Pequi Engorda ou Emagrece?

Especialista:
atualizado em 16/12/2019

O pequi é uma frutinha típica no nosso cerrado. Muito utilizada nos preparos culinários da região central do Brasil, tem cheiro forte e um paladar adocicado. É uma fruta que lembra a manga, pela cor, cheiro forte e por sua consistência.

Pode ser uma armadilha inesquecível para os que nunca a provaram. Entre a polpa do pequi e sua castanha, existe uma camada recheada de espinhos. Vamos esclarecer seus valores nutricionais, benefícios e se pequi engorda ou emagrece.

Cuidado com os espinhos

Vá com calma quando for experimentá-la pela primeira vez. Ela não deve ser mordida, porque é um verdadeiro campo minado. Não é a toa que pequi, em tupi-guarani significa “fruto com espinho na semente”.

Para quem nunca provou pequi, tem vontade de conhecer seu sabor, mas, não quer sair com a língua carregada de espinhos, existe em São Paulo, e provavelmente em outras grandes capitais, sua versão em lascas, já em conserva, e também licores e sucos.

A não tão inofensiva frutinha também é conhecida por piqui, piquiá-bravo, amêndoa de espinho (bem providencial esse nome), grão de cavalo, entre outros, dependendo da região.

Um alento aos apreciadores do pequi é que em breve poderá ser apreciado o fruto sem os indesejáveis espinhos.

Valores nutricionais do pequi

Cada 100 gramas de pequi possui 65,9% de água; 205 calorias; 2,3 g de proteína; 13 g de carboidratos; 19 g de fibra alimentar; 0 colesterol; 32 mg de cálcio; 34 mg de fósforo; 0,6 mg de manganês; 0,3 mg de ferro; 298 mg de potássio; traços de sódio; 0,17 mg de vitamina B1; 19 g de fibra alimentar; 0,1 g de fibras solúveis; 1,0 mg de zinco; 20.000 mcg de vitamina A; 0,48 mg de vitamina B2; 0,06 mg de vitamina B6; 2,57 mg de vitamina B3; 12 mg de vitamina C.

Pequi engorda?

Com base nos valores nutricionais citados anteriormente, podemos ver que a polpa do pequi é altamente calórica, chegando a 205 calorias somente em 100 gramas da fruta. Deve ser consumida com moderação, pois a partir desses dados, fica claro que pequi engorda.

Devido a essa riqueza nutricional, o pequi é conhecido no Norte de Minas Gerais e em algumas outras localidades como a “carne dos pobres”.

Algumas pessoas que vivem em regiões do Brasil onde o pequi é comum, encontrado com facilidade, costumam utilizar seu óleo no preparo das receitas.

Embora seja uma “gordura boa”, de origem vegetal, com propriedades semelhantes ao azeite extravirgem, seu consumo exagerado vai alterar consideravelmente os ponteiros da balança para cima.

Para os consumidores da fruta e seus derivados, que ainda tinham dúvidas se pequi engorda ou emagrece, está esclarecido que, por ser uma fruta calórica, o consumo exagera de pequi engorda mesmo.

Benefícios do pequi

  • O pequi tem altas taxas de carotenoides, por conta de sua elevada quantidade de vitamina A. Sua função antioxidante, que atua diretamente sobre os radicais livres, atua principalmente nas células oculares, melhorando a visão como um todo, e impedindo especificamente a degeneração macular e casos de catarata;
  • A boa quantidade de fibras alimentares é um grande benefício para o sistema digestório, constribuindo para um melhor funcionamento gastrointestinal, aliviando a constipação, tendo como consequência o fim da flatulência. Também reduz cólicas e quadros de diarreia;
  • As fibras presentes no pequi contribuem para uma melhor condição cardíaca, ao ajudarem na eliminação do colesterol ruim;
  • Atletas submetidos a uma dieta com alta ingestão de pequi foram estudados. Eles apresentaram uma redução de inflamação nas articulações, como também em sua musculatura, muito comum quando submetidos a treinamentos intensos e prolongados.
    Esse estudo concluiu que essa nova situação ocorreu por conta dos compostos anti-inflamatórios presentes na fruta. Embora sejam ainda somente estudos, são dados significativos para desenvolver futuros medicamentos que poderão ajudar pessoas que sofrem de artrites, tendinites e outros tantos processos inflamatórios;
  • O elevado teor de vitamina A encontrado na fruta indica que é excelente para a pele e o cabelo, por suas propriedades antioxidantes e antienvelhecimento. Essas propriedades são encontradas em seu óleo essencial, extraído de suas sementes. Tem sido utilizado industrialmente em xampus, sabonetes e hidratantes;
  • O pequi pode também ajudar na cicatrização da pele, no tratamento de lesões cutâneas e eczemas, além de trazer mais viço a epiderme e brilho aos cabelos;
  • A presença de ácidos graxos monoinsaturados, em grande quantidade em sua composição, ajudam a diminuir os níveis do colesterol ruim que se acumulam nas paredes de artérias e de vasos sanguíneos, consequentemente, o sistema cardiovascular ficará protegido de algumas doenças sérias como aterosclerose, derrames, infartos e etc.
    No entanto, esse benefício deve ser observado com cautela. Se a pessoa estiver com sobrepeso, deverá controlar o consumo da fruta, uma vez que, como já dissemos anteriormente, o pequi engorda;
  • As drogas utilizadas no tratamento tradicional do câncer atacam as células de forma violenta, devido a seus efeitos colaterais. Pesquisas científicas recentes, coordenadas pelo Professor César Koppe da UnB, mostraram que o pequi protege essas células da agressão dos quimioterápicos;
  • O óleo extraído de sua polpa, por ter efeito tonificante, é utilizado contra os problemas respiratórios, como bronquite, asma, e também gripes e resfriados. Basta colocar 3 a 5 gotas sobre a comida, duas vezes ao dia. O efeito expectorante será otimizado se misturarmos 1 colher de café de óleo caseiro de pequi com 1 colher de café de mel, e tomarmos 2 vezes ao dia.

Óleo vegetal caseiro de pequi

Embora exista o óleo industrializado, nem sempre é fácil encontrá-lo. Para quem quiser fazer um óleo caseiro, segue aqui a receita:

  • Ferva 15 a 20 caroços de pequi com água suficiente para cobri-los. Escorra essa água e deixe-os secar completamente. A seguir, esquente óleo vegetal, coloque num frasco de vidro, bem lavado, se possível esterilizado;
  • As sementes que foram fervidas devem ser colocadas dentro desse óleo esquentado. Tampe bem o frasco. Deixe curtir por alguns dias;
  • Utilize algumas gotas, entre 3 a 5, nas duas principais refeições.

Curiosidades

O pequi é conhecido como o Viagra do sertão. É muito utilizado para a impotência, por suas propriedades, mas não há estudos sobre o assunto. A informação faz parte da crendice popular, no entanto, nada indica que essa propriedade não esteja presente na fruta. Também, ainda relacionado ao mesmo tema, é considerado afrodisíaco.

Para quem quiser testar, segue a receita:

Coloque 15 a 20 sementes de pequi em cachaça. Espere no mínimo dez dias para consumir. Esse período é necessário para que as propriedades da semente sejam absorvidas pelo álcool. Tomar duas colheres de sopa ao dia.

Como observamos, o pequi e seus derivados são extremamente ricos em nutrientes, podendo ser coadjuvante em várias enfermidades. Porém, devido a suas calorias, infelizmente o pequi engorda, portanto, não exagere.

Você já experimentou essa exótica fruta do território brasileiro? Tem vontade de prová-la? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média: 3,86 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

4 comentários em “Pequi Engorda ou Emagrece?”