Gordura de palma faz mal ou é saudável?

Especialista da área:
atualizado em 16/10/2021

A gordura de palma, também conhecida como óleo de dendê ou óleo de palma, é extraída de uma palmeira nativa da costa ocidental da África que foi trazida ao Brasil no século XVI. Esta palmeira se adaptou rapidamente ao clima das regiões do litoral da Bahia e do Rio de Janeiro, tornando-se muito conhecida como dendezeiro. Atualmente esta gordura é muito consumida na região Nordeste do nosso país.

  Continua Depois da Publicidade  

Ela é uma excelente fonte de vitamina E, além de conter muitas substâncias antioxidantes como os tocoferois e os tocotrienois. Ela também é rica em betacaroteno, uma importante fonte de vitamina A.

Essa gordura ainda contém uma boa quantidade de ácidos graxos que fazem muito bem a saúde, contribuindo para o bom funcionamento do nosso cérebro. No entanto, este óleo também possui um alto teor de gorduras saturadas e o seu consumo está contraindicado a pessoas com colesterol elevado e doenças cardiovasculares, e por tal razão muitos pesquisadores passaram a questionar se a gordura de palma faz mal ou se é saudável.

Confira abaixo os benefícios e propriedades desta gordura e descubra a melhor maneira de utilizá-la no dia a dia. 

Benefícios da gordura de palma

óleo de palma e dendezeiro

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, em 2014-15, do total do consumo global de óleos vegetais, o óleo de palma constituiu a maior parcela, de 33%, seguido pelo óleo de soja (26%), óleo de canola (15%), óleo de girassol (8%) e outros (18%), mostrando que o cultivo da palma e a produção de sua gordura são bastante interessantes dentro do agronegócio.

1. Previne o envelhecimento precoce

A gordura de palma contém vitamina E, que é uma substância com alto poder antioxidante. Esta vitamina é responsável por combater a ação dos radicais livres, ajudando a evitar o processo de envelhecimento do organismo. Ela também ajuda a prevenir muitas doenças degenerativas, além de proteger a membrana plasmática das células, contribuindo para o bom funcionamento de todo o organismo.

Uma alimentação rica em alimentos contendo antioxidantes é um dos grandes segredos para prevenir o surgimento de diversas doenças, entre elas o câncer. As substâncias antioxidantes servem como um escudo de proteção para o organismo, ajudando a evitar a multiplicação de células potencialmente perigosas, que podem vir a formar tumores.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Ajuda a melhorar a saúde da visão

O óleo de palma é rico em betacaroteno, um carotenoide que atua como precursor da produção de vitamina A no organismo. Outros carotenoides como o licopeno, a luteína e a zeaxantina não podem ser convertidos em vitamina A, tornando o betacaroteno muito importante na alimentação.

A vitamina A, por sua vez, faz parte da formação das glicoproteínas e é essencial na melhoria da saúde da visão, pois ajuda a proteger a córnea, que é responsável por focar as imagens e captar a luz. A deficiência de vitamina A pode causar dificuldade em enxergar nos locais com luz fraca, causando alterações oculares, podendo, inclusive, em casos mais extremos, levar à cegueira total.

3. Promove a melhoria da saúde da pele e dos cabelos

pele saudável

A gordura de palma tem alto poder hidratante e umectante, podendo melhorar de forma significativa o aspecto da pele. Esta gordura também é excelente para os cabelos, ajudando na recuperação dos fios e selando as cutículas, podendo ser usada no tratamento dos cabelos ressecados e danificados.

A gordura de palma é muito utilizada em produtos na área cosmética, como cremes, condicionadores e hidratantes para o corpo.

4. Estimula as funções cerebrais

Diversos estudos mostram que os tocotrienóis, presentes na gordura de palma, podem aumentar a proteção das estruturas dos neurônios, estimular as funções cognitivas, auxiliar na prevenção de lesões cerebrais e reduzir os riscos do desenvolvimento de inúmeras doenças relacionadas. Isto mostra o quanto a gordura de palma é versátil e saudável para diferentes partes do corpo humano.

5. Ajuda na redução de peso

Algumas pesquisas mostram que a gordura de palma estimula a oxidação das gorduras, pois esta contém ótimas quantidades de ácidos graxos ômega 6 e 9 em sua composição.

  Continua Depois da Publicidade  

Estes ácidos graxos ajudam no controle hormonal e, desta forma, podem ter impacto positivo no aumento da saciedade. Além disso, os ácidos graxos ômega 6 e 9 auxiliam no processo de quebra das gorduras, favorecendo, assim, a redução de peso.

6. Contribui para melhoria da saúde dos ossos

médico examinando raio x

A gordura de palma é rica em vitamina D, que é fundamental para a melhoria da saúde dos ossos. A deficiência deste nutriente pode causar doenças como o raquitismo em crianças e a osteomalacia, quando os ossos ficam menos densos, no caso dos adultos. A falta de vitamina D pode levar a uma redução da disponibilidade do cálcio no organismo.

7. Antiviral e antisséptico natural

A gordura de palma é um excelente aliado para o tratamento de infecções em geral, funcionando como um antisséptico natural para limpar as feridas. Ela ajuda a proteger a pele da entrada de bactérias, contribuindo para eliminar aquelas que já se instalaram. Além disso, esta gordura tem a capacidade de combater a proliferação de vírus.

Quais os riscos e quando o óleo de palma faz mal para a saúde?

Apesar de o óleo de palma ser livre de gordura trans, ele também é rico em gorduras saturadas. Estas gorduras representam um risco significativo para a saúde cardiovascular.

Em artigo publicado no site Healthline, a nutricionista Franziska Spritzler afirmou que, ainda que a maioria das pesquisas apontem para um efeito protetivo e que o óleo de palma é saudável para o coração, outros estudos indicaram resultados conflitantes neste sentido.

A nutricionista mencionou um estudo realizado em 2009 por um pesquisador da Tailândia, em mulheres com colesterol elevado, onde demonstrou que os níveis do colesterol ruim ( LDL) aumentaram na presença do óleo de palma e diminuíram na presença de outros óleos.

  Continua Depois da Publicidade  

Essa mesma nutricionista afirmou que, em um outro estudo realizado em ratos, constatou-se que o consumo do óleo que foi repetidamente reaquecido desenvolveu grandes depósitos de placa arterial (aterosclerose) e outros sinais de doença no coração dos animais, por conta de uma diminuição na atividade antioxidante do óleo, enquanto os ratos que receberam o óleo de palma fresco não desenvolveram esse tipo de problema.

Mas então, qual óleo é mais saudável?

Um relatório do Center of Science in the Public Interest, organização norte-americana para melhorar o sistema alimentar e apoiar uma alimentação saudável, apontou que o óleo de palma é saudável, porém, como é rico em gorduras saturadas, ele é considerado uma alternativa de óleo menos benéfica à saúde do que óleos vegetais naturalmente líquidos em temperatura ambiente, como o azeite de oliva e também o óleo de girassol não hidrogenado, por exemplo.

O óleo de palma refinado

Em 2016, a European Food Safety Authority (EFSA), autoridade europeia em segurança alimentar, levantou preocupações em relação aos altos níveis de uma substância conhecida como 3-MCPD, que é encontrada no óleo de palma refinado e poderia representar riscos para os rins e para o sistema reprodutor masculino.

Conforme a publicação, suspeita-se que o 3-MCPD possa ser carcinogênico, porém, ocorreram algumas mudanças nas diretrizes da EFSA, promovendo o aumento dos níveis de consumo seguro desta substância.

A perda de nutrientes e a oxidação

óleo de palma

Outra questão é que o óleo de palma bruto é muito rico em betacaroteno e vitamina E, porém, quando este é refinado ou quando passa por um processo de aquecimento ou modificação, ele perde muitos benefícios e nutrientes.

Além disso, para ser utilizado na indústria, o óleo de palma fica em um estado oxidado, sendo muito útil industrialmente, mas sua oxidação pode causar diversos tipos de intoxicação no organismo.

  Continua Depois da Publicidade  

Os problemas ambientais

O óleo de palma pode trazer alguns problemas ambientais, pois o cultivo do óleo de palma está reduzindo o tamanho de diversas florestas que abrigam muitos ecossistemas. Estas florestas são queimadas frequentemente para que novas mudas da planta produtora deste óleo sejam plantadas. Além disso, a fumaça da queima emite uma quantidade enorme de CO2 na atmosfera, o que pode também prejudicar a saúde de muitas pessoas.

A nutricionista Franziska Spritzler destacou que houve relatos de violações dos direitos humanos praticadas por empresas produtoras do óleo de palma, como pagar salários baixos e prover condições de trabalho inseguras.

A boa notícia, segundo a nutricionista, é que existem alternativas mais éticas e sustentáveis para a produção do óleo e que a Organização Roundtable on Sustainable Palm Oil (Mesa Redonda para o Óleo de Palma Sustentável, tradução livre, RSPO, sigla em inglês), visa tornar a produção de óleo de palma mais ecologicamente correta e sustentável.

Conclusão

A gordura de palma é extraída do fruto do dendezeiro e contém diversos nutrientes em sua composição, possuindo ácidos graxos saturados, ácidos graxos não saturados, além de ser rica em vitaminas e substâncias antioxidantes, podendo promover inúmeros benefícios à saúde.

Por outro lado, a gordura de palma faz mal à saúde e ao meio ambiente em alguns aspectos e há algumas alternativas que parecem ser mais saudáveis, como o azeite de oliva.

Fontes e referências adicionais

Você já tinha ouvido falar que a gordura de palma faz mal? Tem costume de consumir este óleo em sua cozinha? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (16 votos, média 4,31)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

Deixe um comentário

6 comentários em “Gordura de palma faz mal ou é saudável?”

  1. Estamos usando a manteiga de Palma pela primeira vez este ano , lendo sobre o assunto , prós e contra , fiquei na dúvida se uso ou não..

    Responder
  2. Boa noite Dra. Patricia!

    Muito interessante seu artigo, indago se o óleo de palma convertido em manteiga de palma traz algum prejuízo ao organismo? faço essa indagação tendo em vista que aqui em Manaus/AM, estamos passando por uma celeuma em razão da comercialização da manteiga de palma, pois alguns órgãos de proteção ao crédito entendem que a manteiga de palma é imprópria para o consumo, servindo apenas para uso de sabão.

    Gostaria de saber se nos seus estudos, artigos, matérias estão disponíveis em alguma plataforma para melhor aprofundamento sobre o tema?

    Parabéns pelo artigo e fico no aguardo de um breve retorno.

    Atenciosamente,

    Marcos Silva
    92 99171-7083

    Responder
    • Poucos sabem disso… não estudam , não pesquisam…essa coisa de colesterol fazer mal é do século passado. Bora estudar gente!! O q faz mal é carboidrato!!!

      Responder