Pimenta Faz Mal Para Gastrite?

Especialista:
atualizado em 23/12/2019

O nosso organismo está cada vez mais exposto às consequências de maus hábitos e alimentação irregular. A gastrite só é mais um fator resultante da falta de cuidados com a saúde, por isso, é interessante avaliarmos quais alimentos são permitidos no plano alimentar de quem sofre com essa condição.

Característica por seu sabor picante, muitos acreditam que a pimenta faz mal para gastrite, mas diante de tantas versões, vamos entender melhor quais são os efeitos causados sobre o estômago e se isso é verdade mesmo ou não.

Α gastrite

Ela pode ser causada por irritações decorrentes da má alimentação e estresse. Nada mais é que uma inflamação ou irritação na parede do estômago, podendo ocorrer de forma gradual ou não, e até resultar na acumulação bacteriana e biliar.

O consumo de bebidas alcoólicas, o uso de medicamentos como anti-inflamatórios e aspirinas estão entre as principais causas da gastrite, mas o excesso de alimentos picantes também pode ocasionar os sintomas de gastrite, levando ao agravamento da condição.

A condição ocorre devido ao desequilíbrio entre produção de muco e a produção do ácido clorídrico. Ela pode ocorrer também devido ao consumo de alimentos crus. O ideal é buscar os alimentos que deixam o estômago “tranquilo”, então, podemos dizer que a pimenta não se enquadra completamente nesses quesitos, mas isso também não significa que a pimenta faz mal para gastrite sob qualquer circunstância.

Veja abaixo alguns sintomas que podem evidenciar uma gastrite:

  • Falta de fome, principalmente no período da manhã;
  • Náuseas, vômitos;
  • Sangue nos vômitos ou nas fezes;
  • Dores nas regiões de estômago e costelas;
  • Fadiga;
  • Ardência estomacal;
  • Níveis baixos de hemoglobina.

A pimenta

Pode-se dizer que a pimenta faz mal para gastrite poruqe que os alimentos picantes podem contribuir para os sintomas da condição. Alimentos como mostarda, molhos fortes e pimenta podem causar refluxo ácido, o que aumenta a possibilidade de desenvolvimento de gastrite.

Se estiver em tratamento, a pessoa deve evitar, ao máximo, comer alimentos picantes, seguindo assim uma dieta restrita e direcionada para aqueles que estejam com estômago debilitado pelas crises gástricas.

Há uma lista importante que engloba os alimentos que devem ser evitados por quem sofre com gastrite – evitados, logo, podem ser consumidos de forma eventual e moderada. As bebidas que contêm cafeína em sua composição, chás, alimentos fritos e gordurosos estão nessa lista. O chocolate também pode induzir a crises de gastrite, por isso, recomenda-se comer pouco, evitando a versão ao leite e limitando o consumo a porções de 10 gramas.

Pimenta-do-reino

Ela é uma das especiarias mais populares de todo o mundo, mas há pesquisadores que argumentam que ela pode estar relacionada à ocorrência de câncer de estômago e úlceras.

Ela já foi muito utilizada para fins medicinais, e seu consumo é comum na Europa, destacando-se por suas propriedades antimicrobianas, se utilizada de forma moderada. Há médicos que recomendam um suco matinal para a prevenção de crises de gastrite contendo sal, salsa e um pouco de pimenta do reino.

Proteção

Se você adora pimenta e está pensando em continuar comendo, mesmo sabendo que influenciará negativamente sua gastrite, saiba que há alimentos funcionais que contribuem com o fortalecimento do muco de seu estômago.

Para este efeito, você pode inserir vegetais alaranjados, que são fonte de betacaroteno, protegendo todo o revestimento do muco não só do estômago, mas também do esôfago. Dentre eles, podemos destacar as cenouras, tomates e pimentões amarelos e até batata doce, mas lembre-se, tudo de forma moderada. Evitar os alimentos picantes não garante a cura da gastrite, mas isso pode ajudar a controlar.

A contribuição da pimenta para a saúde do sistema digestório pode ser confirmada também pelo uso seguro da pimenta caiena, como apoio no tratamento de úlceras.

Pimenta emagrece?

Sabemos que a gastrite está relacionada à má alimentação, e a obesidade também está associada a isso. Vale destacar que a pimenta é um alimento termogênico, que contribui com a queima de calorias e o melhor funcionamento metabólico. O uso seguro da pimenta ainda se promove propriedades antioxidantes, antibacterianas e anti-inflamatórias, favorecendo a saúde de esôfago, intestinos e estômago.

A piperina e curcumina contidas na pimenta ainda garantem uma melhor absorção de selênio, vitaminas de complexo B, betacaroteno, e muito mais.

Intolerância

A pimenta faz mal para gastrite se consumida de forma irregular, mas devemos saber também que há casos de dores estomacais relacionadas a reações alérgicas ocorridas em pessoas que sofrem com intolerância ou intoxicação alimentar.

Os sintomas de uma reação alérgica podem surgir minutos após a ingestão, independente da forma que ela será consumida, e são semelhantes aos sintomas ligados à gastrite, como dores no estômago, diarreia, náuseas, vômitos e queimações.

A gastrite também pode estar relacionada à intolerância às proteínas encontradas em pimentas, o que nada mais é que a incapacidade da digestão destas, podendo levar, inclusive, a uma inflamação no intestino.

Tudo na dose certa

A gastrite pode ser controlada, mesmo com o consumo de pimenta, já que o alimento possui propriedades capazes de proteger a mucosa, além de auxiliar a digestão. A presença da pimenta na refeição aumenta a salivação, auxiliando na mastigação e contribuindo com a secreção gástrica e produção de sucos gástricos.

Ela evita lesões na mucosa, portanto, se consumida de forma saudável, pode também ajudar a tratar a condição. Por isso, é fundamental atentar para os demais hábitos prejudiciais à gastrite e consumir estes alimentos com parcimônia.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já imaginava que o consumo em excesso de pimenta faz mal para gastrite? Você sofre dessa condição com frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

2 comentários em “Pimenta Faz Mal Para Gastrite?”

    • sofro de dores no estomagais estou fazendo trantamento dzem que é gastrite muito mais depois das refeiçois entao estava em duvida porque outros dzem que tenho que comer pimenta outros dzem nao.