alto poder hidratante e umectante, ajudando a melhorar o aspecto da pele, dando mais maciez e brilho. Para os cabelos, ele ajuda na recuperação dos fios, selando as cutículas, trazendo hidratação e um aspecto mais saudável, principalmente para os mais ressecados e danificados com tratamentos agressivos.

Por este motivo, o óleo de palma pode ser bastante utilizado em produtos na área cosmética, incluindo cremes, condicionadores e hidratantes para o corpo.

5. Melhora as funções cerebrais

Estudos mostraram que os tocotrienois presentes no óleo de palma podem aumentar a proteção das estruturas dos neurônios, estimulando as funções cognitivas, prevenindo o crescimento de lesões cerebrais e reduzindo os riscos de se desenvolver doenças como o acidente vascular encefálico. Além disso, a presença de substâncias com poder antioxidante no óleo de palma também ajuda a melhorar a saúde do cérebro.

6. Previne doenças cardiovasculares

Muitos estudos mostram que o óleo de palma ajuda a prevenir as doenças relacionadas ao coração, em função, principalmente, da redução dos níveis de colesterol ruim (LDL) e do aumento dos níveis de colesterol bom (HDL).

O controle do colesterol evita o crescimento e o acúmulo de placas de gorduras nas artérias que podem causar o aumento da pressão arterial e, como consequência, gerar muitos problemas cardiovasculares.

O óleo de palma faz mal ou não?

De forma bem resumida, a ideia de que o óleo de palma faz mal vem do fato do óleo, assim como o óleo de côco, por exemplo, ter uma grande quantidade de gordura saturada. Muitos estudos já relacionaram o consumo de grandes quantidade de gordura saturada a problemas de saúde, embora muitos outros já buscaram provar que isso não é verdade.

Existe mais uma questão importante dos que argumentam que o óleo de palma faz mal: hoje em dia seria difícil encontrar uma versão que não tenha sido pesadamente refinada, e esse processo retira grande parte dos nutrientes benéficos e o torna mais difícil para digestão.

Conclusão

Apesar de muitos pesquisadores questionarem se o óleo de palma faz mal, este apresenta inúmeros benefícios à saúde, sendo rico em substâncias que podem auxiliar na melhoria do bem-estar físico e mental. No entanto, a utilização do óleo de palma deve sempre se feita de forma adequada e com o acompanhamento de um profissional da saúde.

Referências adicionais:

Você acredita que o óleo de palma faz mal ou não? Tem costume de utilizá-lo na sua cozinha, ele é comum em sua região? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 3,20 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*